domingo, 29 de dezembro de 2013

Palavras que nunca senti

Mergulho em palavras que nunca senti,
Tentando respirar um poema moderno,
Mas a lua já dormiu,
O brilho das estrelas não alcançam os bytes do meu blog,
Por mais que eu me embriague de inspiração,
Meu  coração bate mesmo é querendo transbordar,
Num antigo e complexo mar de amar.

Manu Kelé!

Céu da poesia

No meu caminho encontrei uma estrela que me falou:

- O céu da poesia tem magia suficiente pra te deixar feliz!

Manu Kelé!

Chão de flores

O chão tá colorido de flores,
O céu sente os sabores,
A poesia dança no mar,
Para encontrar os sentimentos,
Basta respirar o vento,
Sentir o sopro de Deus.

Manu Kelé!

sábado, 28 de dezembro de 2013

Florescer

Florescer estrelas no céu,
Perfumar os sentidos,
Acalmar os ouvidos,
Bob Marley,
Dajvan,
Salif Keita
Jamaica
África,
 Brasil,
Quem já ouviu,
Dançou com a alma,
Interna calma,
Sabores sons mil !

Manu  Kelé!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Almas gêmeas

Em todo pensamento,
Livres cores sobre o sonho,
Internos desejos soprados ao mar,
Amar ainda é o melhor sentimento,
Não há coisa melhor entre o céu e a terra.
E mesmo acordado esse sentimento me leva,
Gravo na memória da alma,
Um desejo de estar ao teu lado,
Extrema necessidade,
De sermos,
E estarmos no universo,
Sublimes almas gêmeas.

Manu Kelé!

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Olhos da alma

Nos olhos da alma,
A simplicidade de ver o tempo,
Passando como um rio que nos transforma,
Gira o universo,
Num constante verso,
Faz da vida uma ciranda sem fim!

Manu Kelé!

domingo, 22 de dezembro de 2013

Quero poema

Quero poema por favor,
De palavra seca ou molhada,
Dourada ao sol,
Ou marcada de espumas do mar.

Quero poema por favor,
Que revele amor,
Congele violência,
Que tenha paciência,
De uma criança a brincar.

Quero por favor um poema,
Que enlouqueça o verbo,
Que vibre cores,
Toque sabores,
Que te faça feliz.

Manu Kelé!

Janela

Na janela dos teus olhos,
Sabores de ascender,
No espelho da alma,
Reflexo de conhecer.

Na janela dos teus olhos,
Som das cores dia e mar,
Na rua do coração,
Minha vida a te encontrar.

Na janela dos  teus olhos,
O melhor da poesia,
Sol nascente do querer,
Flores da tua magia.

Manu Kelé!


Poética na alma

Era um menino,
Encantador de lua,
Quando era cheia ou nua,
Ele afiava o verso.
Sentimentos laminados,
Lapidavam as palavras,
Crescentes noites,
Salpicadas de estrelas,
Balançavam os sonhos do menino,
E ele sorrindo,
Acordava o dia,
Semeando poética na alma.

Manu Kelé!

sábado, 21 de dezembro de 2013

Gosto de Deus

Palavras  moles molhadas,
Verão coalhada e chuva,
Curva de um poema,
Sem rima.

Molhadas palavras moles,
Acordes sem musica,
Silêncio sem ar,
Dom da preguiça.

Moles molhadas palavras,
Céu de não esquecer,
Quando o amor é verdadeiro,
Tem o gosto de Deus.

Manu Kele´!

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Ainda é cedo

Ainda é cedo amor,
Estamos em arrepio,
Sensação  rodopio
Emoção palavras
Externados ao calor da noite.

Ainda é cedo amor,
Formigas voam anunciando bom tempo,
Gosto de sentir teu perfume no vento,
Projeto sonho,
Festa de te encontrar.

Manu Kelé!

Sublime amor

Qual a poesia da noite?
O som das estrelas?
O calor da lua?
O barulho da rua?
Tua pele na minha pele?
Que o sentido revele,
Um mar de sossego,
Meu sincero apego,
Ao meu sublime amor!

Manu Kelé!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Suave

Suave palavras,
Vento leve,
Nota breve,
Borboletas coloridas.

Macia canção,
Coração voador,
A cor do amor,
A minha vista.

Suave beijo,
Desejo ardente,
No chão semente,
No verso flor.

Manu Kelé!


quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Gosto de te querer

Minhas palavras fizeram poeira,
Tocadas por um som florido,
Cada verso dolorido,
De cores esvoaçantes.

Mar de som,
Notas molhadas,
Palavras acordadas.
Sol  céu saudade.

Minhas palavras sentidas,
Distância corpo tempo,
Teu nome soprado ao vento,
O gosto de te querer.

Manu Kelé!


segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Boa noite

Boa noite,
Com estrelas florais,
Cheiro da lua,
Com o gosto de silêncio.

Boa noite,
Sorriso de nuvem,
Chuva mansinha,
Toque da pele.

Boa noite,
Que revele poesia,
Que transpire a magia,
Caminhos de um bem-querer.

Manu Kelé!

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Flor da manhã

Você perto,
Poesia quente,
Sol  semente,
Flor da manhã.

Gosto de cores,
Giro girassol,
Alegria em sol,
Abraços de minuta.

Você perto,
Toda poesia,
Lua magia,
Musica no ar.

Manu Kelé!


Som dos sentidos

Quando a poesia toca, o som dos sentidos faz silêncio!

Manu Kelé!

Cores de Xangô(Salve Madiba)

Tarde quente,
Flores frias,
Minhas guias,
Cores de Xangô.

Salve Madiba,
Salve a liberdade,
Não é verdade?
Somos iguais?

De humanidade?
De Origem?
Sangue vida?
Mesmo lugar?

Grito forte,
Aberto peito,
Todo respeito,
A toda cor.

Diferença ética,
Dos Deuses a ciência,
Em toda essência,
Somos de África!

Manu Kelé!


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Poesia na boca

Tenho gosto de poesia na boca,
Frio, quente,
Fugaz repente,
Língua afiada..
Tenho gosto de verso no peito,
Coração maduro
Porto seguro
Mar de amor.

Manu Kelé!

sábado, 7 de dezembro de 2013

Palavras cortantes

Voo entre palavras cortantes,
Meu som dissonante,
Não deixa o tempo vazio,
Sou menino vadio
Entorto os sentidos,
Calo ouvidos,
Para afinar os silêncios.

Manu Kelé!

Turvas lágrimas

Tarde lenta,
Tempo parado,
O passado rasga o céu,
Explodem cores aleatórias,
Nas minhas memórias,
Turvas lágrimas,
"Quando você foi embora fez-se noite em meu viver"!

Manu Kelé!

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Nenhuma palavra

O silêncio as vezes doí no corpo, com o peso de uma estrela suspensa por Deus!

Manu Kelé!

Palavras desconexas

O sopro das cores em meu poema,
As palavras que não colhi,
O pensamento ficando turvo,
A saudade as vezes doí tando,
Que a gente fica perdido no beco da poesia,
E o que seria magia e sentimento,
Vira teia de letras desconexas!

Manu Kelé!

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Será que ela é triste?

Solta estrela,
Grito da noite,
Escura solidão,
Na imensidão da saudade,
Arde ainda a tua voz,
Peito aluarado,
Coração minguante,
Diamante teu olhar,
No ar a doce pergunta,
Será que ela triste?

Manu Kelé!

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Rua vestida

Quero poesia calma,
Cores leves,
Ar perfumado,
Sorriso formado,
Sol, som e mar.

Quero poesia leve,
Borboletas brilhantes,
Profundos amantes,
Desejo sem fim.

Quero leve poesia,
Som da noite,
Voz da lua,
Rua vestida tua beleza!

Manu Kelé!

domingo, 1 de dezembro de 2013

Brincar com a poesia

Brincar com a poesia,
Fazer a palavra dormir,
E quando acordar,
Entontecer o verbo,
Tirando o som das flores,
Fazendo as cores cantar,
Num banho de sol,
Em plena meia noite de um poema.

Manu Kelé!

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Chuva de palavras

Sonhei que chovia palavras,
Em cada quintal nasciam arvores,
Com frutos de poesia,
O vento nutria a inspiração,
Do céu soprava uma canção,
Colorida pelo sol ,
A liberdade energia e cor,
Movia todo ser!

