segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Quero voar pra lua

Quero voar pra lua
serei ventos e asas coloridas
Quero carinho estrelar
Pra amenizar essa infinda saudade
Que arde em verbo vazio
Que me traz o grande desafio
Respirar conquistando a tua presença.

Manu Kelé!

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

A lua

A lua flutua no céu
Com o olhar de esperança
Dias crescentes de amor
Noites de carinho
Mar aberto
flores carmim
Teus sentidos em mim
Abrindo mar de alegria
Doce magia horizonte colorido.

Manu Kelé!

domingo, 21 de dezembro de 2014

Dia na poesia

Era quase dia na poesia
As estrelas respiravam o melhor sonho
O verbo vibrava sintomas de paixão
Meu coração só pulsava tua imagem
No mar do desejo em onda virada
Meu anjo da guarda cantava teu nome.

Manu Kelé!

sábado, 20 de dezembro de 2014

Voo liberdade

Entre palavras azuis
Voo disperso
Flutuo soprando o verso
Que cabe na minha calma

Entre palavras verdes
Respiro esperança
Teu sorriso é dança
De quieta o sol

Entre palavras coloridas
Vou regendo a vida
Com uma certeza atrevida:
O destino quer você pra mim.

Manu Kelé!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Gosto de azul noturno

A saudade que se esconde atras do sol tem gosto de azul noturno!
Não consigo dormir sem pensar em você
Não consigo sonhar sem voar pelas cores da tua áurea
Não consigo acordar sem degustar o sabor da tua voz
Gravados na memória estão teus silêncios e toques
Gravada na minha alma está a tua energia
Doce magia que encanta o meu viver.

Manu Kelé!

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Os pingos do verbo

O cheiro das palavras trazem um gosto de céu
Os pingos do verbo molham um verso pensado levemente
A mente quer pensar nada
Vazio segundo
Mundo alagado de silêncio
O vento anula o tempo
E tudo gira pra dentro de uma poesia tingida de cores atonais.

Manu Kelé!

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Cores brilhando no ar

Quero palavras molhadas pra esquentar a noite
Quero palavras aquecidas pra colorir o dia
Quero o verbo voando de emoção
O coração do poema batendo mais forte
A poesia vindo de dentro
Da alma com suas cores brilhando no ar.

Manu Kelé!

domingo, 14 de dezembro de 2014

Tons de África

Cores musicais
Tons de África
Pele toda cor
Da mãe o amor.
Da dor lições de resistência
Da paciência a força Libertária
Ondas arbitraria da História
Tentaram nos deixar a margem
Mas toda hegemonia
É enfraquecida pela luta e fé
Salve Ifé bantos e males
Salve toda natureza
Saravá a entidades e Orixás.

Manu Kelé!

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Poema concreto

Um poema concreto
Não é mole nem reto
Não é comum nem disperso
Não é simples nem complexo
Não esfria na inspiração
Ele ferve no coração
E sobe em larva aos céus das palavras
Acendendo o sol da emoção.

Manu Kelé!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Sete

Sete flores
Sete versos
Sete céus
Sete sóis
Flamejante amor
Que arde ao entardecer do desejo
De ser
Infinita poesia
Macias palavras
De dar asas a anjos barrocos!

Manu Kelé!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Pensava poesia

Enquanto eu pensava poesia
O verbo dormia feliz
Sonhava que jamais ficaria torto
Mas o pensamento de uma criança
Fez do seu sonho pesadelo
Fez dançar palavras coloridas
Voar arvores floridas
Silenciou o som da lua durante o dia inteiro
Mas quando chegou janeiro
A normalidade se instalou
O verbo acordou
E a poesia brincou desanimada
Com toda sua loucura trancada a sete chaves.

Manu Kelé!

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Anjo

Tuas asas o sorriso
Meu verso toda cor
Tua presença eu respiro
O meu voo teu amor.

Manu Kelé!