sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Chuva de palavras

Sonhei que chovia palavras,
Em cada quintal nasciam arvores,
Com frutos de poesia,
O vento nutria a inspiração,
Do céu soprava uma canção,
Colorida pelo sol ,
A liberdade energia e cor,
Movia todo ser!

Manu Kelé!

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

terça-feira, 26 de novembro de 2013

Hoje

Hoje não tenho palavras pra poesia,
Só uma imaginação vadia,
Que corre pelo céu,
Querendo pintar o céu de arco-íris,
O sol de verde,
Deitar na minha rede,
E voar em sonho,
Por flores girassóis,
Que Cantam "Nada mais que a paixão" do Egberto Gismonti!

Manu Kelé!

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Coração da noite

Coração da noite pulsar de estrela, o que move o mundo se não todo amor vivido entre o céu e a terra?

A quem pertence a cidade?

Não sei qual palavra usar pra falar da dor,
A comunidade da Trilha do Senhor vai se desintegrar?
Um trem que pesa um desgosto imensurável,
Vai atravessar e quebrar a memória?
A vida coletiva?
Os laços e afinidades?
A quem pertence a cidade?
Aos barões da Aldeota?
Com essa lorota, nenhum apartamento no chão,
Injustiça de rasgar o coração,
Emoção de ver tudo ruir.
Nenhum governante entende,
Na verdade nós não queremos sair!

Manu kelé!

sábado, 16 de novembro de 2013

Coração a mil

Um poema verde,
Faz esperança,
Cresce girassol,
Colori sentidos,

Um poema vermelho,
Apimenta palavras,
Amadurece o gosto,
Vulcaniza paixão.

Um poema azul,
Faz voar o tempo,
Viaja no vento,
Coração a mil.

Manu Kelé!

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Bemol som

Flor rara,
Cor do sol
Em bemol som
Meu coração pulsa,
Pura magia,
Tu flor macia,
Eu botão feliz!

Manu Kelé!

Prazer musical

Peneirar palavras,
Afinar o tempo,
Recolher o vento,
Semear amores.

Molhar palavras,
Refrescar a vida,
Procurar saída,
Encontrar a paz.

Flutuar palavras,
Vibrar o som,
Crescer o dom,
Prazer musical.

Manu Kelé!

sábado, 9 de novembro de 2013

É do ar do Pátio

É do ar do Pátio,
Respirar o mesmo ar,
Compartilhar mesmo som,
Viver do que é bom.

É do ar do Pátio,
Inventar palavras,
Criar sentimentos,
Sentir as cores.

É do ar do Pátio,
Anjo sem asas,
Voo na imaginação.
Melhor canção pro mar.

É do ar do Pátio,
Entortar o verbo,
Respirar o verso,
Acarinhar a vida.

Manu Kelé!

terça-feira, 5 de novembro de 2013

Liberdade de ser

Boa palavra elevada ao azul,
Linda estrela brilhando ao sul,
Terra ardente lua,
Noite nua nuvens vermelhas,
Nas telhas os gatos fazem amor,
E renovam a doce liberdade de ser!

Manu Kelé!