Manu Kelé!

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Hoje

Hoje não tenho palavras pra poesia,
Só uma imaginação vadia,
Que corre pelo céu,
Querendo pintar o céu de arco-íris,
O sol de verde,
Deitar na minha rede,
E voar em sonho,
Por flores girassóis,
Que Cantam "Nada mais que a paixão" do Egberto Gismonti!

Manu Kelé!

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Coração da noite

Coração da noite pulsar de estrela, o que move o mundo se não todo amor vivido entre o céu e a terra?

A quem pertence a cidade?

Não sei qual palavra usar pra falar da dor,
A comunidade da Trilha do Senhor vai se desintegrar?
Um trem que pesa um desgosto imensurável,
Vai atravessar e quebrar a memória?
A vida coletiva?
Os laços e afinidades?
A quem pertence a cidade?
Aos barões da Aldeota?
Com essa lorota, nenhum apartamento no chão,
Injustiça de rasgar o coração,
Emoção de ver tudo ruir.
Nenhum governante entende,
Na verdade nós não queremos sair!

Manu kelé!

sábado, 16 de novembro de 2013

Coração a mil

Um poema verde,
Faz esperança,
Cresce girassol,
Colori sentidos,

Um poema vermelho,
Apimenta palavras,
Amadurece o gosto,
Vulcaniza paixão.

Um poema azul,
Faz voar o tempo,
Viaja no vento,
Coração a mil.

Manu Kelé!

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Bemol som

Flor rara,
Cor do sol
Em bemol som
Meu coração pulsa,
Pura magia,
Tu flor macia,
Eu botão feliz!

Manu Kelé!

Prazer musical

Peneirar palavras,
Afinar o tempo,
Recolher o vento,
Semear amores.

Molhar palavras,
Refrescar a vida,
Procurar saída,
Encontrar a paz.

Flutuar palavras,
Vibrar o som,
Crescer o dom,
Prazer musical.

Manu Kelé!

sábado, 9 de novembro de 2013

É do ar do Pátio

É do ar do Pátio,
Respirar o mesmo ar,
Compartilhar mesmo som,
Viver do que é bom.

É do ar do Pátio,
Inventar palavras,
Criar sentimentos,
Sentir as cores.

É do ar do Pátio,
Anjo sem asas,
Voo na imaginação.
Melhor canção pro mar.

É do ar do Pátio,
Entortar o verbo,
Respirar o verso,
Acarinhar a vida.

Manu Kelé!

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Liberdade de ser

Boa palavra elevada ao azul,
Linda estrela brilhando ao sul,
Terra ardente lua,
Noite nua nuvens vermelhas,
Nas telhas os gatos fazem amor,
E renovam a doce liberdade de ser!

Manu Kelé!

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Sou amor

Quando flor,
sou pétalas e cheiro.
Quando céu, azul,
Quando terra,
Cresço em verde,
Quando mar beijo o sol nos finais de tarde.
Quando noite, estrelas
Com o olhar de Deus dizendo:
Sou amor!

Manu Kelé!

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Paixão feliz

Tarde quente,
Sorriso ardente,
Sol do desejo,
Azulado chão de flores,
Os amores que não tive,
Rodeados de anjos,
Como se as asas da imaginação
gerassem uma paixão feliz!

Manu Kelé

domingo, 27 de outubro de 2013

Palavras soltas no ar

Mar flor olhar,
Doce dom paladar,
Barulhinho em cor,
Quentura do amor,

Céu vestido de sol,
Sorriso banhado de mar,
Corpo sinuoso carinho,
Sonho de passarinho.

Terra pé poema,
olhar beleza extrema,
Palavras soltas no ar...

Manu Kelé!

Mar de cheiro, mar de amor

Era uma flor tão triste,
De cores despetaladas,
Era um botão tão livre,
Sozinho nas madrugadas.

No jardim o som das cores,
Causavam grande alegria,
No céu todo o azul,
Tocava toda magia.

Certo dia,
Flor botão trocaram cheiro e cor,
Do encontro energia,
Florescimento calor.

A flor que era vazia,
Com o botão se encantou,
E nasceram flores novinhas,
Mar de cheiro, mar de amor.

Manu Kelé!

sábado, 26 de outubro de 2013

Mesmo

Mesmo que não te faça um poema a minha energia vai chegar ao teu encontro em forma de amor!
Manu Kelé

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Beijo de sereia

Te ver é tão bom,
Me sinto mar beijando areia,
A tua luz é de sereia,
O teu olhar é de luar.

Te ver é tão bom,
Sinto algo inexplicável,
Nesse poema inacabável,
Palavras a te respirar!

Manu Kelé!

terça-feira, 22 de outubro de 2013

A felicidade

A felicidade é florzinha,
Sem cheiro nem cor,
A felicidade depende do amor,
Ela exige desapego,
Sempre requer o natural,
Ter felicidade nunca faz mal
A felicidade sentimento simples,
Semente emoção,
Ser feliz faz bem ao coração

Manu Kelé!

sábado, 19 de outubro de 2013

Perfume das palavras

O perfume das palavras,
O som das cores,
O silencio do sol,
O gosto do azul,
Quando poema,
Sou mar,
Doce sal,
Sentimento Complexo,
Reflexo paradoxal.

Manu Kelé!

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Imaginação sem limite

Pesei minhas palavras,
Não deu nem metros ou peso,
Meu pensamento se esvaiu,
Fugiu para léguas distantes de mim,
Estava diante de um vazio,
Meio do universo,
Loucura de poeta,
Imaginação sem limite!

Manu Kelé!

sábado, 12 de outubro de 2013

Querem acabar com o rio Cocó

Uma seca lágrima,
Rola rio abaixo no meu pensamento,
Peixe sou quando olho o céu,
Caranguejo quando estou ao vento,
De tudo acontece quando estou pedalando num tempo inventado,
Será que a lama do mangue não serve pra nada?
Por isso os capitalistas querem acabar com o rio Cocó?
Uma parte deles se esvai também?
É suicídio involuntário?
O político otário pensa que ganhando dinheiro,
Tá preservando a vida dos seus e a sua,
A tristeza fica nua,
A verdade tem faces diversas,
A pressa corroí o bom da vida,
Quero mesmo é ficar sem fazer nenhum trabalho,
Até que meu valor humano e o da natureza sejam resgatados!

Manu Kelé!

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Pontinhas de estrelas

Palavra molhada de mar,
Quentura do azul,
Frio do sol,
No começo do dia poema,
No fim da tarde descanso,
Pontinhas de estrelas desenhando a noite,
O mundo é espelho dos pensamentos,
A realidade é semente do que queremos,
Bem-me-quer mal-me-quer,
Reflexo do nosso mais profundo!

Manu Kelé!

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Bom do viver

Estrela da primeira noite,
Azul do segundo dia,
Verde da terceira tarde,
Luz da madrugada,
Som do sol,
Calor da terra,
Cheiro de serra,
Gosto do mar,
No ar o sopro de Deus,
Imagem cor poesia,
Pura magia o bom do viver.

Manu Kelé!

domingo, 6 de outubro de 2013

O som da paixão

As palavras pesam no sentimento,
Com a suavidade de flor,
O teu cheiro voa no pensamento,
Com a gravidade do amor,
E tudo é janeiro ou lentidão?
Quando o corpo se apaixona,
O coração perde o compasso,
A musica da vida,
Toca em dissonância de surpreendente calor!

Manu Kelé!

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Coração leve de voar

Todo sol,
Todo dia,
Amarelos céus,
Rosas vermelhas,
Telhas verdes,
Casas descoloridas,
A mentira tem pernas curtas,
A verdade tem varias faces,
Cara ou coroa?
Na moeda do poema o verbo entorta,
E quando a porta pensa,
Abre meio mundo de inspiração,
E torna o coração leve de voar,
Eterno é o desencontro entre o desejo real
E o necessário imaginário e falso de todos os dias,
Desejo morte ao capitalismo selvagem!
Vida e a igualdade para todos os seres humanos!

Manu Kelé!

