sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Certeza de Deus

O caminho do poema,
Entorta as palavras,
Rua reta só do risco,
O trisco da imaginação,
Enche o coração.
O beco do passado,
Corta as alegria e tristezas,
Certezas:
Só de que o amor passou e ficou em mim,
Melhor sentimento,
Alimento da certeza de Deus!

Manu Kelé!

Ama as tuas rosas

Acordei a poesia,
Senti sol e magia,
Respirei verde emoção,
A canção poema de Pessoa,
Me disse de boa:
Segue o teu destino,
Rega as tuas plantas,
Ama as tuas rosas.
O resto é a sombra
De arvores alheias(...)

Manu Kelé!

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Medo

Não tenha medo,
Use a palavra certa,
Se embriague de emoção,
Use o seu coração,
Viva plena poesia.

Não tenha medo,
A lua vai te ensinar,
Quando menos esperar,
A criação te contagia.

Manu Kelé!





Universo amor

Dentro de mim corre rio de palavras que desemboca mar de sentimento, uni verso positivo amor!
Manu Kelé!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Rio seco sertão

Faca amolada,
Corte profundo,
Em meio segundo,
O mundo se apaga.
Dor sem tempo,
Vento da saudade,
Lágrima que arde,
Rio seco sertão.
Geografia suave,
Doce veneno,
Voo cego pleno,
Poesia paixão.

Manu Kelé!

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Teu bem

Gosto de ser teu bem,
Ter carinho arrepiar,
Respirar mesmo ar,
Curtir nossa emoção.

Gosto de ser teu bem,
Caminhar mesmo olhar,
Nas tuas asas voar,
Criar mesmo horizonte...

Gosto de ser teu bem,
Viajar nossos sentidos,
Com o coração unido,
Fazer o melhor amor.

Manu Kelé!


Poema interno

Lagoa olhar,
Natureza minha,
O inverso da alma,
A incerteza da calma,
O fogo da paixão,
O incêndio no espelho,
Reflete a lua do querer,
E o coração voa,Voa voa...
No céu do poema interno!

Manu Kelé!

Respiração florida

Dia verde,
Céu sorrindo,
Respiração florida,
Decisão atrevida:
Amar...
De todas as formas,
Quebrando todas as normas
Amar, amar sem parar!

Manu Kelé!


Lágrimas do sol

Na janela do tempo
Ouço tua voz dizendo:
Te amo, meu poeta...
Tento fechar os sentidos,
Acalmar os ouvidos,
Perder a memória...
Mas nessa história
Tudo era sonhado,
E sou despertado com lágrimas de sol!

Manu Kelé!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Nas asas do som

Era um menino,
Que gostava,
De viajar nas asas do som,
Sol em sol
Lua em fá,
Estrela em bemol.

Todos os dias,
Ele tercia o dom da vida,
Mar de carinho,
Céu de amor,
Em notas floridas.

Poema musicado por Manu Kelé

sábado, 22 de dezembro de 2012

Olhar da estrela

O olhar da estrela,
Algo buliu dentro em mim,
Era um verso timido,
Que saiu única palavra:
Amor!
Continuei respirando as cores do universo,
A noite encantava meu coração!

Manu Kelé!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Única semente amor

Fazer nascer flores no azul do céu,
Dar azas a coração de pedra,
Gotejar estrelas no pingo da madrugada,
Cochilar com os olhos do sol,
Dar nó no sopro da inspiração,
Secar o mar da paixão,
Desfazer todas as palavras ruins
E transformá-las única semente amor!

Manu Kelé!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Palavras azuis

Todos os dias morria de amor,
E ressuscitava novo poema,
Brotado de palavras azuis
Que choviam do céu da paixão.
A razão pedia ódio,
O coração amor,
O ciclo do encantamento,
Girava a vida em dor,
E tudo se renovava,
Paradoxa tristeza alegria,
O amor tem suas entranhas,
Labirinto da sua magia!

Manu Kelé!

Poema redondo

Poema redondo,
Lagoa vermelha,
Luzir de asas,
Um mar de flores,
Corredores de carinho,
Felpudo carneirinho,
Alegre sonhar,
No céu sementes,
Estrela a te abraçar,
Horizonte arco-íris,
Sublime olhar.

Manu Kelé!

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Zumbido da noite

Estrelas brincam de roda no céu.
A lua canta tocando nas cordas do vento.
O tempo passa sem pressa.
E mundo gira as cores da esperança,
Festança arco- íris coração poético,
Que amanheça um mundo melhor,
Onde o bom da vida seja celebrar o amor!

