sábado, 31 de outubro de 2015

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Cego

O dia abriu os olhos
Eu continuo cego de amor!

Manu Kelé!

Que mistérios

Que mistérios tem esse bem querer?
Que me domina o tempo
Desejos
Coração,
Que mistérios tem essa emoção?
Que de tão boa voa poesia
Querendo florir tua alegria,
Que mistérios tem esse amor?
Que por inteiro me contagia
É doce linda magia
Que faz do meu universo canção.

Manu Kelé!

You are Beautiful

Mar dos teus olhos
Ondas de sorrisos
Iluminadas palavras
Sopram uma extrema verdade
You are beautiful!

Manu Kelé!

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Versos afiados

Não fracasso em palavras
Meus versos são afiados
Palavras finas cortantes ponte agudas e certeiras
Sem maneiras nem seleção
Seja com rima ou não
Desejo alcançar o profundo sentido
Suavizando qualquer verdade absoluta
Tento em  minha luta faze-lo(a) viver a poesia holisticamente
Corpo alma semente coração .

Manu Kelé!

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Já viu a lua hoje?

Já viu a lua hoje?
Flutuante num céu de quarta musical
Angelical poema vivo
Presente de Deus

Hoje já viu a lua?
Nua e insinuante
Cores dissonantes
Luz no céu do amor

Já viu a lua hoje?
Flor  linda de emoção
Que encanta o coração
Faz a noite cantar.

Manu Kelé!


terça-feira, 27 de outubro de 2015

Melhor

Melhor não esquecer teu olhar
Navegar mar beleza
Com certeza lágrimas podem ser de felicidade
Melhor sentir os sons do coração
Vibrando a emoção de ser
Melhor voar sonhar
Poemas letras vivas
Que dançam sem parar
Cirandas em frases intensas de amor.

Manu Kelé!

domingo, 25 de outubro de 2015

De lua

Poema de lua
Crescente loucura
Revoar  palavras
Pouso do olhar

Poema de noite
Cheia inspiração
Som  constelação
Cores de amar

Poema de estrela
Nuvem pensamento
Gosto do tempo
Saudade no ar.

Manu Kelé!

Dependente químico

Nem precisei ir ao médico psicólogo ou psiquiatra
A poesia Atestou de forma exata
Sou dependente da química do amor.

Manu Kelé!

sábado, 24 de outubro de 2015

Rua

Toda rua e avenida da minha poesia só querem me levar ao teu coração.

Manu Kelé!

Teu meu coração

Sede de palavras
Seco verso
Sertão molhado

Fome de sentido
Cores tons
silencio ouvido

Desejo de emoção
Céu amor
Teu meu coração.

Manu Kelé!

Som das estrelas

Ouço o som das estrelas
Elas iluminam poesia
Imaginária ousadia
A conduzir meus sentidos

Ouço som do azul no céu da tarde
Cidade do meu silencio
Muros do ócio
Tempo descompassado

Ouço o som do amor nas pessoas
O coração voa em abraços
Conduzindo os passos da felicidade.

Manu Kelé!

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

As palavras

As palavras cortam o mar da minha imaginação como uma quilha
Desbravam o meus sentimentos
Penetram no meu interior
E chegam em mim suave verso
Calma e reverso desse mundo louco.

As palavras voam céu a dentro da minha emoção
Conquistam meu coração
Sopram cores
Florescem amores
Erguem jardins de bem querer.


Manu Kelé!

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Esse amor

Esse amor que nasceu a revelia
Nem o destino sabia que ia ser assim
Bate com liberdade
Agora é uma verdade
Sei que pra sempre vou ter você dentro de mim.

Manu Kelé!

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Pensando em você

Acordar o dia pensando em você
É doce poesia
Luz que contagia o sol
É respirar o amor com gosto de infinito
É voar no céu da emoção
Quero te dar chão em flores
As cores de uma linda melodia
Quero ficar em tua companhia
Por mil vidas inteiras
Bordando esse bem querer
Com as bençãos que o destino conceder.

Manu Kelé!

Cor do teu olhar

Quando ouço a cor do teu olhar vibra uma melodia dissonante que eleva a minha alma.

Manu Kelé!

domingo, 18 de outubro de 2015

Frágil poema

Teu olhar toca minha alma com uma cor tão fortemente indecifrável que desestrutura a continuação desse frágil poema.

Manu Kelé!

O coração partido de uma estrela

Certa vez uma estrela ficou tão fria de saudade que perdeu o brilho, isso aconteceu pois seu amigo cometa havia partido, sentindo uma dor imensa que não cabia em sua alma resolveu visitar o astro sol e  perguntou:
- O que faço pra superar esse abismo, essa falta que não cabe no universo?
O sol com sua calorosa sabedoria respondeu:
- Você precisa reaprender a amar seu próprio brilho para redescobrir a sua felicidade.
A estrelinha passou anos luz pensando nas palavras do sol e quando completou um tempo de cinco luas ela despertou seu brilho inicial amando a sua vida depois ascendeu céu e universo afora amando todas as outras estrelas que estavam ao seu redor a saudade acabou e ela brilhou novamente sua luz infinita.

Manu Kelé!

sábado, 17 de outubro de 2015

Frio nas palavras

As vezes faz tanto frio nas palavras que elas precisam voar de inspiração para o céu de um poema ensolarado !

Manu Kelé​!

Verbo amar

As palavras tempestuosamente tristes se transformam em calmaria quando se aproximam e sentem a prática concreta do verbo amar!