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Justiça seja feita

Palavra de vidro quebra fácil?
Palavra de vento voa?
Atoa é a inspiração?
Do coração que pensa nada?
Só pra se libertar da paixão?
O que será feito das palavras de areia?
O que será feito das palavras de mar?
Que gosto terá palavras de céu?
Que cheiro terá palavras de sol?
Afino o pensamento em escalas inexistentes,
Sorridentes invenções me trazem uma realidade,
A verdade do poeta é menor que os dez por cento mentira,
Justiça seja feita a Manoel de Barros!

Manu Kelé!

domingo, 22 de setembro de 2013

Luar crescente palavra

Sede da palavra,
Molhada inspiração,
O coração vislumbrando o azul,
O céu avermelhando o fim do dia.
Luar crescente palavra,
Semente,desejo e flor,
Corpo perfumado,
Som coração amor.

Manu Kelé!

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Sustenido verso

Curto palavras descascadas com sabor de sorvete,
Gosto de palavras molhas de mar,
Acordo palavras amareladas do sol,
Ouço palavras em sustenidos agudos,
Calo palavras em pausas semi breves,
Sinto palavras poemas,
Quando o silêncio me toca,
Com as batidas do meu coração.

Manu Kelé!

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Cores da alma

O sabor de mar das minhas palavras,
O amarelo cajá desse poema,
O azul transpirado as cinco da tarde,
O gosto de sol que arde na boca,
Toda louca poesia precisa desfazer a lógica,
É extasiante mirar um olhar,
Quando sua luz traduz em sentimentos as cores da alma!

Manu Kelé!

sábado, 14 de setembro de 2013

Gosto das cores

Palavras amarelas,
Frescor dos raios solares,
Vento doce de mar,
Tempo esquecido de nós,
A temperatura do poema tem som indefinido,
Pulsa nas entranhas,
o estranho gosto das cores,
Quando se respira a natureza!

Manu Kelé!

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Verbenas

A cor dos teus olhos,
Atravessou meu poema,
Flores verbenas,
Cantaram minha emoção!

Manu Kelé!

Sete palavras

Quero sete palavras, sete cores,
Sete amores, sete paixões,
Corações juntos arco-íris,
Na alma sete flores, sentimentos mil,
Quero sete tempos bordados,
De sete sonhos voados,
Sete asas de poesia leveza e calor.

Manu Kelé!

Coração do céu

chuvisquinho de luz,
Estrelas molhadas,
Emoção.
O coração do céu
Bate ao som das cores,
Quando é noite na poesia,
As palavras dormem,
E só acordam,
Quando iluminadas pelo sol da inspiração.

Manu Kelé!

sábado, 7 de setembro de 2013

Essencial visível aos olhos

Um dos melhores frutos da vida,
É a alegria,
Folhas de sorrisos,
Flores de abraços,
Jardim de bem querer,
Com essencial visível aos olhos,
Com o gosto do amor penetrando na alma.

Manu kelé!

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Poema para Egberto Gismonti

Notas floridas sons da alma,
Musica que acalma,
Dança das cabeças,
Caminhos inusitados,
Arranjos encantados,
Surpresas emoção,
E o coração se renova,
A cada toque,
Instrumentos mil,
Foi Deus que ouviu,
Resolveu dar o presente,
Egberto gosto excelente,
Um dos melhores sons do mundo.

Manu Kelé!

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Pintura viva

Sem palavras,
Sinto o azul do céu em mim,
A boca gelada,
Sorvete de cajá,
E o mar tão perto,
Que as espumas tocam as palavras que falo,
É como a vida fosse o colorido,
Do gosto do sol,
Do cheiro das ondas,
Do sonho acordado,
Mar aberto,
Poema certo pintura viva!

Manu Kelé!

domingo, 1 de setembro de 2013

Bordado amor

Quando as palavras borbulham,
A poesia vira fumaça,
Entendimento fica turvo,
Curvo a esquina do verbo,
Tentando salvar a inspiração,
Quando as palavras pulsam,
Verde é meu caminho,
Azul é teu carinho,
Desenho versos no ar,
As palavras vêm me encontrar,
E bordamos juntos o amor.

Manu Kelé!

Simplesmente

Roçar flores na pele,
Respirar tuas cores,
Sentir teu coração,
Uma só emoção,
Mesmo caminho,
E o carinho do sol,
Alegrando nosso dia,
Primazia da vida,
Inspiração de Deus.

Manu Kelé!

sábado, 31 de agosto de 2013

Porto girassol

Noite chegou outra vez,
A Lua bronzeia o céu,
As estrelas cantam luz,
Os homens acalmam o coração,
A maior beleza do universo é silencio,
Vento solar calor ,
Quando meu poema é mar,
Teu olhar é farol,
Então navego minhas cores,
Esqueço minha dores,
Pra ancorar no tempo,
Porto girassol nosso amor.

Manu Kelé!

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Carinho estrelar

A tarde cai,
Sol laranja pensamento,
Minha saudade ao vento,
Bandeiras lembranças,
Cores do mar.

A noite cai,
Lua, nua luar,
Som e carinho estrelar,
Janela de um sonho real.

O dia nasce,
Alvorada cheiro do chão,
É festa no coração,
Sorriso alegria a brilhar
Melhor alegria te amar.

Manu Kelé!

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Palavras caracol

Palavras em caracol,
Sentimentos mandala,
Cores suaves,
Mar de desejo,
Gosto do sol,
O som do azul,
Flores no espelho,
Poema verdadeiro,
Reflexo da alma.

Manu Kelé!

domingo, 25 de agosto de 2013

Caminho suave em sol

Meu caminho suave em sol,
Sustenidos trens caipiras,
Corda viola violar,
Cantos jazz do meu sabiá,
Céu florido nossa canção,
O som das cores nossa emoção,
Tristeza do poeta,
É acalmar o verbo,
Quando tudo parece errado,
A poesia gira dialética,
Traços redondos,
Mandalas da natureza,
E uma certeza,
Em tons maiores,
O tempo é pura invenção humana.

Manu Kelé!

sábado, 24 de agosto de 2013

Dança do sol

O menino brincava com o som das cores,
Fazia dançar a luz do sol,
Estampava poesia,
Bordava versos,
Dominava as palavras,
Verbos de desejos,
Adjetivos de encantos,
Por todos os cantos do pensamento,
As palavras faziam festa,
Sua imagem ação,
Traduzia o gosto da paz.

Manu Kelé!

Linda e diversa raça humana

Fotografias da memória,
Preto e branco,
Branco e preto,
Beco étnico,
Minotauros ideológicos,
Labirintos da cultura,
Quando se pensa que tudo é mistura,
Na realidade é manifestação plural,
Da única linda e diversa Raça Humana.

Manu Kelé!

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Poema florido

Céu transparente,
Lente da alma,
Som azul marinho.
Gosto de sol,
Nuvem verdinha,
Chuva de carinho.

Mar de água doce,
Espelho da vida,
Cheiro colorido,
Arvore do desejo,
Sentido do beijo,
Poema florido.

Manu Kelé!

terça-feira, 20 de agosto de 2013

Palavra sentida

Quis criar um poema,
As palavras apagaram,
Fugiram da criação,
Como se o nada,
Fosse hegemônico,
O Desarmônico e louco stress,
Calou a inspiração,
Mas quando respirei a cor da lua,
A rua do pensamento se iluminou de estrelas.
As palavras foram e tornando verdadeiras,
A dor do silêncio se apagou,
Escrevi poema pequeno e gigante,
De palavra sentida: Amor!

Manu Kelé!

Quero

Quero colar de estrelas,
Vestido bordado em flor,
Quero macio girassol,
Para vestir o meu amor.

Quero cheiro azul do céu,
Nuvenzinha de carinho,
Arvores pássaros felizes,
Tapetes algas marinho.

Quero sonhar acordado,
flutuar em emoção,
Navegar céu poesia,
Conquistar teu coração.

Manu kelé!

domingo, 18 de agosto de 2013

Amor infinito

Amor infinito,
Rio redondo,
Cores do mar,
Lugar preferido,
Céu do sentir,
Gosto do ser,
Palavra holística,
Visão mandala,
O vento a praia,
Tudo coração.

Manu Kelé

Poema simples

Nada de palavras gigantes,
Diamantes montanhas em flor,
Pense simplesmente,
Sinta nascer melhor semente,
Respire viva pulse amor!

Manu Kelé!

