domingo, 30 de agosto de 2009

Samba do Paulinho

Oi, Manuzinho!

Tem parceria nova na área. Caiu é pênalti. :)

Segue a canção em anexo. A letra alterada segue abaixo.

Abraço,

Dudu
O azul,
O olhar,
A lágrima,
O sul do pensamento.
Alimento de poeta é o sentimento!
Às vezes inventado
E sempre verdadeiro.
Pandeiro toca o samba do Paulinho
— "Sorri seus dentes de chumbo" —.
E o coração segue a canção,
e a poesia marca a desilusão!

Manu Kelé e Eduardo Loureiro Jr.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Não tenho tempo pra poesia

Não tenho tempo pra poesia,
Sem palavras...
O sentimento fica tonto,
Rodopiando qual pião desgovernado,
Brincadeira girada na cabeça!

Não tenho tempo pra poesia,
Mesmo assim o coração fala,
E chove cores da imaginação!

Não tenho tempo pra poesia,
Nos últimos segundos,
Só consigo respirar
O sufoco reprimido das palavras!

Manu Kelé

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Saudade dissonante

Saudade,
Pedaços da vida
Que não tomam distância,
Ância de estar com o bem querer.
Saudade de arder a alma,
A Procura do olhar,
Do abraço que acalma,
O sentimento de estar distante,
Saudade discordante do tempo,
Lamento dissonante, lágimas
de lembrar você!

Manu Kelé!