quinta-feira, 29 de julho de 2010

Vida

Quando moleque,
Brincava na chuva,
Patinete a mil,
Frio na barriga,
Felicidade arrepiando,
Poesia sobre trilhos.
Adolescente sentia
A  paixão,
Doce furacão,
Nas ondas da vida.
Hoje adulto,
Encaro a vida com a possibilidade
De ser feliz,
Colhendo versos,
Nos jardins da imaginação!
Manu Kelé!

terça-feira, 27 de julho de 2010

Alma das palavras

No teu olhar,
O calor do sol,
As cores natural da alegria,

Uma maravilha poética,
Estrela grandiosa,
Graciosa criação
Dos Deuses.

Fator estimulante,
Dançante inspiração,
Pra alma das palavras!

Manu Kelé!

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Poesia noite e dia

Poesia do dia,
Nascer do sol,
Cantar de pássaro,
Cheiro do verde,
Gosto do pão,
Abraço da pessoa amada,
Café quentinho,
Como o novo dia!
Poesia da noite
Cheiro de estrelas,
A voz de Sarah Voughan,
Um ar musical,
Capaz de fazer rolar
Lágrimas de emoção.

Manu Kelé!

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Bordadas palavras

Sadio sentimento,
Tremendo e arrepiando,
Rodopiando a alma,
Mexendo com a calma.


Alegre sentimento,
De fazer nascer flores,
De fazer voar as dores da saudade,

Perfeito sentimento,
Brilhar de estrelas,
Céu iluminado,
Bordadas palavras no mar!

Manu Kelé!

Verde esperança

Ipé de Andrea,
Árvore de saudade,
Poesia que me arde,
Faz doer corpo e alma.

O ipé verde lembrança,
Luta, vida, esperança,
O amor resistindo no ar!

Manu Kelé

terça-feira, 6 de julho de 2010

Som poético

Toque na alma,
Música do Egberto Gismonti,
Colorida emoção,
Solto coração,
Criação a mil.

Tons maravilhosos,
Imaginação dançante,
Vida radiante,
Som poético.

Imagens da vida,
Céu e natureza,
Sei, tenho certeza,
A música tá no meu sangue!

Manu Kelé!

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Ãnima

Poesia ãnima,
Mãe dos pensamentos,
Alimento da saudade,
Verdade solta ao vento.

Poesia que marca,
Palavras cheias de vida,
Beijo molhado na memória,
Glória da tristeza atrevida.

Poesia que insiste,
Bater do coração,
Sentidos pintados de mar,
Amar é doce emoção!

Manu Kelé!

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Saudade sem fim

Tempo frio, alma quente,
Chove na poesia,
Malicia de poeta
É sentimento e fantasia.

Noite escura, alma e luz,
O pensamento me conduz,
A energia do amor.

Dia e Noite,
Manhã e tarde,
No meu peito o que arde
É uma saudadede sem fim.
 Manu Kelé!