terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Ser amor

Cor poesia,
Flor olhar,
Caminho Luar,
Noite dia.

Sentir poesia,
Luz cheiro,
Verde Inteiro,
Estrela Céu.

Viver poesia
Mar profundo,
Todo mundo,
Ser amor.

Manu Kelé!

sábado, 24 de dezembro de 2011

Chama frenética

Certeza poética,
Chama frenética,
Fogo do amor.

Certeza poética,
Cor do momento,
Sentir teu calor.

Certeza poética
Palavras suaves,
No mundo as chaves,
Pensar o bem.

Certeza poética,
Feliz energia,
A tua magia
Me faz viver zen.

Manu Kelé!

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Poesia da tarde

Poesia da tarde,
Cheiro de café,
Gosto de pão,
Carinho de mãe.

Poesia da tarde,
Boa conversa,
Vida sem pressa,
Cochilo maneiro,

Poesia da tarde.
Bela fotografia,
O teu beijo anuncia,
O amor já vem...

Manu Kelé!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Terra azul

Chão de flores,
Cheiro no ar,
Pássaro a cantar,
Arte natural.

Céu verde,
Sorri o mundo,
No meu profundo
O sol do teu olhar.

Terra azul,
Sentido da pele,
Poesia que revele,
Meu gosto em você.

Manu Kelé!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Coração aberto

Seja bem vindo(a),
Coração aberto,
Asas pra sonhar,
Pulo no azul,
Céu de palavras,
Estrelas de sorrisos,
Livros de aventuras,
Puras sensações,
Estar verdadeiro,
Pandeiro tocando,
O mais puro som,
Raiz de ser,
Afro,
Brasil,
Amor,
Resistência a dor capital!

Manu Kelé!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Saudade diferente

Saudade que vem diferente,
Aperta o coração da gente,
Faz o tempo crescer em nós.
Voz de poema e lágrima,
Memória que a verdade guarda,
Sentido solto no ar.
E tudo sem você é triste,
Mesmo o céu ou o mar,
Ai me diz o que faço,
Se longe perco meu passo,
E perto só quero te amar!

Manu Kelé

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Sentido colorido

poesia molhada,
Corpo ardente,
Na palavra uma semente,
Arvore do desejo.

Molhada poesia,
Alma excitada,
No poema a morada,
Console feliz entrega.

Poesia esperta,
Sentido colorido,
O céu florido,
Das cores teu ser.

Manu Kelé!

sábado, 3 de dezembro de 2011

Beijo doce

Sonho acordado,
Beijo doce guardado
Manga uva cajá.

Sonho acordado
Encontrar o caminho,
Abraçar com carinho,
Navegar teu olhar.

Sonho acordado,
Poema pensamento,
Viagem no vento
Lembrança feliz.

Sonho acordado,
Liberdade aflora,
Pra se amar não tem hora,
Maneira ou lugar.

Manu Kelé!

Mandala

Amanhecer azul
Cor do pensamento,
Perfume do vento,
Sentimento do sol.

Amanhecer verde,
Cor da minha rede,
Retalhos dos sonhos.

Amanhecer amarelo,
Cor do olhar,
No tempo no mar,
Poema sem fim.

Amanhecer poesia
linda flor macia,
Mandala emoção.

Manu Kelé!

sábado, 26 de novembro de 2011

Flor

Flor da pele,
Poesia do teu cheiro,
Corpo inteiro,
Sentidos mil.

Flor da pele,
Silencio das cores,
Lindas flores,
Mar do desejo.

Flor da pele,
Espelho da beleza,
Rio da certeza,
lágrimas de alegria.

Flor da pele,
Lua radiante,
Noite dos amantes,
Lindo som no ar...

Manu Kelé!

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Sentido

Sentido inexplicável
Rosto molhado,
Poema moção.
Coração bombando
Mil desejos,
O teu olhar molhado de azul
E num sonho acordado sinto o céu em mim,
Enquanto um cupido canta suave
As vantagens do amor!

Manu Kelé!

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Poesia molhada

Beijo do mar,
Poesia azul,
Pensamento nu,
Vento, sal e sonho.

Dom do mar,
Poesia molhada,
Alegre, apaixonada,
Linda lépida, vida.

Corpo do mar,
Flor flutuante,
Sol estimulante,
Luz do teu olhar.

