sábado, 6 de maio de 2017

Inferno astral

Jururu
Tudo que se passa
Gira torto
Morno frio avassalador
Vontade de jogar o ventilador na parede
Deitar na minha rede
E só ouvir o som da primeira estrela da noite
Ainda bem que tudo isso passa
Pois um tempo inteiro de inferno astral
Não é normal pra quem ama tanto a vida como eu!

Manu Kelé!