Tempestade

Uma tempestade de letras invadiu minha imaginação: Coração, peixe, morcego, leite, tapioca, mãe, internos, diverso, inverso, espelho, girassol,trem, ferida, injustiça, governo, medo, dor,flor, esperança,céu, vermelho, fim,começo, poema, vento, semente, areia, poeira, professor, caminho, terra, mar,sentido, ar, paixão, raios, sol, notas, fé, vida, Deus,nada, tudo!

Manu Kelé!

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Peixe colorido

As palavras não acompanham meu pensamento,
Desfaço um poema impossível.
Só pra sentir essa paixão inventada,
Que nada em minhas entranhas,
Feito peixe colorido,
O dolorido caminho do verso,
Desobedece a lógica verdade,
Amor que não arde apaga azul do céu prazer.

Manu Kelé!

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Poema para Eduardo

Pingo de palavra forma poema?
Rastro de sentimento marca o tempo?
Azul peneirado molha o céu?
Poeira estrelar da gripe?
Vaga lume ascende o sol?
Minha duvida é em bemol?
Poema sem reposta,
Posta de peixe frito com baião,
É um dos melhores poemas degustáveis!

Manu Kelé!

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Fruto

Palavras soltas,
Descolada inspiração,
Coração não deixe de bater,
Quando sol ferver amanhã,
O céu vai estar gosto meu desejo,
O café gosto teu beijo,
Meu juízo só poesia,
Toda magia de ser,
Nada menos que fruto do amor.

Manu kelé!

sábado, 10 de agosto de 2013

Salve o rio, salve o mangue, salve o Cocó


A fantasia quebrou o meu poema concreto,
O concreto tá acabando com nosso rio,
Selva de pedras, política selvagem,
Covardia capital,
Não mate o rio, homem animal,
O mal é pensar que o lucro é tudo,
Se não houver mais verde nem borboletas,
As letras desse poema vão virar pó,
Para que isso não aconteça,
Vamos todos, em todos os lugares dessa Fortaleza,
Num gesto só, fazer valer a força do povo,
Salve o rio, salve o mangue, salve o Cocó!

Manu Kelé!

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Cores que voavam no ar

Respirei estrelas nessa noite fria, enquanto dormia sonhei com cores de borboletas que voavam pelo ar, exalavam um cheiro agradável de fazer sentir poesia sem palavras, no meu olhar girassóis vermelhos, no espelho do sonho uma luz que traduzia alegria, fez então um tempo sem horas, uma sensação de suavidade e paz irradiou a minha inspiração!

Manu Kelé!

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Redondas fantasias

O corpo da lua nu,
Redondas fantasias,
Palavras macias que ardem.
Noite fria,
Céu vermelho,
No espelho lagrimoso,
Reflete gostoso a sensação,
De um verso torto arredio,
Sem compromisso literário,
Que tira do armário toda imaginação insana!

Manu Kelé!

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Cath Fire

Teia de palavras,
Emaranhado de sentimento,
Respiro no vento,
Flores azuis.

Ao som Cath a fire,
O Coração voa,
Fico de boa
A lágrima molha o tempo.

Pisca uma estrela,
A noite é calma,
A minha alma respira,
Parece que tua áurea não saí de mim!

Manu Kelé!

sábado, 3 de agosto de 2013

Passarinho

Nasci passarinho,
Meu nome Francisco,
Não tenho ouro ou prata,
Riqueza nem castelo,
O sol é meu caminho,
O meu carinho é por todos que não tem nada,
Como eu vivem simplesmente,
Filhos de Deus.

Manu Kelé!

Vento da paixão

Caí a tarde,
Som silêncio,
Folha madura,
Rua nua.

Vem a noite,
Zumbido de estrela,
Lua crescente,
Azul insistente.

Ascende o dia,
Corpo do sol,
Gosto do mar,
Vento da paixão

Manu Kelé!

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Sonho real

Quando o coração pede palavra,
Respiro poesia,
Quando quero magia,
Navego teu olhar,
Quando quero voar,
Desato as asas do verbo,
Num verso traquino me transformo em menino,
Flutuo nuvem pensamento,
Me monto no vento,
Invento sonho real.

Manu Kelé!

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

E a noite?

Som das estrelas,
Pitadas de nuvens,
Cheiro colorido amor...
Tempo molhado,
Suadas curvas tuas,
Vento acordado flores nuas...
E a noite?
Mistério Doce,
Cantou-se a rua,
A vida encantou-se!
A lua flutua...

Manu Kelé!


quarta-feira, 31 de julho de 2013

E o dia?

Quando o dia é quente,
A poesia ferve,
Entre o céu e o mar,
Que cores serão palavras?
Quando o dia é frio,
Gelo e paixão,
Alma, lágrimas,
Que gosto terá os sentidos?
Quando o dia termina,
As estrelas dão o tom da loucura,
Eu anoiteço minha amargura,
Amanhecendo teu melhor olhar!

Manu Kelé!

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Muita calma com a poesia

Devagar com a poesia,
O coração tá quase parando,
Os planetas estão girando,
Eu quase não respiro lembrando do teu cheiro...
Devagar,
Devagarinho,
Carinho manso imaginação,
Liberdade tentação,
Frestas abertas,
Gelo calmaria,
Ardilosa pontaria,
Verso certeira sensação!

Manu Kelé!

Voar palavra

Quero viver palavras,
Curvas, cores, pó, caminho..
Quero respirar palavras,
Verde, azul,amor carinho...
Quero acordar palavras,
Força, justiça,vida,
Quero ser palavras,
Terra, arvore comida...
Quero voar palavras,
Pena, jardim, asa,coração,
Quero poetizar palavras,
Fogo, brasa, inspiração...

Manu Kelé!

domingo, 28 de julho de 2013

Todos os desejos

Quando não tenho palavras,
Faço poesia com o vento,
Apago o tempo,
Esvazio a memória.
Gloria de poeta é sentir,
Mesmo que seja nada,
O oco do mundo,
Por infinitos segundos,
Desfazer todos os desejos.

Manu Kelé!

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Como?

Como entender o desejo?
como olhar pras asas da borboleta e não sentir as cores?
Como sarar a dor de não poder dizer te amo?
Como te chamo nos sonhos, entre sois e devaneios?
Como resistir a fantasia?
Como não sentir a alegria de ver tua beleza? que entra na retina e sai poesia impensada, sem exatas palavras ou rimas de verbos tortos que não conseguem esfriar a dor e a suavidade dessa paixão?

Manu Kelé!

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Graças a deusa

Girou, girou girou,
Das flores no céu, choveu perfume,
As casas ficaram coloridas,
Amarelo céu,
Azul do sol,
Branco mar,
Tudo encantado,
Poema soprado,
Vento imagem ação.
Graças a deusa inspiração!

Manu Kelé!

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Cores mil

Quero céu machê vermelho,
Estrelas brilhantes ouro,
Besouro de som suave,
Notas afinadas.
Quero terra ceda azul,
Arvores floridas teu cheiro,
Quero todos os janeiros,
Bordados em tempo feliz.
Quero poema perfeito,
No peito coração cores mil.

Manu Kelé!

terça-feira, 23 de julho de 2013

Gatinho preto

Sou gatinho preto,
Correndo novelo de palavras,
Ofegante verbo rosnado,
Casa inteira girada nos olhos,
Espelho diagonal,
"Nós gatos já nascemos livres"
Atitudes,
Sete vidas,
Verso felino!

Manu Kelé!

Silencio do meu corpo

O som das cores,
silencio do meu corpo,
Ritmo da saudade,
Tempo sem fim...
Dentro do sol,
O teu olhar,
Janela da alma,
Aberta inspiração,
Meu coração,
Com a sensação brilhante,
Primeira estrela a te cantar a noite.

Manu Kelé!

Por causa da lua

Pedi pra lua me contar o segredo do seu brilho, ela ficou calada e sorriu, do seu riso surgiram estrelas que coloriram as ondas do mar, no mesmo instante percebi que existe um único segredo, o brilho da lua é poema sem palavras que penetra na alma e deixa o corpo em silencio colorido celestial noturno.

Manu Kelé!