Manu Kelé!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Azul

Azul mais azul mais azul mais azul...
Ao sair vi a imensidão,
Deixou celeste meu coração,
Alumiou o meus sentidos,
Internalizei o pedido
Sinal de Deus que dizia:
Viva ame num tempo infinito,
Escreva um poema bonito,
Respirando a força
Do azul mais azul mais azul mais azul...
Palavra de poeta fruta boa,
Oferecida a qualquer pessoa
para transformar a vida
No Azul mais azul mais azul mais azul...

Manu Kelé!

Luz do desejo

No coração uma estrela,
No corpo amarelo flamboyant,
No sol da imaginação,
Giram flores coloridas,
Emoção acendida,
Luz do desejo!

Manu Kelé!

domingo, 16 de dezembro de 2012

Café com pão

Café com pão,
Boca molhada desejo,
Sabor derretido no beijo,
Coisas simples coração.

Galinha no almoço,
Tardinha tapioca,
A noite pipoca,
Projetando a linha da vida.

Antes de dormir ,
A louça lavar,
A cor do sonho ativar,
Acordar novo dia feliz.


Manu Kelé!

sábado, 15 de dezembro de 2012

Cor do mundo

Dando voltas dentro em mim,
Alcancei meu mais profundo,
Naveguei céu poesia,
Inspirei a cor do mundo,

Manu Kelé!

Manoel me ensinou!

Voar fora da asa,
Dar coração a pedra,
Pisar no azul do céu,
Florir a calma do sol,
Respirar o som da felicidade,
Reverter sua idade
A um infinito tempo poético.

Manu Kelé!

Pé de vento

Pé de vento,
Nebulosa,
Estrela manha amor.
Corpo da noite,
Madrugada,
Rua celeste flor.
Lua lagoa,
Voa mundo,
Mar alegria,
Paz,
Manhã Dourada
sol,
Poesia tempo jazz.

Manu Kelé!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Liberdade

Plantar palavra
Nascer flores.

Respirar verde,
Voar Galo campina.

Entortar esquina,
Melhorar horizonte.

Brilhar estrela,
Colher sonho,

Acordar sol,
Mover mar.

Manu Kelé!

Infinito feliz

Era tão flores dentro de mim,
Respirava cores,
Era tão vermelho,
Tocava o sol,
Era tão poesia,
Voavam palavras brilhantes,
Era tão sonho,
Cidade chocolate,
Toda parte sentimento,
Templo imaginação,
Almas unidas coração,
Infinito feliz!

Manu Kelé!

Valoroso prazer

Dentro do teu corpo,
Caminho flamejante,
Fogo diamante,
Valoroso prazer.

Sobre a tua pele,
Caminho macio,
Frio quente rio,
Vereda de encontrar.

Dentro da tua alma,
Imenso labirinto,
Lugar onde eu sinto,
Meu mundo te encontrar.

Manu Kelé!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

As flores sorriram pra mim

As flores sorriram pra mim,
Dizendo:
- Não se desespere! As dificuldades da vida acontecem pra nos deixar mais fortes, são lições de caminhos, aprendizados de defesa. Nossos espinhos são para elucidar que não devemos deixar todo mundo passear em nosso jardim do sentimento amor. Mas se alguém conseguir entrar, mesmo que não queira ficar de verdade, deixemos ir, levando nosso cheiro,pois para melhorar nosso viver, precisamos acreditar, sempre sempre numa plena verdade, o amor nunca morrerá, ele se renovará a cada dia com o nascimento de flores por todos os jardins do universo!

Manu Kelé!

domingo, 9 de dezembro de 2012

Baobá













Sou flor da pele,
Semente África resistência.
Séculos paciência,
Grande amor Orixás.

Sou Flor da pele,
Mãe de tantos terreiros,
Etnias por inteiro,
Sou Baobá secular.

Sou flor da pele,
Horizonte quilombo novo,
Sou o grito do povo,
Sou diferente sou igual.

Manu Kelé!

Pingam palavras

Pingam palavras,
Cores vivas,
Letras que dançam,
Chuva inspiração.
Tom, Chico, Milton, Egberto,
Caetano, Gilberto,
Sonho aberto felicidade.
Na minha idade
Poemas nascem maduros,
Transpõem os muros,
Conseguem alcançar
O verdadeiro amor!