Sentido do mar,
Tempo infinito,
Dos sons o mais bonito,
Tua voz no ar...

sábado, 19 de novembro de 2011

Primeira estrela

Primeira estrela,
Sentidos no céu,
Cor de acordar a noite.
Teu cheiro,
Entre flores,
Odor mais completo,
Me sinto repleto de paz,
A Lua madura,
Sai pela rua,
Desfilando nua e suave poesia.

Manu Kelé!

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Viva o amor

Sonho...
Flutuar de flores,
Perfume saboroso,
Chuva colorida,
Iris brilhando,
Lágrima suave,
Alegria que rodopia,
Ciranda de estrelas
Dança o céu
Sorri a lua,
E na rua uma criança grita:
Viva o amor!
Manu Kelé

The end

O menino voa
Céus incertos,
Cores indefinidas,
Pensamentos abertos.

O menino Voa,
Ar insatisfeito,
Esperança no peito,
Verdade a transformar,

O menino pousa,
Novo horizonte,
Existe boa ponte,
The end capital.
Manu Kelé!

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Positive vibration

Voo entre as estrelas,
Nave vento a fora,
Tristeza não tem hora,
Meu reino é de alegria.

Brinco com a lua,
Danço a noite a rua,
Pulo no infinito.

Pinto sete cores,
Findo minhas dores,
Positive vibration astral.

Manu Kelé!

Natureza

Calor do sol na pele,
Poema que revele,
Natureza em mim,

Verde cheiro,
Sentido inteiro,
O som da vida em mim,

O coração no bem,
A alegria vem,
Você vivendo em mim.

Manu Kelé!

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Tempo

Tempo redondo,
Medida sem fim,
Poesia que acalma,
Cor da emoção,
Versos livres,
Positivo coração,
Tempo acordado,
Relógio guardado,
Horas psicológicas.
Tempo perdido,
Fim da tristeza,
Valor certeza ócio,
Morte capital,
E o astral,
Construído no bem comum.

Manu Kelé!

Wall

Palavras de ouvir,
Palavras de pensar,
Palavras de amar,
Palavras de esquentar,
Poema vermelho,
Flor inexistente,
E a gente sonhando,
Incêndio no verso,
Inverso do pensamento,
Individuo Wall!
Manu Kelé !

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Olhar das estrelas

As estrelas me olham,
Penetram na minha alma,
Viajam na minha luz,
E o que me conduz ,
É a certeza:
Os elementos do céu estão em mim,
Assim como em todos os seres humanos,
E caetaneando os sentidos digo:
"Gente é pra brilhar não pra morrer de fome" !

Manu Kelé!

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Caju

Me imagino ouvindo o silencio,
O coração pulsando a calma,
Os olhos postos no verde,
A boca lambuzada,
O Gosto do caju dominando os sentidos,
A alma voando com alegres Campinas !

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Sorvete hortelã

Luz palavra,
Noite dia,
Rosa fria
Alma quente,
Verde lençol,
Corpo sinuoso,
Abraço gostoso,
Sorvete hortelã!

Manu Kelé!

Sol da linguagem

Branco papel,
Céu da palavra,
Estrela molhada,
Gosto azul.

Cheiro de mar,
Flor amarela,
Alegre janela,
Cor do olhar.

Toque do som
Inspiração
Doce emoção
Beijo bom bom.

Poético sentido,
Divina paisagem,
Sol da linguagem
A luz do teu dom.

Manu Kelé!

domingo, 23 de outubro de 2011

Nascer poético

A ´poesia nasce quando a palavra quer se tornar sentimento, por um momento abrimos a porta da vida ,ela entra sorrateiramente pela sensibilidade escorre em rios de versos que desaguam no mar de pensamentos coloridos.
Manu Kelé!

sábado, 22 de outubro de 2011

Abre a janela

Meigas palavras,
Quase poema,
Nuas estrelas
Desfilam no céu,
Nuvem fresquinha,
Lua Singela,
Abre a janela,
Que o sonho já vem!

Manu Kelé!

sábado, 15 de outubro de 2011

Bem meu bem

Bem meu bem,
Cheiro de mar na alma,
Sentido azul que acalma,
Rosas quentes vermelhas.

Bem meu bem,
Toque de uma canção,
Silencio e emoção,
Viver o bem querer.

Bem meu bem,
Positiva vida,
Pra tudo uma saída,
O peito gerando amor.

Bem meu bem,
Estrelas olhos de deus,
Navegar nos carinhos teus,
É festa,
É dança.
É voar.

Manu Kelé!

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Dança

Dança de arraia,
Sorriso Brincadeira,
Viajem cores mil,
A gata borralheira.

Patinete veloz,
Chuva fria areia,
Cria atividade,
Menino não aperreia!

Corre corre grita,
Expande a energia,
Memorias da infância,
Que nos contagia.

Manu Kelé!

domingo, 9 de outubro de 2011

Pena de pavão

Poesia leve,
Pena de pavão,
Emoção em cores,
Alegre Coração


Gritos de crianças,
Roda a embalar,
Feliz ciranda,
A vida a cantar.

Leve poesia,
Sentido que acalma,
O céu cheio de flores,
A paz vibra na alma.

Manu Kelé!

sábado, 8 de outubro de 2011

Uma sereia

Vestido de estrelas,
Sapatinho de veludo,
Colar de Água marinha,
E toda tardinha,
Escutar golfinhos no mar.

Doce olhar,
Voz envolvente,
No peito uma canção
Linda e contente.

Ela uma sereia,
Sua brincadeira a sedução,
O coração que escuta,
Não esperneia nem luta,
Mesmo sem perceber
Transforma o viver,
Em uma paixão sem fim!

Manu Kelé!

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Brasil África

África Brasil,
Mundo que pariu,
Diverso igual,
Bossa carnaval.

Brasil África,
Campo fábrica,
Sustento barra,
Dureza e farra.



África Brasil
Deus Orixá,
Fé inteira,
Felicidade guerreira.

Brasil África,
Cor reflexo,
Alma vida
Mundo complexo!

Manu Kelé

sábado, 1 de outubro de 2011

Girassol singelo

Catando letras no chão,
Encontrei meu coração,
Lindo rio imagem rara.

Catando estrelas,
Bebi do azul,
Me fiz delírio,
Leve pássaro sonhador.

Cantando o sol,
Dancei amarelo,
Girassol singelo,
Pensamento teu...

Manu Kelé!

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Pretinha

Você me deu um beijo
E ascendeu a minha voz,
Pra entoar essa canção,
Que falará de nós.

Sei minha pretinha,
Temos algo mais que amor,
E o calor de nossos corpos,
Supera qualquer dor.

Me faz Delirar,
Me faz morrer de amor,
Me faz confessar,
Não sei viver sem o teu calor.

Manu Kelé e Alencastro

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Suspiro teimoso

Teu olhar,
Eu sem palavras,
Poema silencioso,
Suspiro teimoso,
balanço gostoso,
Eu quase voo,
Flutuo sentidos e emoção.

Manu Kelé!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Ar

Acalantar estrelas,
Adormecer palavras,
Colorir o sonho,
Respirar o mar,
Acordar o azul,
poetizar o ar.

Manu Kelé!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Fruta poesia

Tua boca madura,
Pede beijo,
Fruta poesia.
Tua pele
Pede manga,
Palavra macia,
Geografia horizonte,
Sol quente de desejo,
Teu pensamento,
Pede beijo,
Faço silencio,
Sentindo profundamente,
O mais puro amor.

Manu Kelé!

sábado, 17 de setembro de 2011

Lapidar palavra

Lapidar palavra,
Colorir poesia,
E no dia a dia,
Viver só de amor.

Acordar o sonho,
Beijar uma flor,
Ser um trovador,
Encantar o verso.

Vermelhar o céu,
Celebrar o olhar,
Ser da cor do mar,
Toda emoção.

Manu Kelé!

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Peixe

Agora o peixe já se foi, vou lançar a minha rede no sono e pescar esperanças de um dia melhor!

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Poesia preguiçosa

Não tem parede nem porta.
Não tem palavras, pé nem cabeça.
Te diz é nada, antes que esqueça.
Poesia preguiçosa,
Não tem espinho nem corta,
Não tem idade, não tem cidade.
Esconde-esconde, versos no ar

Manu Kelé e Eduardo Loureiro!

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Seja como for

Sexo ou poesia?
O que me acaricia?
Palavras ou ação?
O melhor pro coração,
É não pensar em coisa certa.
Viver de amor fazer a festa
E todo dia cuidar do seu bem ,
Seja como for...

Manu Kelé

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Amor

Falar de amor,
Simples palavra,
Que traz a vida,
Que nos acalma.

Falar de amor,
origem e mundo,
Do sentimento,
O mais profundo.

Falar de amor,
Mais duradouro,
É das riquezas,
Maior tesouro.

Falar de amor,
Ser verdadeiro,
E que sou teu,
E por inteiro.

Manu Kelé!

sábado, 10 de setembro de 2011

Sentir

Sentir já é poema,
Sem forma ou palavras,
Gosto da alma,
Pedaços de nós.

Manu Kelé!

Poesia dos sentidos.

Alma quente,
Mente alerta,
Poesia dos sentidos.
Palavras esvoaçantes,
Todos os amantes,
Mergulhados na mais profunda
Pureza do amor!

Manu Kelé!

Estrelas

Viver sementes do eu,
Começar a nascer,
Crescer pra todos,
E quando maduro,
Vou aprender a amar
De uma forma tão verdadeira
Que terei lugar entre as estrelas.

Manu Kelé!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Morena flor

Morena flor,
Da cor do amor,
Todo dia eu quero te encontrar,
E festejar tua beleza,
A cidade toda vai comemorar,
A tua dança,
O teu gingado,
Mesmo acordado sei que vou sonhar,
Eu vou voar vai ser tão bom,
O gosto o som,
De cantar nossa beleza
Encantar o nosso amor.

Manu Kelé!

Navegar

Simples poema,
Azul respirado no vento,
Saudade curtida no tempo,
Olhar que memória gravou.

Simples poema,
Lembrança de criança,
Dança na areia,
Balas e bombons.

Simples poema,
Gosto do mar,
Céu da boca,
E uma vontade louca,
De navegar dentro de nós.

Manu Kelé!

Sorriso

Num segundo um poema,
Palavra terna suave,
Espaçonave de um sonho,
Mergulho lindo e medonho,
No sentimento que te faz sorrir.

Manu Kelé!

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Afinador de silencio

Eu mesmo, afinador de silêncio que sou, não tenho palavras pra expressar a beleza do teu olhar.

Manu Kelé!

Chão

Menino deitado,
Chão molhado,
Pensamento apagado.
procuro culpados?
Eu?
Sistema?
Sociedade?
Pra onde vai mundo?
Dilema profundo,
Fogo cruzado,
Será melhor dormir ou acordar?
Ou mergulhar nos sonhos do menino?

Manu Kelé!

domingo, 4 de setembro de 2011

Céu

Nuvem branquinha,
Uma andorinha
Sobrevoa o azul,
No seu olhar uma esperança,
Um novo verão virá
Repleto de muito caju,
Capote guisado
E doce de seriguela.

Manu Kelé!
Obs: Essa andorinha vive na Comunidade do Macaco, Itapipoca Ce.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Amor

Amor suor lágrima,
Alegria, vida, mar,
Maravilha, giro, olhar.

Flor, sentido, som,
Coração mansinho,
Bem devagarinho,
Me vislumbrar em ti...

Céu, ação, natereza,
Certeza, caminho de nós,
Ouvir a tua voz,
É canto belo sem fim!

Manu Kelé!

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Ponta de estrela.

Lindo poema,
Ponta de estrela,
Beira de lua,
Poeira azul do céu.

Lindo poema,
Cheiro de sol,
Vento do mar,
E a natureza em nós.

Lindo poema,
Gosto de flores,
Cor de pássaros,
Som dos sentidos.

Lindo poema,
Te digo quase nada,
Mas você senti profundo,
Em nosso mundo
Um verdadeiro gostar sem fim.

Manu Kelé!

Afro brasileiro

Sou filho da África,
Memória da mãe é a pele,
É preciso que a gente revele,
A beleza que tem.

Meu coração
Bate afro brasileiro,
Como um pandeiro
Toca samba e boi.

Capoeira de coração,
É o amor combate a dor,
O preconceito de cor,
E torna todos irmãos.

Manu Kelé

domingo, 28 de agosto de 2011

Dom Quixote

Os moinhos são as dificuldades do mundo,
Injusto, massacrante, individualista.
Ainda bem que temos nossas Dulcineias,
Idéias de liberdade, igualdade, fraternidade,
Que teimam em não sair do pensamento.
Dai vivemos nessa luta paradoxal,
Guerreando contra dragões e tormentos,
Que cercam o desejo de quem se revela Quixote
E vive da luta para sair do caixote Capital.

Manu kelé!

