quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Pretinha

Você me deu um beijo
E ascendeu a minha voz,
Pra entoar essa canção,
Que falará de nós.

Sei minha pretinha,
Temos algo mais que amor,
E o calor de nossos corpos,
Supera qualquer dor.

Me faz Delirar,
Me faz morrer de amor,
Me faz confessar,
Não sei viver sem o teu calor.

Manu Kelé e Alencastro

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Suspiro teimoso

Teu olhar,
Eu sem palavras,
Poema silencioso,
Suspiro teimoso,
balanço gostoso,
Eu quase voo,
Flutuo sentidos e emoção.

Manu Kelé!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Ar

Acalantar estrelas,
Adormecer palavras,
Colorir o sonho,
Respirar o mar,
Acordar o azul,
poetizar o ar.

Manu Kelé!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Fruta poesia

Tua boca madura,
Pede beijo,
Fruta poesia.
Tua pele
Pede manga,
Palavra macia,
Geografia horizonte,
Sol quente de desejo,
Teu pensamento,
Pede beijo,
Faço silencio,
Sentindo profundamente,
O mais puro amor.

Manu Kelé!

sábado, 17 de setembro de 2011

Lapidar palavra

Lapidar palavra,
Colorir poesia,
E no dia a dia,
Viver só de amor.

Acordar o sonho,
Beijar uma flor,
Ser um trovador,
Encantar o verso.

Vermelhar o céu,
Celebrar o olhar,
Ser da cor do mar,
Toda emoção.

Manu Kelé!

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Peixe

Agora o peixe já se foi, vou lançar a minha rede no sono e pescar esperanças de um dia melhor!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Poesia preguiçosa

Não tem parede nem porta.
Não tem palavras, pé nem cabeça.
Te diz é nada, antes que esqueça.
Poesia preguiçosa,
Não tem espinho nem corta,
Não tem idade, não tem cidade.
Esconde-esconde, versos no ar

Manu Kelé e Eduardo Loureiro!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Seja como for

Sexo ou poesia?
O que me acaricia?
Palavras ou ação?
O melhor pro coração,
É não pensar em coisa certa.
Viver de amor fazer a festa
E todo dia cuidar do seu bem ,
Seja como for...

Manu Kelé

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Amor

Falar de amor,
Simples palavra,
Que traz a vida,
Que nos acalma.

Falar de amor,
origem e mundo,
Do sentimento,
O mais profundo.

Falar de amor,
Mais duradouro,
É das riquezas,
Maior tesouro.

Falar de amor,
Ser verdadeiro,
E que sou teu,
E por inteiro.

Manu Kelé!

sábado, 10 de setembro de 2011

Sentir

Sentir já é poema,
Sem forma ou palavras,
Gosto da alma,
Pedaços de nós.

Manu Kelé!

Poesia dos sentidos.

Alma quente,
Mente alerta,
Poesia dos sentidos.
Palavras esvoaçantes,
Todos os amantes,
Mergulhados na mais profunda
Pureza do amor!

Manu Kelé!

Estrelas

Viver sementes do eu,
Começar a nascer,
Crescer pra todos,
E quando maduro,
Vou aprender a amar
De uma forma tão verdadeira
Que terei lugar entre as estrelas.

Manu Kelé!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Morena flor

Morena flor,
Da cor do amor,
Todo dia eu quero te encontrar,
E festejar tua beleza,
A cidade toda vai comemorar,
A tua dança,
O teu gingado,
Mesmo acordado sei que vou sonhar,
Eu vou voar vai ser tão bom,
O gosto o som,
De cantar nossa beleza
Encantar o nosso amor.

Manu Kelé!

Navegar

Simples poema,
Azul respirado no vento,
Saudade curtida no tempo,
Olhar que memória gravou.

Simples poema,
Lembrança de criança,
Dança na areia,
Balas e bombons.

Simples poema,
Gosto do mar,
Céu da boca,
E uma vontade louca,
De navegar dentro de nós.

Manu Kelé!

Sorriso

Num segundo um poema,
Palavra terna suave,
Espaçonave de um sonho,
Mergulho lindo e medonho,
No sentimento que te faz sorrir.

Manu Kelé!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Afinador de silencio

Eu mesmo, afinador de silêncio que sou, não tenho palavras pra expressar a beleza do teu olhar.

Manu Kelé!

Chão

Menino deitado,
Chão molhado,
Pensamento apagado.
procuro culpados?
Eu?
Sistema?
Sociedade?
Pra onde vai mundo?
Dilema profundo,
Fogo cruzado,
Será melhor dormir ou acordar?
Ou mergulhar nos sonhos do menino?

Manu Kelé!

domingo, 4 de setembro de 2011

Céu

Nuvem branquinha,
Uma andorinha
Sobrevoa o azul,
No seu olhar uma esperança,
Um novo verão virá
Repleto de muito caju,
Capote guisado
E doce de seriguela.

Manu Kelé!
Obs: Essa andorinha vive na Comunidade do Macaco, Itapipoca Ce.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Amor

Amor suor lágrima,
Alegria, vida, mar,
Maravilha, giro, olhar.

Flor, sentido, som,
Coração mansinho,
Bem devagarinho,
Me vislumbrar em ti...

Céu, ação, natereza,
Certeza, caminho de nós,
Ouvir a tua voz,
É canto belo sem fim!

Manu Kelé!