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Palavras que dançam

Nuvenzinha algodão doce,
Céu amarelo glace,
Gostoso de doer o desejo,
Menina preciso de beijo,
Antes que a diabetes chegue.
Zum zum abelha faceira,
Cores borboleta maneira,
Flores bonitas de comer,
O sol derrete manteiga,
A lua tapioca vermelha,
As telhas da casa açaí,
A chuva lágrimas de alegria,
Poema que contagia,
Palavras que dançam em mim.

Manu Kelé!

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Viver é te respirar

Não sei se esse azul é verdadeiro,
Nem se o vento da minha ilusão sopra até janeiro,
Quando a paixão acontece o verbo fica tonto,
Pedras choram,
O fogo esfria,
a neve queima,
O silêncio grita dentro e fora do poema.
O pensamento gira monologo,
Em imagem uníssona,
Sorriso e pele cravados sons,
Teus dons me envolveram,
Minhas defesas se perderam,
O teu gosto me invadiu,
A tristeza sumiu,
Viver é te respirar!

Manu Kelé!

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Boca da noite

Sorriso da boca da noite,
Batom de amanhecer,
Perfume do sol,
Serenos beijos,
flor água marinha,
E na tardinha,
Gosto de mar...

Manu Kelé!

Mesmo ritmo

Poema sem palavras: Sentir no vento da noite o sopro suave de Deus que faz pulsar cada estrela no mesmo ritmo.

Dialética

Era poeira era palavra,
Um sol vermelho,
Espelho torto imagem reta.
Era tudo invertido,
Vertido feito de linha,
Custura de pano,
Era mar seco,
Céu cheio d´água.
Terra verde,
Arvores amarelas,
Tudo ponta cabeça,
O poema antes que eu esqueça,
Era o contrário do contraditório,
Dialética do quase nada ou tudo!

Manu Kelé!

terça-feira, 16 de julho de 2013

Deus nos livre

Pra onde o vento nos livrar,
Perderemos o tempo,
Viveremos um momento único,
Os corpos serão um,
Espirito natureza,
Certeza entrelaço emoção.
Pra onde o vento nos levar,
Seremos transcendentes,
Plantaremos as sementes,
Fluiremos energia amor.

Manu Kelé!

Amnézia

Esquecer do tempo é um execício para melhorar a paz!
Manu Kelé!

segunda-feira, 15 de julho de 2013

Mergulho

Quando mergulho em poesia sou peixe de palavras, escamas e sentimentos molhados nas águas do amor!
Manu Kelé!

Templo da poesia

É uma menina lua,
Rua da noite,
Vestido de estrelas,
Fio de nuvens macias.

É Lua menina,
Rima solta liberdade,
Asa de borboleta,
Cores da verdade.

É uma menina lua,
Afro Brasil brasileira,
A sua bandeira,
É sentir amor.

É uma menina lua,
Sonho crescente,
Pura semente,
Templo da poesia.

Manu Kelé!

Índigo blue

Coração de poeta,
Manteiga derretida,
Paixão atrevida,
As vezes inventada,
Sempre verdadeira.
Bandeira arco-íris,
Cores dilatadas,
Tristezas afastadas,
Festa do sabor.
Rio perene,
Água sentimento,
Flores do momento,
Céu de pensar,
As vezes vermelho,
Espelho a refletir
Preto índigo blue.

Manu Kelé!

Chuva no sertão

Se fosse te cantar,
Convidaria canários,
Mudaria os cenários,
Sertão serra mar.

Chuva no sertão,
Arvores flamejantes na serra,
Flores no mar.

Se fosse te falar,
Diria palavras brilhantes,
De acender estrelas gigantes,
De fazer teu universo ouvir,

Se fosse poeta seria Pessoa,
se fosse beleza seria você!

Manu Kelé!

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Vibrações positivas

Amanheci céu azul,
Esqueci as cores tristes,
Respiro agora esperança,
Dentro em mim, dança,
Vibrações positivas, amor!

Manu Kelé!

domingo, 7 de julho de 2013

Medo das palavras

As vezes tenho medo das palavras,
Das que deixam a alma transparente,
Das que mostram a gente,
Deixando nossa certeza nua,
Na rua sem beco de um poema verdadeiro!

Manu Kelé!

sábado, 6 de julho de 2013

Quilombola do universo

Uma lágrima,
Cristal leve,
Doce alegria,
Asa do som.
Dom é sentir,
Roçar do sol,
Pele escura,
Vida pura,
Ser afro,
Quilombola do universo,
E num verso,
Dar graças a todos os santos.

Manu Kelé!

sábado, 29 de junho de 2013

Infinito tempo

Tempo infinito,
Presente passado futuro,
Mundo imensidão,
Alma corpo paixão.

Infinito tempo,
Vento cheiro teu,
Rua beco meu,
Nosso corpo um só.

Tempo infinito,
Cores da alma,
Flores da calma,
Juízo inicial.

Manu Kelé!


Descaminhos da palavra

Nos descaminhos da palavra,
Encontro cores que falam,
Flores que cantam,
Céu azulado de som.

Nos descaminhos da palavra,
Afino meu silêncio,
Miacouteando versos,
Faço dançar o vazio.

Nos descaminhos da palavra,
Sinto dor e alegria,
Em luz estrela magia
Cortando esse poema em luz.

Manu Kelé!

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Gosto e magia

Acordei flor, e o calor do sol realçou as minhas cores, respirei o tempo e os sabores do azul. Meu amanhecer foi de poesia, gosto e magia do prazer de viver!

Manu Kelé!

Bom dia sol

Bom dia sol sorrindo,
Um azul inexplicável,
Ar ainda respirável,
Começo meio sem fim!

Ouvindo o melhor som,
Egberto, Milton e tom,
Coração voado em prazer.

Bom dia pra fazer melhor,
Virar a situação,
Acalmar o coração,
O povo na rua é tudo de bom!

Manu Kelé!

segunda-feira, 24 de junho de 2013

domingo, 23 de junho de 2013

Poema para Mary

O vento acorda lembranças,
Saudade por inteiro,
Nem lembro se era janeiro,
Fui teu professor...
O tempo passou,
Mas as marcas do carinho não,
Nos corações ensinamentos,
Na memória os momentos,
Arte vida ser!

Manu Kelé!

sábado, 22 de junho de 2013

Ar molhado de mar

Enquanto o azul entrava pelo meu nariz, eu sentia na boca o ar molhado de mar, o gosto me fazia crer que a poesia acontece de forma concreta, meus sentidos faziam festa, passava dentro em mim feixe de luz energia positiva.

Manu Kelé!

Sensibilidade

Suave é o sentimento que deságua rio de emoção no mar da sensibilidade!

Manu Kelé!

terça-feira, 18 de junho de 2013

Suave


Suave é o verso que sente as cores das flores e traduz o amor com o aroma suave das palavras!

Manu Kelé

segunda-feira, 17 de junho de 2013

sábado, 15 de junho de 2013

Fome

Tenho fome de palavra,
Verbo desconstrução,
Tenho sede de ternura,
Doce inspiração...

Tenho gosto das cores,
Luz amanhecer,
Tenho muitos amores,
Estrela anoitecer...

Tenho fome de palavra,
Pão vida justiça,
Tenho a dor da incerteza,
Utópico fim da cobiça...

Manu Kelé!

Doce poeta

Doce é o poeta,
De palavras brilhantes,
De sol e paixões gigantes...

Poeta é doce,
Pensamento vermelho maduro,
Sentimentos por cima do muro,
Respiração azul celestial...

Doce é o poeta,
Não contem um abraço,
Caminha no compasso,
De tocar um tempo feliz...

Manu Kelé !

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Toda paixão

Cego de palavra,
Sentido aberto,
Céu coberto,
Carneirinhos...

Mudo de visão,
Tato livre,
Deus me livre,
Escuridão...

Gosto fechado,
Flor da pele,
Sol que revele,
Toda paixão...

Manu Kelé!

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Caí a tarde

A tarde cai,
A saudade abril
Portas e sentidos,
Nos meus ouvidos,
O som do sol.
Céu laranja
A franja do mar,
Bordada areia ,
Na veia corre musica.
Suave verdade,
Sou nota dissonante,
A cada instante,
Respiro tocante luz.

Manu Kelé!

domingo, 9 de junho de 2013

Sentidos inexplicáveis

Antes do pensamento, existem sentidos inexplicáveis que só a poesia consegue alcançar!