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Tudo pode acontecer!

Noite fria,
Sol quente na manhã,
Abraço na mãe,
Mais um dia,
Vou vivê-lo,
Como se fosse o primeiro,
Dar o meu melhor,
Respirar o azul,
Curtir o aconchego,
O gosto,chamegante da família,
Todos esses dias estar com a felicidade
É difícil,
Mas existe uma verdade
Com luta, garra e poesia,
Tudo pode acontecer!

Manu Kelé!

sábado, 20 de agosto de 2011

Uma palavra

Uma palavra.
Uma cor,
Uma flor,
Um amor
Tamanho mundo inteiro...
E de janeiro a janeiro,
Proclamar teu nome ao vento,
E como a lua no céu,
Em todo tempo,
Fazer parte de um nós inteiro e sem fim!

Manu Kelé!

sábado, 13 de agosto de 2011

Receba uma canção

Receba uma canção,
Som suave,
Notas macias,
Doce linda melodia
Que toca dentro de nós.

Receba a energia,
Bem querer,
Nascer do dia,
Esquetando flor em flor,
Festejando teu perfume no ar.

Receba o melhor,
Gosto o suor,
Um pleno poema
Pois sempre vale a pena,
Amar, amar,amar, amar....

Poema musica por Manu Kelé!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Poeta Feliz

O dia nasceu,
Um lindo poema surgiu,
Brilho do sol,
Olhar cor de flores,
E muitos amores,
Sobre o meu coração.

Quando o dia se vai,
Um poema sai do sonho,
Vou voando
por um jardim multicores,
Deletando as dores
Pra ser um poeta feliz!

Manu Kelé!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Sinto poesia

Sinto poesia,
Cor de estrela,
Sabor do céu,
Desvendar o véu
Da tua beleza.

Sinto poesia,
O olhar encantado,
O segredo guardado,
Teu sorriso a brilhar.

Sinto poesia,
Palavra revelação,
Quando o som do coração,
Traduz a melhor melodia.

Manu Kelé !

domingo, 31 de julho de 2011

Verdade

Poesia
Brincar,
Sorrir
palavra
Voo
Emoção,
Tocar
Coração,
Som,
Universo,
Alma,
Beleza,
Verdade!

Manu Kelé!

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Nasce um poema

Nasce um poema,
Gosto de sol,
Cheiro de azul,
Sentido em bemol.

Som da emoção,
A se revelar,
E tudo que há,
Parece sorrir.

Nasce um poema,
Gosto de mar,
As ondas me levam
Eu quero voar,

Luz da palavra,
Guia da vida,
O poeta e o sonho,
Verdade atrevida.

Manu Kelé!

terça-feira, 19 de julho de 2011

Fale

Fale com as estrelas,
Grite ao céu
O seu amor é sem fim,
Chore pra mim
Lágrimas de alegria,
E amanhã,
Quando nascer o dia
Sinta a alegria do sol
Batendo no seu rosto,
E o gosto das minhas palavras,
Entrando levemente no seu bem estar!

Manu Kelé!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Palavra avoada

Palavra avoada,
Rima guardada,
Céu da memória,
Pensamento leve.
Deus é quem pede:
Um dia, um poema.
De findador,
De geramor,
De sentivida.
Vento supremo,
Inspirador,
Refrescante ardor,
Deusa Palavra.

Manu Kelé e Eduardo Loureiro!

sábado, 16 de julho de 2011

Poema quente

Da espera o sol,
Um poema quente,
Sorvete derretido
Beijo chocolate,

Do brilho o olhar,
A cor do flamboyant,
Na minha boca o teu baton,
Coração a mil.

Da energia o encontro,
Abraço apertado,
Estando ao teu lado,
Sou felicidade.

Manu Kelé!

Adeus

Dizer adeus
É musica sem nota,
Violão sem corda,
Desejo acabado.

Dizer adeus,
É saudade antecipada,
Alma separada,
Dia de sol sem mar!

Dizer adeus,
É tudo que não quero,
Verdade que espero,
Numca enfrentar!

Manu Kelé!

terça-feira, 28 de junho de 2011

Pátio Interno Ser...

