domingo, 29 de junho de 2008

Teu sorriso

Teu sorriso faz, ,
Brilhar estrelas,
E muito mais.

Faz dançar a lua,
Teu sorriso,
Alegra a rua

Colori o arco-íris,
Espanta tudo,
Que é triste.

Me faz acreditar,
Que o amor,
Não acabará.

Poema musicado por Manu Kelé, criado para sua filha Luanda !

Poesia ao vento

Poesia ao vento,
Ânsia de te ver,
Me perco no tempo
Pensando em você.

O amarelo das flores,
O verde do mar,
Te amar em várias cores,
Te amar sem parar...

Se podesse te dava estrelas,
Nuvens pra te enfeitar,
O sorriso do sol,
Um pássaro lindo a cantar!
Manu Kelé

segunda-feira, 16 de junho de 2008

Alma poética

Alma poética,
Sentimentos florais,
O cheiro das palavras,
Cores astrais!

Alma poética,
Pensamento ao vento,
Meu alimento,
É a imaginação!

Alma poética,
Todo coração,
Viagem intima ao ser,
A vida plena em emoção!

Manu Kelé!


sexta-feira, 13 de junho de 2008

Casa Santa

Aqui estou em vossa porta,
Ofereço simpatia,
Trago benção, trago rosa,
Um amor que contagia.

Nessa noite encantada,
Abra o seu coração,
Seja mais uma estelinha,
Da nossa constelação.

Meu divino Clalix Bento
Abençoe essa morada
Daí o pão o peixe o vinho,
pra essa longa caminhada.

Obrigado casa santa,
Pela sua compania
Tenha ouro, tenha mirra,
Jesus Cristo como guia!

Poema escrito e musicado por Manu Kelé, especialmente para o reisado em Nova Jaguaribara!

segunda-feira, 9 de junho de 2008

O sol



O sol amarelou o céu,
A lua quando viu sorriu,
Mas que coisa tão bonita!
Tudo quanto é estrela se abriu!

O sol dormiu, dormiu, dormiu
Acordou no Japão,
Clareou novo dia,
Fez sorrir multidão!

Poema musicado por Manu Kelé!

sábado, 7 de junho de 2008

Calmas flores


Calmas flores,
Teu cheiro em mim,
Alma tranquila,
Sentimento sem fim!

Belo poema,
No inconciente,
Inteligente emoção,
Tonto e poeta,
Sou um pouco,
Te guardo no coração!

A tua beleza, minha guia,
É um caminho feliz,
Te conhecer; bela lição,
E eu sou da vida aprendiz!

Manu Kelé !

segunda-feira, 2 de junho de 2008

Se eu fosse

Se eu fosse poeta seria Pessoa,
Se fosse beleza seria você!

Manu Kelé!

Nossa Senhora da Libertação

Letra e música:Manu Kelé

Nossa Senhora da Libertação
Dai-nos firmeza, amor a união
pra gente lutar contra injustiça
Cobiça que tira a força da vida.

Dai-nos espírito de fraternidade
Pra juntos formarmos uma comunidade
Sem fome de pão, com palavras de amor
Seguindo a Cristo o Nosso Senhor.

Nossa Senhora de todas as cores
Recebe o cantar recebe os clamores
Tua luz e verdade refletem a paz
Nossa Senhora te amamos demais.

Um certo galo04.setembro.2004, Publicado originalmente no site "Crônicas do dia www.patio.com.br"

Todas as madrugadas tenho acordado com um galo cantando em cima do telhado. Fiquei sabendo que é o galo do vizinho, que pula de telhado em telhado acordando o dia com o seu cantar. Mas isso não é nada, o que me intriga não é o canto do galo, até que gosto desse lado natural da vida, que lembra a vida no campo, que é totalmente desprovida da preocupação como as horas marcadas do relógio.
A única coisa que me tira do sério é que o “amigo” matutino canta exatamente às 4:30 da manhã, horário em que estou no meu melhor sono de férias. Meu Deus, fico num mato sem cachorro. Confesso que algumas vezes já pensei e tentei pegar o danado. Mas ele é bastante ágil: apesar dos seus aproximados dois quilos, ele corre feito o vento.
A minha querida mãe já me deu uma idéia — você pega um anzol, amarra num nylon, bota um milho na ponta e joga em cima do telhado; na hora que o galo bicar, tu pega ele. Só que não é tão fácil assim, o galo dorme às seis da noite, eu durmo mais ou menos à meia-noite, dependendo da disposição. O que acontece é o seguinte: quando estou dormindo, o galo já tem acordado há muito tempo, com uma disposição enorme por ter descansado bastante, enquanto eu, na hora em que ele acorda, estou querendo mesmo é dar o melhor cochilo.
O que presumo é que jamais pegarei o galo, porque ele demoraria horas pra morrer. Segundo a tradição de quem mata bichos, se tem alguém com pena deles, os mesmos demoram para morrer, e nesse tempo a Luanda, minha filha, iria acordar como o barulho e morrer de pena do bichinho. Daria pro vizinho acordar e seria aquela confusão.
Já pensei e decidi: o melhor para mim é me conformar e acordar, na maioria dos dias da semana, às 4:30 da madrugada.