Manu Kelé!

Amo amar você

Procuro palavras,
Encontro estrelas,
Procuro som,
Encontro sol,
Procuro dom,
Encontro cores,
Procuro inverno,
Encontro amores,
Procuro poesia,
Encontro flor macia,
Procuro nada,
Encontro a terna magia,
Amo amar você!

Manu Kelé!

Transformações

Sonhei que as palavras se transformavam em flores, cada uma com um perfume diferente, cores mil que preenchiam o vazio poético que queria crescer em mim. No lindo jardim ainda havia borboletas brilhantes. Era noite naquele lugar e tudo tava iluminado, o céu tão baixo que quase dava pra tocar as estrelas. Respirava cores me coloria, tocava estrelas dormia. Tudo parecia tão real, infelizmente quando acordei, minha casa estava virada de ponta a cabeça, todos os moveis fora do lugar!As reformas as vezes causam transformações de doer a alma!

Manu Kelé!

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Mundo sem fim

Rio cruzado,
Peixe vadio,
mergulho vazio,
Imagem ação...

Céu voado,
Gosto passarinho,
Canto cedinho,
Cores solar...

Terra plantada,
Vida flor,
A cor do amor,
Dança arco-íris...

Mar áurea tua,
Nossa energia,
Luz e magia,
Mundo sem fim...

Manu Kelé!



terça-feira, 4 de junho de 2013

domingo, 2 de junho de 2013

Poema alado

Palavras pintadas areia,
Cheiro de flores emoção,
Voo de carinho certeiro,
Azul celeste coração...

Giro som esperança,
Dança de girassóis,
Campo verde alecrim,
Borboleta suave dança....

Sorriso sol prateado,
Natureza inicio caminho,
Sentido labirinto encontro,
Pensamento poema alado..

Manu Kelé!


quarta-feira, 29 de maio de 2013

Templo de amar

Poema estrela,
Gotas da noite,
Lua sorrindo,
Musica no ar ...

Gosto do sonho,
Cor sentimento,
Suave voo,
Terra e mar...

Céu amarelo,
Dom dos teus olhos,
Alvorecer,
Sol e luar...

Dança das flores,
Terna amizade,
Áurea verdade,
Templo de amar...

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Rosa

Sentimento Rosa
Vento perfume,
Lume estrela,
Cores do céu...

Rosa sentimento
Alimento poético
Dia profético,
Cantos do mar...

Sentimento Rosa
Som emoção,
Doce coração
Livre voar...

Manu Kelé!

domingo, 26 de maio de 2013

Ciência

Roçar flores na alma,
Perfume do sol,
Cores da terra,
Sorriso de caracol,
Festa da natureza...
Sentir perfume no som do vento,
Sonhos do tempo,
Acordar poesia,
Redimensionar a existência,
Ser paciência,
Ciência humanizada do impossível...

Manu Kelé!

Terra

Nas noites lua,
Encantada de energia,
No céu estrela,
Brilho e magia...

Nos dias sol,
Extremo calor,
Missão verdadeira
Findar a dor...

Quando terra,
Giro emoção,
É feito de azul,
O meu coração..

Manu Kelé!

sexta-feira, 24 de maio de 2013

Lençol

O chão, as pedras, a lua, as cores não querem mais ser simplesmente coisas. Mas retalhos de poemas coloridos que os poetas costuram e fazem lindo lençol de vestir encantos!
Manu Kelé!

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Furacão

O meu olhar viajava pelo azul,
Era quase mar nos meus olhos,
Uma saudade salgada,
Deixava a boca seca de desejo do beijo teu!
O sol aquecia as águas verdes no infinito,
Eu continuava frio,
A paixão como um furacão,
Mexia com a minha alma,
Num movimento inesperado!

Manu Kelé!

terça-feira, 21 de maio de 2013

Brecha

A inspiração é uma brecha no juízo que abre as portas para que o impossível seja realizado!

Manu Kelé

Nó no silêncio

Coração de pedra voa?
A lagoa da lua é boa?
A boca da noite tem dente?
Rio de lágrimas afoga gente?
Quem costurou a barra do sol?
Quem rodou o girassol?
Quem criou as primeiras perguntas?
Quem colocou as primeiras letras juntas?
Quem embriagou de emoção o primeiro poeta?
Quem lhe ensinou a palavra certa?
Certo ou errado, não se tem reposta?
Dar um nó no silêncio é a melhor proposta!

Manu Kelé!

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Tom maior

O Silêncio frio das estrelas, marca o inicio do som celestial! É vibração em tom maior do amor de Deus!

Manu Kelé

domingo, 19 de maio de 2013

Infinda transformação

Quase frio, quase quente,
Minha poesia demente,
Não tem saída...

Voa no chão,
Corre no céu,
Faz do azul um chapéu,
Escuta do verde uma canção...

Numa explosão carregada de agoras,
Minha poesia não tem horas,
É geográfica dança,
É tudo, é nada, infinda transformação...

Manu Kelé!

sábado, 18 de maio de 2013

Palavra luminosa

Palavra transparente,
Revelada lente da alma...

Palavra colorida,
Sol poesia calma...

Palavra luminosa,
Áurea emoção...

Palavra sentida,
Toca o coração...

Palavra viva,
De ascender sentidos...

Boas palavras,
Musica em meus ouvidos...

Manu Kelé!

Papel quase vivo

,

Subia ao céu em papel quase vivo,
Movida pelo vento das aventuras,
Gostava das alturas
Dançava sob a emoção...

Eu menino,
Poesia ação viver,
A magia de brincar,
Construia o meu ser...

Meus olhos coloridos,
Som do sol acalentando,
A natureza iluminando,
Toda viagem dentro em mim...

Manu Kelé!

Ponteiros molhados

O tempo escorre chuva de emoção,
Ponteiros molhados esfriam os segundos,
Tremulando num profundo azul,
A saudade doí alegre e triste,
Refletida no espelho da alma...

Manu Kelé!

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Antes

Antes do sol,
Palavra apagada...

Antes da Lua,
Estrela amarelada...

Antes de poema,
Sentimento frio...

Antes do verde,
Era apenas rio...

Antes de mim,
Descolorida flor...

Antes de você
Eu não tinha amor...


Manu Kelé!


quarta-feira, 15 de maio de 2013

Poema azul

Nenhuma palavra me procurou,
Soprou cores,
Vibrou sabores,
Respirou pensamento...

Palavra alguma aconteceu,
Ventou mar,
Beijou ar,
Acalmou saudade...

Nenhuma palavra todo sentido,
O som do céu,
Todo véu,
Silêncioso poema azul...

Manu Kelé!

sábado, 11 de maio de 2013

Estou aqui

Precisando estou aqui!
Braços abertos,
Sol sempre quente,
Sementes flores amor...

Precisando estou aqui!
Universo em cores,
Corpo sabores,
Céu boa palavra...

Precisando estou aqui!
Podes contar,
Todas as estrelas,
Pra te iluminar...

Manu Kelé!

terça-feira, 7 de maio de 2013

Vou de Kombi

Vou de Kombi,
Alice e maravilha,
Vou seguindo a infinita trilha,
Natureza, sol, som e mar.
Vou de Kombi,
Navegando em cores,
Voo cultura,
Costumes bons amores.
Aventura pra registrar melhor,
O que o povo faz,
Com sangue e suor...

Manu Kelé!

Sabor

Quem sabe um sorvete
Sabor cajá,
Pra intensificar,
O beijo...

Quem sabe o som,
Mar, tua voz,
Pra despertar em nós,
Melhor sensação...

Quem sabe o céu,
Amarelada tarde,
Inspiração que invade,
Corpo e alma ...

Manu Kelé!

Praia

Vai, o tempo vai,
A tarde caí,
O vento sopra o teu nome.
Musica suave,
Clave de sol cochilando,
Notas navegando, verde mar.
Vem, o tempo vem,
Magia inspiração,
Com toda emoção,
O azul a me dizer
A praia é poesia
Bordada de prazer.

Manu Kelé!

Inexplicável

A poesia é o inexplicável expressado com palavras sentidas!

Manu Kelé!

domingo, 5 de maio de 2013

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Pouca inspiração

Quero palavra calma que conquiste a alma e embale o coração, com tão pouca inspiração basta dizer: amor!