Pátio atemporal
Folhas temperadas
Céu pintado de saudade
Pincel flamboyant
Desejos sonoros pro dia
Sonhos silentes pra noite
Tudo é verso
Revira sentimento
Caleidoscopia
Amor pra te enternecer

Manu Kelé e Eduardo Loureiro!

domingo, 26 de junho de 2011

Noite

Quero acordar a noite
Com palavras suaves,
Fazer dançar as estrelas
E brilhar a lua.
Por toda  rua
Grito de crianças,
Cirandas no ar,
E um mar de sorrisos
Pra encantar a vida.
Pois tudo que passa e  fica
É poesia sem fim!

Manu Kelé!

domingo, 19 de junho de 2011

Passarim

Você voa no meu verso,
Faz poesia de passarim,
Cuida de mim feito mãe,
Me dando água no bico.

Faz o meu canto suave,
Nave serena de amor,
De voo em voo me alegro,
E mergulho no teu calor,

Manu Kelé

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Você sabe ler?

Você sabe ler o mundo?
Olhar dentro dos olhos e ver a alma?
Ter a calma de sentir na poesia um sorriso?
Por isso eu insisto,
Ser poeta é estar além do concreto,
Num passo esperto,
Fazer vibrar a vida!

Manu Kelé!

terça-feira, 24 de maio de 2011

Sinto

Sinto vontade de tocar as estrelas,
Sinto saudade do teu sorriso,
Sinto na alma  o teu cheiro,
Sinto teu corpo no meu por inteiro!

Sinto o caminho do teu olhar,
Sinto arrepio com teu nome no ar,
Sinto os caminhos se aproximando,
Sinto alegria com você chegando.

Sinto as cores da poesia,
Sinto a calma da nossa magia,
Sinto no peito uma grande emoção,
Sinto em nossas vidas uma bela canção!

Manu Kelé!

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Poesia sem fim

Respirar tua beleza,
Acalma minha alma,
A certeza é clara,
Um bom dia se faz.

Sentir o teu cheiro,
Jardim imaginário,
Flores de um cenário
Produção da paz.

Caminhar no teu olhar,
Sol da beleza,
Termino da tristeza,
Poesia sem fim.

Manu Kelé

domingo, 8 de maio de 2011

Mamãe Natureza

A mãe de todas as mães
É a Mamãe Natureza!
Tudo que há, sente respira,
Tem raízes na mãe.
A mãe de todas as mães,
É a mamãe natureza,
Beleza sem fim
Minha mãe pra mim
É tudo que sou.
Se não fossem seus planos,
Eu nada seria,
É que minha mãe e todas as mães
Formam a constelação do bem.

Manu Kelé!

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Pátio

Árvore do Pátio,
Fruto de poesia,
Alma que se irradia,
Com palavras encantadas.

Chão de estrelas,
Olhos coloridos,
Pra todos os ouvidos,
O som do coração.

Céu de carneirinhos,
Da cor do teu olhar,
Em todo o luar,
Teu perfume e emoção.

Manu Kelé!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Brisa

Suave menina,
Nascida do amor,
Cheirinho de flor,
Encanto da vida.

Brisa e luz,
Calor dos dias,
Noites macias,
Felicidade constante.

Dança da lua,
Ventilar da esperança,
Com a tua dança,
O mundo a brincar.


Manu Kelé!

quinta-feira, 24 de março de 2011

Anjo

Asas de sorriso,
Corpo de poesia
Alma que contagia,
Energia vital.

Olhar de estrelas,
Nuvem de carinho,
Minha casa meu ninho,
Meu amor e Carnaval.

Sentimento celeste,
fonte de energia,
Luz que me guia,
Sol da emoção.

Anjo doce suave,
Quero na tua nave
Embrenhar meu coração!

Manu Kelé

segunda-feira, 21 de março de 2011

Água da poesia

Beber a água da poesia,
Molhar corpo e alma,
Respirar a calma,
Fauna de palavras coloridas.

Mergulhar no sentimento,
Viver o momento,
Nascer como sol.

Ascender a inspiração,
Transbordar do coração,
Lágrimas sentidas de amor!

Manu Kelé!
Poema musicado por Eduardo Loureiro.

domingo, 20 de março de 2011

Noite alegre

Noite alegre de calor
A dor da saudade se foi,
A lua brilhou como o teu olhar,
E eu me encontrei no teu sorriso!
Manu Kelé!

sexta-feira, 18 de março de 2011

Abraço

Abraço
Laço do gostar,
Cantar a vida o amor,
Esquecer a dor,
Aprender a partilha.
Ciranda do bem.

