sexta-feira, 31 de julho de 2015

Química

Chuva chuvisquinho de palavras
Carinho de fazer coçar o riso
E tudo que ha de bom
É não pensar em nada
Esquecer do tempo
Se diluir na química da emoção
Deixando o coração bater apenas por amor.

Manu Kelé!

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Amanheço teu olhar

Céu molhado de estrelas
Saudade a me guiar
A noite canta teu nome
Poema que move o mar

Respirando essa paixão
Amanheço teu olhar
Nas cores da emoção
Quero te encontrar

I love you
Baby  I love you
I don´t wanna say good bye
Meu verso see you tomorrow
No verbo que se refaz.

Manu Kelé!
Poema musicado por Manu Kelé!

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Segundos

Os segundos se perderam nos meus ouvidos
O som da saudade segue as batidas do coração
A emoção de não te sentir ou ouvir a tua voz
Rodopia no juízo
Caleidoscópio de cores
Em sabores fortes de uma poesia
Que você precisa vivenciar.

Manu kelé!

terça-feira, 21 de julho de 2015

Nossa guia

Que a poesia seja nossa guia
Estrela de palavra
Céu de flores
Chão de inspiração.

Que nossa guia seja poesia
Sol maior
Ar de desejo
Vento nosso som

Que a poesia seja nossa guia
Mar de cores
Terra em versos
Nossa emoção.

Manu Kelé!


domingo, 19 de julho de 2015

Força que uni o verso

Não tomo palavras no café da manhã
Não almoço letras
Nem bebo verbos por mais gostosos que sejam
Tenho mesmo é uma enorme fome de poesia
Tão forte quanto a força que uni o verso!

Manu Kelé!

Fotografia

Foto grafia
Verso não escrito
Sustentado por afetos
Que só o coração pode respirar
Calar é preciso
Quando o sentimento é perfeito
Nem precisa de palavras para ser poema!

Manu Kelé!


Caminho do verbo

Quando estou perdido
As palavras me encontram
Cheias de cores
Enfeitadas de flores pelo caminho do verbo
Mesmo entre pedras e espinhos
Os versos fazem seus ninhos
Gerando emoção
Fazendo-me voar pelos caminhos da inspiração.

Manu Kelé!

sexta-feira, 17 de julho de 2015

Paz

Planos dos Deuses
Amor entre homens e mulheres
Zumbindo da circularidade eterna...

Manu Kelé!

Sol a brilhar de amor

O céu castanho dos teus olhos
Impõe a distancia entre o poema
E o beijo que ainda não te deu
Mas um dia azul vai chegar
E num feriado ensolarado
Estarei ao teu lado
Camisa de flores
Alma derretida
Paixão ascendida
Sol a brilhar de amor.

Manu Kelé!

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Sentimentos

Queria te dar um poema sem nenhuma palavra mas totalmente transbordado das cores dos meus sentimentos!
Manu Kelé!

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Dança da lua

Sonhei que uma estrela cantava teu nome
O céu sorria iluminado
A lua dançava
Transformando as cores do teu olhar em diamante
A poesia corria rio colorido
Materializada nas profundezas do mar de amar.

Manu Kelé!

Dons

Um som me atravessa
Mar de sentidos
Cor suave
Nave feliz
Respirar
Pensar
Viver
Querer
Amar
São poeticamente
Dons musicais.

Manu Kelé!

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Voo a deriva

Me senti em um voo a deriva
Perdido no céu
Silenciei calmarias no verbo
Ancorei palavras nesse verso
Tentando me encontrar
No céu do teu olhar.

Manu Kelé!

Africana idades

Na encruzilhada das palavras
Gira ancestralidade
Verdade resistida em corpo e alma
A musicalidade acalma pra luta
O toque transcende a dor
A dança conspira o amor
Aos prazeres
Africanidades
Circularidades
Orixás!

Manu Kelé!

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Loucura e lucidez

A poesia voou leve cores céu a fora
Liberdade em forma e som
Sem amarras literárias
Em doses homeopáticas
De loucura e lucidez!

Manu Kelé!

Céu do pensamento

Saudade é a falta que arde
Nas palavras e no verbo
Poema quase sem palavras
Vazio mar
Silêncio de descolorir o céu do pensamento.

Manu Kelé!