Manu Kelé!

quarta-feira, 1 de maio de 2013

1º de maio

No portão flores vermelhas,
Chuva fina nas telhas,
Maio começou.
Mês do trabalho, negociação,
Mas com tanta exploração,
Quero mesmo é descançar.
Enquanto a educação não melhorar,
Capitalista vai ganhar,
O lucro todo só pra sí.
Teremos que acreditar,
Um dia vai melhorar,
Não podemos desistir.
Devemos ter melhor salário,
Professor, médico operário,
Dona de casa agricutor,
Todo povo consciente,
Lutará de corpo e mente
Pelo fim da exploração.

Manu Kelé!

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Luz positiva

Minha poesia sem palavras, só quer sentir o som das estrelas atravessando a minha alma, me tornando luz positiva nesse universo sem fim...

Manu Kelé!

Estrela fria

Era quase noite, uma estrela ainda fria, iluminava a noite chorosa, pra surpresa de todos, estava tudo molhado de alegria, pois faziam dias que a chuva caia em todo Sertão. Os sapos já começavam cantar:
"- Tião,
- Oi ,
- compraste?
- comprei,
- pagaste?
- paguei,
- Me diz quanto foi?
- Foi quinhentos rez."
O povo fez a festa, samba,forró e baião,
No coração do mundo bateu um desejo profundo,
De expressar uma grande verdade,
O povo vive a cruel realiade,
De esperar na fé a vontade de Deus!

Manu Kelé!




sábado, 27 de abril de 2013

Não sei mais poesia

Não sei mais poesia!
Incistia o pensamento triste,
Riste e serio que se transformava:
Pó concreto solidão...
De dia amargura,
De noite lonjura do amor...
Tudo era sem cor,
Até que chegou a saudade,
O pensamento se renovou,
Criou uma flor amarelada,
Que tinha o cheiro da pessoa amada,
Ai num quase sem tempo repente,
Nasceu no poente,
Novo poema feliz.

Manu Kelé

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Sorvete de cajá

A tarde me lembra sorvete de cajá,
O sol dormindo amarelo,
Gosto singelo,
Céu boca da noite.

A tarde lembra sorrisos,
Bonitos olhos,
Sons poéticos,
Carinho amizade.

A tarde faz poesia,
Doce mania,
Boas palavras,
Amor trancendente em mim!

Manu Kelé!

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Molhando o mar de azul

Quero brilho calmo,
Salpicar de estrelas,
Bordado de nuvens...

Quero noitinha quente,
Sonho colorido,
Perfume de flores alegres...

Quero lua nova,
Poesia de olhar,
O céu molhando o mar de azul...

Manu Kelé!

terça-feira, 23 de abril de 2013

Sol gelado

O sol que cegava as cores,
Não tinha cor,
Era gelado,
Frio de arder a alma.
Ele soprava o vento quente do desejo,
Gerava em todos a vontade de ter o que não era realmente preciso,
O sol pra gerar o seu calor consumia moedas e cédulas de todas as cores,
E mesmo alimentado não conseguia ter cor,
Depois de todo esse pesadelo,
Acordei e mesmo sem querer,
Continuo explorado pelo sol capital,
Que consome as pessoas e o mundo,
Nunca vai ter cor,
Nem mesmo sentimento por ninguem!

Manu Kelé!

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Palavra virada

Palavra virada,
Ponta cabeça,
Sem fim.
Palavra Inventada,
Gira-lua
Jardim.
Palavra voada,
Vento aberto,
Coração,
Palavra cantada,
Som de Mil tom,
Emoção.

Manu Kelé

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Alegria fugaz

Olhar do céu,
Estrela molhada,
Noite quente quase em sol,
Nuvens sustenidas,
Desaguam em dó,
Som de minuto,
Alegria semifusa de sertanejo.

Manu Kelé!

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Vivo azul degradê

O sol quase dormindo,
O vivo azul degradê,
O sorriso molhado da tarde,
A alma que arde em prazer
A natureza maravilhoso presente,
A cena na alma estampada
A foto na mente guardada
A calma que ajuda a viver.

Manu Kelé!

terça-feira, 16 de abril de 2013

Som

Castelo de palavras,
Céu de invenções,
Razões de viver...
Nascer do sol interior,
Brilho da alma,
O som de ser,
Penetrando na alma
A cada respiração.

Manu Kelé!



Poema para "Cais"

Cais canção,
Mar de som,
Voz de Milton,
Som de Deus,
Que bom!
O amor,
A beleza existem,
Incistem sobrevivem,
E acordam em sensibilidade,
Na verdade desse Nascimento!

Manu Kelé

domingo, 14 de abril de 2013

Quase sem palavras

Quase sem palavras,
Olho pras estrelas,
Tentando sintonizar-me,
Com a magnifica energia:
Teu olhar!

Manu Kelé!

sábado, 13 de abril de 2013

Cores de ser

Azul escuro céu,
Brilhante estrela,
Perfume da noite...

Nuvem gigante renda,
Birros suaves,
Almofada de som...

Sono chegando,
Sonho real,
Todas as cores de ser...

Manu Kelé!

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Palavras feitas de céu

Queria palavras feitas de céu
Queria palavras molhadas de mar
Queria palavras de amar
Só pra marcar com sinceridade tudo que sinto por você.

Manu Kelé

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Coração de mãe

Liberdade,
Asas floridas,
Cores da frança,
Tocando a pele,
Em voo razante,
Libelula universal,
Traçando as linhas do céu,
Quente quentinho,
Coração de mãe!

Manu Kelé!

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Poente roseo

Eu caminhava por girassóis,
Incendiados do teu olhar,
Era poente roseo,
Passaros pairavam sobre céu,
Cantavam tua beleza sem parar,
Era um som vibrante,
De acordes dissonantes,
Gigantes ondas coloridas,
Perfumavam de borboletas,
Todo jandim,
Tudo tão assim,
Que eu flutuava,
Voava sem asas,
Num sonho sem fim.

Manu Kelé!

sábado, 6 de abril de 2013

Sol de ser

Verdes cores do teu corpo,
Arvores do espirito,
Frutos da vida,
Gosto da áurea,
Casa do olhar,
Tudo em volta iluminado,
Pelo sol de ser você!

Manu Kelé!

Vivo

Roçar de flores,
Pele arrepiada,
Sensação de voo,
As cores do céu,
Estampam meu olhar,
Um poema solto,
Mergulha infinito
Dentro dos sentidos,
Palavras nunca ditas,
Formam uma ciranda,
viajo verso,
Complexo estado,
Vivo.

Manu Kelé!

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Certeza do descomeço

Imagino sua dor em mim,
Desilusão engano,
Fogo da paixão,
Labareda do amor,
Uma dor tão profunda,
Que inunda a alma,
Mar vermelho,
Sangue no espelho,
Reflexo da tristeza.
Certeza do descomeço,

Manu Kelé!

terça-feira, 26 de março de 2013

Menor que a lua

A lua cheia vibrou o céu,
Com sua voz suave de calar o mundo,
De fazer acordar poema profundo,
De fazer brilhar a luz de nós,
Louca crescente cor do mundo,
Interna sensação de ser
Sempre poeta menor que a lua.

Manu Kelé!

segunda-feira, 25 de março de 2013

Poema da noite

Pensamento de estrela,
Que olha a humanidade inteira,
Refletindo sua luz ,
E a nós conduz,
O amor de Deus,
A força dos Orixás
Que vibram em todos os corações!

Manu Kelé!

sábado, 23 de março de 2013

Sexta-feira suor e amor

A flor de laranjeira no cabelo da menina,
Cheira a sexta-feira suor e amor,
O vestido pregado no corpo,
As pernas torneadas,tatuagem borboletas, flores, azul,
Meu sul vira norte, meu norte vira sul,
Geografia encontrada no mais perdido poema,
E tudo que é inventado vale a pena,
Quando de alguma forma ascende o fogo do amor,
Calor da criação de poeta,
Que faz festa mesmo com tanta sequidão.

Manu Kelé

Asas

Teu sorriso se abre como asas de borboletas,
É voo certeza poesia feliz.

Manu Kelé!

sexta-feira, 22 de março de 2013

As cores

As cores que vinham de dentro,
O sol que vinha de lá,
Lugar de energia suprema,
Pedindo pro corpo voar...