Manu Kelé​

Ciência de Deus

A paciência do amor é tão infinita quanto as estrelas?
A paciência da paixão é repleta de ilusão?
A paciência do poema é menor que a inspiração?
A paciência de te amar cabe no meu coração?
A paciência do céu é maior que o azul?
A paciência do sol e menor que o calor?
A paciência da saudade supera a dor?
A paciência das palavras domina o verbo?
A paciência da paciência será a maior ciência de Deus?

Manu Kelé​!

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Igualmente

Igualmente ao céu
Você inspira com esse teu azul janela da alma
Quero a calma de um rio perene
Quero revoada de flores
Quero apagar as dores do tempo

Igualmente ao sol
Você ilumina poesia
Quero arco-íris ao vento
Quero alecrim  cheiroso
Quero beijo gostoso as seis da manhã

Igualmente a terra
Você é semente alegria
Quero magia inspiração
Quero teu coração batendo junto ao meu.

Manu Kelé!



Entranhas

Ventam palavras de um poema turvo de saudade
Molhando pétalas coloridas de poesia
No mar dos meus sentidos tenho luzido estrelas
Guardo uma esperança que dança em teu olhar
Voando  entre céus e terra
Flutuo esse amor que arde nas entranhas da inspiração.

Manu Kelé!

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Surda poesia

Teu silencio deixa surda a minha poesia!

Manu Kelé!

Chão do som

O silencio
Espaço de profunda poesia
Magia originária das palavras
Sol calorosa inspiração
Céu chão do som
Dom inicial
Certeza de Deus.

Manu Kelé

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Até amanhã

Até amanhã
Quando o sol abrir os olhos
Quero flutuar poema suave em você

Até amanhã
Quando as flores despertarem
O perfume vai cobrir teu copo

Até amanhã
Maçã brioches tapioca café
A fé  de agradecer a vida

Até amanhã
Sentir o gosto do dia
E Deus abençoar toda forma de  amar.

Manu Kelé!

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Beijo beijo de desejo

Um gosto de cajá na ponta da língua
Arrepiando as palavras desse poema

Um mar de estrelas
Encantando teu olhar

Um céu florido
Girando Girassóis

Um amanhecer
Com os sorriso mais lindo que o sol possa ter

Manu Kelé!

Poesia ou loucura

Não sei se é poesia ou loucura o que acontece as letras t,e,a,m,o descobriram que gosto imensamente de você e ficam insistindo a cada segundo que eu diga: TE AMO!

Manu Kelé!


sábado, 10 de outubro de 2015

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Sonhar poesia

Quero sonhar poesia e acordar o melhor amor que eu possa sentir!

Manu Kelé!

Tudo

Tudo de bom
Um sol
Um som
Um batom

Um amor na emoção

Tudo de bom
Fruta madura
Amor que dura
Flores no céu

Cores no mar 

Tudo de bom
Poema perfeito
Teu som em meu peito
Eu querendo ficar 

Todo em você.

Manu Kelé

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Frio nas palavras

A tua falta aguçava um frio estranho nas palavras
Insistia aquecê-las pra acalmar a saudade
Mas a verdade é que fazia um silêncio quase ensurdecedor naquele sonho
Eu não conseguia decifrar as cores dos teus olhos
Um arco-íris de tão triste se apagava num tempo incontável
Admirável estado de tristeza queria corroer a minha esperança
Mas como o amor não se cansa
Ele  surgiu brilhante
Lançou ao vento sete diamantes
Que irradiavam uma forte energia
Nem bem amanhecia o dia acordei
Sentindo você dentro de mim.

Manu Kelé!

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Máximo silencio

Quando fiz o máximo de silêncio interior antes de dormir o amor que eu sentia  vibrava repetidamente o teu nome.


Manu Kelé!

Até depois

Até depois...
Quando o teu  perfume no ar alegrar as flores
Quando o sol sorrir ao te ver
Quando você se arrepiar de emoção
Ouvindo a minha canção "Voe suave verso"
Quando for réu confesso de te amar por demais
Quando você quiser mais e mais o meu abraço
Quando Deus abençoar o nosso passo pra chegar a felicidade
Quando a verdade do destino pintar no céu com nuvens coloridas
Minha vida nossas vidas pulsam o mesmo coração.

Manu Kelé!


domingo, 4 de outubro de 2015

sábado, 3 de outubro de 2015

Um silencio

Preferia não saber fazer poesia, conectar palavras inventar versos trocaria toda inspiração por um silencio que conseguisse transmitir pra você o infinito do meu amor!

Manu Kelé

Possível

Poesia é quando o impossível torna-se possível renascido através da força das palavras.

Manu Kelé​

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Será que eu consigo fazer um poema?

Será que consigo fazer um poema?
Que decifre o criptograma do teu coração
Código oração que possa abrir as portas?
Será que eu consigo fazer um poema?
Que alcance tua perfeita emoção?
Sensação êxtase bem estar?
Será que eu consigo fazer um poema
Pra gente sentir o mesmo amor
Pra juntarmos o nosso calor?
No melhor sol dos nossos sentidos?

Manu Kelé!

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Rainha do mar


Qualquer novidade poética

Qualquer novidade poética te falo
Quando o verbo resolver silenciar diante da tua beleza
Quando eu tiver a certeza que a tua áurea fica colorida ao sentir a minha emoção
Quando o nosso coração for movido pelo mesmo sentimento
Quando soprar teu nome ao vento e suavizar as cores das flores
Quando esquecer as dores do dia por estar em teus braços
Quando os meus passos descansarem poesia
Quando sentir por inteiro a imensa magia do nosso amor.

Manu Kelé!