segunda-feira, 28 de julho de 2014

Catador de palavras

Me sinto catador de palavras,
Inventor de sentimentos,
Poeta de verdades inacabadas,
Sinto que o infinito é bem melhor que a solidão,
Meu coração de poeta tenta alcançar o impossível,
O invisível aos olhos é tatuado na calma,
Que seja essencial todo verso que resgate o melhor da alma.

Manu Kelé!

domingo, 27 de julho de 2014

Fio faca medo

Afio palavras,
Pra cortar o medo de escrever,
Quem me ver passeando por versos,
Não acha que é complexo construir sentimentos,
Mas confesso é o silêncio que faz o gume,
E o corte final só acontece
Quando a alma se esvazia de verdades acabadas,
A melhor liberdade é não querer  perfeição,
Por todos os lugares do meu coração poético.

Manu Kelé!

Sol maior

Quero pescar palavras,
No mar da imaginação,
Que acalmem qualquer coração sofredor,
Pois a falta de amor atrai a tristeza,
Quero toda delicadeza,
Rosar de flores,
Que as dores do mundo,
Se afinem em um sol maior.

Manu Kelé!


quinta-feira, 24 de julho de 2014

Se flor fosse

Se flor fosse do teu cabelo, seria mais alegre que o sol, brilharia universo inteirinho em luz!

Manu Kelé!

domingo, 20 de julho de 2014

Voz de Deus

Bom dia,
Traduzido num céu azul,
Sorriso do sol,
Calor de nós,
E a voz de Deus,
Silenciando nossa alma!

Manu Kelé!

sábado, 19 de julho de 2014

Lentamente

Não quero desesperar as palavras,
Nem mesmo forçar a inspiração,
Meu coração é puro silencio,
Um vento estrelar sopra no céu da verdade,
E a facilidade de escrever quase se apagou,
Mesmo com uma gota de lágrima a saudade,
Bate e volta lentamente,
Como ondas no mar da emoção.

Manu Kelé!

Quando as palavras são veneno

Quando as palavras são veneno,
Intoxicam corpo e alma,
Levam a calma,
Descolorem o céu.

Quando o veneno são palavras,
O caminho fica torto,
Saímos do nosso porto,
Navegamos por outro mar.

Quando as palavras forem veneno,
Faça positivo pensamento guia,
Tire do silêncio a magia,
Transforme a vida em poesia.

Manu Kelé!

quarta-feira, 16 de julho de 2014

Avoado

Ando meio avoado,
Com poeira de palavras sobre a cabeça,
Antes que esqueça esse poema de dizer nada,
Quero que as cores das estrelas esquentem o meu sonho,
Que um medonho azul mais azul que possa existir,
Possa transbordar na minha alma,
O gosto bom de viver.

Manu Kelé!

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Verdade do coração

A poesia vagueia noite a dentro,
Sentindo o toque da lua,
Ouvindo o som das estrelas,
Navegando na saudade,
A verdade da ilusão,
É sempre achar que o coração,
Num tempo qualquer inesperado,
Vai ficar parado,
Vai deixar de amar.

Manu Kelé!

segunda-feira, 7 de julho de 2014

O futebol é uma das festas mais importantes para tantas pessoas

Entre paredes de palavras,
Um tempo plural,
Sentimentos diversos,
Há dias em que os gols me doem tanto quanto as remoções,
O futebol é uma das festas mais importantes para tantas pessoas,
Mas essa fantasia levou a minha mãe e mais 16 pessoas idosas da comunidade por causa da opressão,
Levou também os operários que morreram por falta de segurança,
Sem contar ainda com as vitimas do viaduto de Minas Gerais,
Mas quem ganhou e ganha com o futebol,
No Brasil os governantes que trataram de guardar um certos milhões para campanhas políticas,
No mundo a FIFA que vai sair daqui com os seus milhões sem pagar um centavo de impostos.
Para mim COPA DO MUNDO DE FUTEBOL NO BRASIL É UM GOL CONTRA.

Manu Kelé!