segunda-feira, 15 de junho de 2009

Interior do nada

Que alma tem um poeta
Sem poemas?
Que calma tem um louco,
Que não joga pedra nas estrelas?
Qual graça tem a rua,
Sem brincadeira de criança?
Que andança tenho que fazer,
Pra escolher a verdade?
Arde no peito um poema sem resposta...
E a proposta agora é caminhar,
Mesmo que seja pelo interior do nada!

Manu Kelé

sábado, 13 de junho de 2009

Estrelas de carinho!

Tá na hora,
O amor vai bater,
estremecer o coração,
Arrancar um sorriso,
Facilitar a emoção.

Tá na hora,
Tudo vai mudar,
A alma vai acalmar,
Da respiração profunda,
Vão nascer estrelas de carinho!

Manu Kelé!