Abraço,
Passo do sentimento,
Do poema o alimento,
Da ação a pura energia,

Abraço
Luz de cada sorriso,
Inspiração que eu preciso,
Pra respirar e viver.

Abraço
Marco de esperança,
De vivermos como  crianças,
A construção de um mundo melhor.

Manu Kelé!

sábado, 12 de março de 2011

Saudade sem idade

Saudade...
Sem idade
Tempo ou cor,
Doi no sonho, doi no amor.

Saudade...
Verdade partida,
Memória escondida
Mundo sem fim.

Saudade...
Mesmo no sonho se revela,
E eu era barco sem vela,
Que não encontrava o mar.

Saudade...
Que eu quero findar,
Mas sem te encontrar
Ela vai permanecer.

Manu Kelé!

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Beijim

Beijim de alma e carne,
As asas do desejo
Que me levem a ti,
Como um rio ao mar.

Todo o meu gostar,
Encarnado transfigurado
No teu cheiro, gosto, jeito...

Leve pessoa,
Som que acalma,
Doce alma,
Tu nasceu pra mim!

Manu Kelé!

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Imenso mar de amar

Imenso mar de amar,
Tua boca de desejo,
Mar do teu beijo,
Gosto azul de céu!

Imenso mar de amar,
Mergulho poético,
Desejo profético,
Sentir tua cor.

Imenso mar de amar.
Coração batendo solto,
A liberdade no meu rosto,
A alma a dançar.

Imenso mar de amar,
Palavras de alegria,
Doce chuva fria,
Teu gosto a me inundar.

Manu Kelé!

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Sentir a poesia

Sentir a poesia,
Prematura sensação,
Dor que sai da alma
Calma ilusão..
Sentir a poesia,
Bravo mar do amor,
Flor do teu carinho,
Fim da minha dor.
Sentir a poesia,
Palavra e verdade,
Musica suave,
Som do coração.

Sentir a poesia,
Encantar o mal,
Espantar a tristeza,
Sentir a poesia,
Cultivar tua beleza.
Sempre ter a certeza,
O teu calor nos constroi.

Manu Kelé!

Preciso me encontrar

Preciso me encontrar...
Mas as palavras fogem,
Rebelde poesia.
Presente desencontrado,
Passado roubado,
Futuro feliz?
Preciso acreditar,
Encontrar minhas palavras,
Amor, Feliz cidade,
Erguidos sobre mim,
Anjos e Querubins,
Encantando a minha vida,
Criando um bom caminho,
Rodeado do carinho.
De todos que gostam de mim!

Manu Kelé!

Porta do mar

Que porta do mar se abriu,
Pra sair essa sereia?

Seu sorriso é ouro e prata,
Poesia que encandeia.

O seu corpo som suave,
Doce nave do prazer.

Se chego perto me encanto

Fico perdido de alegria,

Minhas palavras vem do mar,
pra desenhar sua magia.

Que porta do mar se abriu,
Pra sair essa sereia?

Manu Kelé!

domingo, 23 de janeiro de 2011

Amo você

Poesia de dentro,
Musica suave,
Nota colorida,
Sentimento profundo...

Palavras encantadas,
Encontradas com a saudade,
Pautadas numa verdade,
Amo você!

O ar que respiro,
Precisa do teu cheiro,
O som que ouço
Da tua voz.

A minha vida
Precisa de nós,
União coração batendo,
Num só caminho..

O teu carinho é meu viver!

Manu Kelé!

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Como eu gostaria...

Como eu gostaria...
De estar nos teus braços,
De sentir os teus passos,
De ser o teu caminho.

Como eu gostaria...
De te dar meu carinho,
De ser o teu gatinho
A causa do teu sorriso.

Como eu gostaria...
Que você sentisse essa poesia,
Como uma onda linda e macia,
Chuva colorida de pétalas no ar.

Como eu gostaria...
De ser teu poeta preferido,
Que meu amor não fosse proibido,
Que a liberdade reinasse entre nós!

Manu Kelé!

sábado, 1 de janeiro de 2011

Nova poesia

Nova poesia,
Flor dentro de mim,
As cores do jardim,
Estão no teu olhar,

Nova poesia,
Novo ano luz,
Força que conduz,
A um melhor viver

Nova poesia,
Contagia sentimentos,
Afasta os lamentos,
Faz nascer a paz!

Manu Kelé!