Era flor, era som, era amor,
Redondos sentimentos mandalas,
Duas alas em vermelho e azul,
Céu de imagem que nunca para...

Atingido estágio maior,
Alfa perfeita vibração,
A alma soou canção,
O coração se encheio de paz...

Manu Kelé!

segunda-feira, 18 de março de 2013

Quero poesia

Quero poesia,
De noite caída de mansinho,
Filha fazendo carinho,
Vinil tocando melhor som.

Quero poesia,
Lembrança de mãe que ligava,
Sem demora e perguntava,
Manuzinho onde é que tu tá?

Quero poesia,
Estrela animando a alma,
Família construindo a calma,
União pra sobreviver.

Quero poesia,
Amanhã novo renascer
O amor vai reacender,
O gosto de viver juntos!

Manu Kelé!

sexta-feira, 15 de março de 2013

Pequenos e grandes desejos

Ir ao Japão.
Pegar com a mão uma estrela,
Ter uma rede fresquinha,
Dormir a tarde todinha,
Tomar bom café,
chegar no trabalho a pé,
Receber digno salário,
Ter no armário melhor alimento,
Sentir no vento,
Cheiro da pessoa amada,
No fim da madrugada,
Ver o sol nascer menino,
Iluminando o mundo todinho,
Com a luz e o amor de Deus.

Manu Kelé!

Poesia apertada

Dentro de mim poesia apertada,
Que saí molhada,
Rio perene saudade sem fim!
Manu Kelé!

quinta-feira, 14 de março de 2013

Maria Jorge

Sinto teu cheiro,
Toque calor,
Sinto o amor de mãe,
Que faz acreditar forte,
A vida é pra viver plena,
Sem dilema de querer ser feliz!

Manu Kelé!

segunda-feira, 11 de março de 2013

Minguantes

Minguantes palavras
Crescentes sentimentos,
Pensamentos que não cabem na alma.
Poesia que roda mundo interno,
Gosto moderno diferente,
Gente é diverso,
Inverso da cultura.
Dissonante esperança,
As vezes dança no coração,
Vontade de amar,
E alcançar todas as cores
De um infinito gostar...

Manu Kelé!

Sete Cores

Sete palavras,
Sete cores,
Arco-íris sentimento.
Lamentar amores
Não cura paixão,
Quando tudo é coração,
O mundo fica esquecido,
Qualquer som triste,
Doí o ouvido,
Deságua rio lágrimas.
Quando tudo é razão,
Seca o mar de amar,
Há calmaria,
O desejo fica adormecido,
Mas é preciso ser atrevido,
Fazer o amor renascer,
Pois sem ele não dá pra viver.

Manu Kelé!

segunda-feira, 4 de março de 2013

Terra amor

Cores borboletas,
Voo do olhar,
Florir palavras,
Verso no mar...

Cheiro passarim,
Céu do som,
Gosto marrom,
Dia chocolate...

Luz encanto,
Bem querer,
O meu viver,
Reflete o sol...

Terra amor,
Raiz sentido,
No meu ouvido,
Som coração...

Manu Kelé!



domingo, 3 de março de 2013

Plante boas palavras

Um verso guardado,
Não serve pra nada,
Um sorriso fechado,
Doí no figado,
Doe vibrações positivas,
Compartilhe sorrisos,
Semeie a vida,
Plante boas palavras,
Colha felicidade!

Manu Kelé!

sábado, 2 de março de 2013

Sorriso estrela canção

Braços abertos mar,
Coração aberto sol,
Pele perfume lençol,
Teu corpo, lua luar.

Toque flor macies,
Calor áurea dança,
Mar doce esperança,
Poética moderno desejo.

Noite pingo luar,
Doce sentimento aberto,
Na rua da emoção tá repleto,
De sorriso de estrela canção.

Manu Kelé!

sexta-feira, 1 de março de 2013

Estrelas de nós

Noite bonita,
Tempo nublado,
Segredo guardado,
Estrelas de nós...

Respiro suas cores,
Mergulho em sentidos,
Aguço os ouvidos,
Vibro em seus sons...

Noite Mistério,
Espelho do dia,
Em tua magia,
Amanheço luar...

Manu kelé!

Magica de viver

Nem sei se as cores do dia irão tocar a minha alma,
Nem sei se o sol vai me olhar,
Se o céu vai vibrar seus tons em minha direção,
Mas sei,
Respirar já é poesia,
Doce magia,
Magica de viver!

Manu Kelé!

Florzinha lilás

Acordei me sentindo florzinha lilás,
O cheiro que atraiu o meu poema,
Foi da saudade.
Porque "Voou voou" meu pensamento,
Caminho som de Eduardo,
Pátio Interno extrema emoção,
Onde tudo é canção,
E deixa minha alma embrenhada em gosto de liberdade,
Numa idade além da imaginação,
O coração extasiado de musica e amor!

Manu Kelé!

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Boa noite

Boa noite,
Com flores estreladas,
Brilhar de perfume,
Lume do teu olhar.
Boa noite,
Com borboletas arco-iris,
Cores musicais,
íris do olhar lunar.
Boa noite,
Som de mar,
Macies de flores,
Gosto de amores,
Esperança no ar...

Manu Kelé!

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Cheiro

O cheiro da noite,
Perfume da chuva,
Gotas da esperança,
Rio sinuoso da emoção.
Sentimento nuvem,
Passagem molhada,
Estrada do verso,
Doce esperança,
Festança de peixe,
Sede de luz,
Tempo infindo,
Traduzido mar de amor!

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Som

Esticar palavra,
Verso menino,
Sensação verdadeira,
Certeiro olhar...

Semear palavra,
Sentido aguçado
Sol despertado,
Jardim coração...

Viver palavra,
Brotar fruta boa,
Som da pessoa,
Você em mim...

Manu Kelé!

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Menina flor

Menina flor,
Vestido colorido,
Céu do olhar atrevido,
Sinuoso caminhar...

Flor menina,
Estrela afro black,
Como eu não me apegue?
Ao teu sorriso de encantar?

Menina flor,
Mar sol jardim,
Poesia em mim,
Beleza de inspirar...

Manu kelé!

Fly me to the moon

Espero sol do olhar,
Secar lágrima paixão,
Voar novos caminhos,
Regar flor emoção...
Espero novo tempo,
Perfumes dias cores,
Sentimento rio perene,
Inspirando novos amores...
Espero ar poesia,
Moderno som viver,
Ouvir Fly me to the moon,
Jazz de Sarah amanhecer...

Manu Kelé!

Alegre brilhar

Te ver é tão bom,
Poema perfeito,
Bate no peito,
Emoção sem fim...

É tão bom te ver,
Colori jardim interno,
Faz no sertão inverno,
Floresce linda canção...

Te ver é tão bom,
Ascende a noite azul,
Estrelas cruzeiro do sul,
Dançam alegre brilhar...

Manu Kelé!

domingo, 17 de fevereiro de 2013

O tempo

O tempo me vem como espelho,
Imagem passado presente,
Histórias de um eu diferente,
Emaranhados de paixões e amor.

O tempo me vem inventado,
Criação da humanidade,
As vezes me soa verdade,
Outras mentiras de esquecer.

O tempo me tem dentro dele,
Procuro parar ou seguir,
Conseguir dominá-lo impossível,
Por isso prefiro sorrir...

Manu Kelé!

sábado, 16 de fevereiro de 2013

Brisa




Linhas vento brisa,
lindas mãos macias,
Desenho reflexo alma...
Calma de mãe,
Coração de cuidar,
Melhor lugar,
Leite força tua...
No mundo da imaginação,
A rua é só flores,
As dores de crescer,
Giram as cores de aprender,
E todo dia nasce carinho,
Beijinho abraço gostoso,
Luciana e Brisa,
O tempo nos avisa,
Amar é vital...

Manu Kelé!

Bike

Saí em disparada na minha bike,
O verde entrou pelas minhas narinas,
Senti o mangue atravessando meus sentidos,
Os sons da natureza tomaram forma de poesia,
Pássaros cantavam,
Soins assobiavam,
Algumas pessoas diziam bom dia,
Por cima de mim um azul meio escondido,
E com alegria te digo, ontem e hoje choveu no Ceará!

Manu Kelé!