quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Sou poeta









Tenho todas as idades
Nas minhas cidades
Um anjo até me disse:
O tempo não existe.

Sinto tanto amor em mim,
Caminho num jardim
De flores que cantam assim:
Gosto do teu cheiro no ar!

Sou poeta
Sou felicidade,
Marco encontro com as palavras
Com facilidade.

Sinto tanto amor em mim,
Caminho num jardim
De flores que cantam assim:
Gosto do teu cheiro no ar!
Manu Kelé

domingo, 21 de dezembro de 2008

Tanta saudade

Tanta saudade
Que não cabe no sentimento,
Doi o corpo de lamento,
O sorriso sai apagado.

Tanta saudade
Que as lágrimas inundam o espaço,
Meu corpo pede teus braços
Minha boca deseja teu beijo.

Tanta saudade
Que mesmo ouvindo Bob continuo triste,
Melancolia que insiste,
Querendo num verso dizer,
Não sei viver sem você...

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Quando poema

Quando poema
Sou...
Teu olhar
Framboyham
O cheiro
Teu corpo
Estrelas
Brilho
Noite
Vermelho
Sentimento
completo
Desejo
Ser teu
Quando poema!

Manu Kelé!

Nostalgia

Nostalgia
Lamento
Contagiando a natureza
Lua Triste
Estrelas apagadas
Meu pensamento
A seguir
derrotadas noites de amor
A flor muchou sem cheiro
E o desespero da saudade
A invadiu meu coração!
Manu Kelé!

Flor

Beleza encanto
luz do teu olhar
Cores das estrelas
Flor a te esperar.

Cheiro meiguisse
Corpo do carinho
No mar do amor
Não estou sozinho.

Sorriso dos sentidos
Som do "Pátio Interno"
Alma colorida
Bem querer moderno.