Manu Kelé!

sábado, 8 de dezembro de 2012

Leve leve

Leve leve,
Pena de pavão,
Pedra molhada,
Poesia...
Sentimento tamanho mundo,
Gosto profundo amor,
E o que era dor,
Virou flores,
Pintaram outros sabores,
Cores eterno crescer.
Universo sol amarelo,
Carinho doce singelo,
Sentimento transcendente imortal!

Manu Kelé!



Declaração

Com a alma lavada e enxaguada,
De lágrimas ambíguas,
Declaro nesse momento
Terno e fugas,
Que o meu amor não acabará,
Nascerá novo amanhã.
Fênix voo sem fim,
Gosto de flores jardim!
Com o cheiro das cores no ar!

Manu Kelé!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Águas claras

Águas claras,
Doce feitiço,
Olhar certeiro,
Palavras de janeiro,
Poema de dezembro.
Tempo achado,
Mato sem cachorro,
Pro meu socorro,
Tua voz,
O nós outubro,
O tudo primavera,
Cores de espera,
Flores vivas do teu vestido,
Eu escondido,
No labirinto da paixão,
O melhor lugar é teu coração!

Manu Kelé!

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Olhar de Deus sobre nós

Vento soprando, noite chegando, encantamento. Melhor momento saber que o amor é um sentimento universal, sal que tempera o mar do gostar, lagrima de alegria do olhar de Deus sobre nós!
Manu Kelé!

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Porta

A porta que abre meu sonho é o amor medonho que sinto por ti.
Manu Kelé!

Amor maior que o sol

Meu amor maior que o sol,
Pede notas agudas,
Estrelas lindas miúdas,
Sorriso de céu luar.

Meu amor maior que o sol,
Reflete cor esperança,
Horizonte nova dança,
Ciranda e caminhar.

Meu amor maior que o sol,
Gira humanidade,
Vereda sobre a verdade,
Se refaz a cada mar,
De amor de amar
De amor de amar
De amor de amar
De amor de amar
De amor de amar
De amor de amar
De amor de amar
De amor de amar...

Manu Kelé!

Formiguinha

Uma formiguinha certa vez me disse:
Melhor ouvir a cigarra,
Canções de vibrar asas,
Parar o tempo,
Que trazem no vento
As flores do descanso.

Manu Kelé!

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Quero a graça de um amor tranquilo

Quero a graça de um amor tranquilo,
De roçar pés nas estrelas,
De ver brilho luar salpicados no chão do desejo,
De ter beijos infindos que toquem a alma
De coração batendo mesmo ritmo.

Quero a graça de um amor tranquilo,
De Gostar mesmo som,
Nadar mesmo mar,
Refletir mesmo espelho do olhar.

Quero a graça de um amor tranquilo,
De rio flores calmaria,
Pai Nosso Ave Maria,
De eterno querer bem,
Amém!

Manu Kelé!

sábado, 1 de dezembro de 2012

Sem palavras

Poetizar sem palavras, olhar no infinito as estrelas e sentir a emoção de todas elas dentro de você!
Manu Kelé!

O sol já vem te esquentar

O galo já cantou,
Uma estrela me falou: - Tá frio aqui no céu!
Dentro de mim calor poético,
Fogo sintético,
Jardim flores astrais,
A conversa no espelho do sentido,
Só reflete paixão,
Dizer o que pra estrela?
O frio que dá é de solidão,
Ouça uma canção de Tom maior,
Sinta não ficarás só,
O sol já vem te esquentar!

Manu Kelé!

Gosto mesmo

Gosto mesmo sorvete de todos sabores,
Céu da boca gelado,
Alma quente café, afeto de mãe três da tarde!

Gosto mesmo que pedras não sejam pedras,
E sim pedaços de poesia de ensinar caminho.

Gosto mesmo que as palavras toquem,
Musica suave,
Nave de fazer luar,
Ar do infinito,
Tempo sorrindo,
Carinho teu!

Manu Kelé!

Cheiro das estrelas

Senti o cheiro das estrelas, bebi a cor da lua e na rua do meu poema nasceram flores de todas as cores.

Juízo no quengo

A lua atravessa a rua,
Brilha minha retina,
No amor e na esquina,
Meu tempo adormeceu.

Então o verso nasceu,
O coração se preparou,
Todo universo girou,
A esperança ascendeu.

Era azul quase dezembro,
Novo juízo no quengo,
Digo não me arrependo,
Continuarei o mar de amar!

Manu Kelé!