quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Entortar palavras

Se entorto palavras,
Descaminho meu verso,
Se alinho,
Não marco direto a emoção,
Melhor nem pensar em certezas ou caminhos,
Deixar o poema nascer simplicidade,
Verdade da arte, é o som do gosto que toca em nosso infinito...

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário