segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Sertão

Quando chove amor no coração o meu sertão interior fica só felicidade!
Manu Kelé

Poesia liberta

Algum lugar do olhar
Uni o verso em cores
Risos de inspiração
Imagem perfeita
Nasce poesia
Eleva-se a calma
Intensifica o estado de paz
Diante de ti
Eu sou poesia liberta.

Manu Kelé!

domingo, 30 de agosto de 2015

Sinto flores

Noite morna
Estrela quente
No espelho da alma
O teu olhar dita as cores
Sinto nas palavras flores
No raiar do verbo
O som do mar
Lembra
Amar ainda é o melhor sentimento da humanidade.

Manu Kelé!


Neurolinguístico

A paixão é um grão de areia diante do meu universo.

Manu Kelé!

Morro

Morro paixão ressuscito amor.

Manu Kelé!

Lorena Nunes













Lá vem
O som
Repleto de  sensualidade
Em mar bravo e delicado
Nas ondas ancestrais
Amar é o mais fácil movimento do coração
Neguinha neguinha gostei de ti
Uma voz de Deusa
Nem sei mais parar de ouvir
E aqui desse lado do meu verso
Sou tua canção em poesia.

Manu Kelé!

sábado, 29 de agosto de 2015

Blues

Pensei num blues que pudesse
Falar ao teu coração
Coisas de amor
Carinho e flor
Nas asas dessa canção.
A tua beleza é tão bom
Faz céu
Faz terra feliz
É caminho do sol
É cores do mar
Me faz do amor aprendiz.

Manu Kelé!

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

A lua dizia

Nem queria fazer poesia
Mas saí na rua
E a lua dizia:
Neguinho te amo tanto
Por tu ser musica e carinho
Por sempre cuidar do teu ninho
De amizade e amor
Agora me diga por favor
Pra que querer ficar triste?
Se a felicidade resiste
E transborda  de tudo que tu plantou.

Manu Kelé

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Impossível

Quantas estrelas terei que te dar pra você acreditar no meu amor?
Quantas madrugadas acordadas de emoção pra você sentir essa paixão?
Quantas letras juntarei em poemas sem fim pra você acreditar em mim?
Quantas vidas tenho que percorrer pra estar perto de você?
Quantas luas crescentes vou despertar?
Quantas auroras vou pintar?
Qual impossível vou proporcionar pra minha poesia nos encontrar?

Manu Kelé!

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Comprar e vender o mundo

Quanto vale uma estrela?
E as nuvens que trazem a chuva?
Quanto vale nossa respiração?
Quanto vale o amor?
A emoção de estar vivo?
Acredito que não é valor monetário
Mas tem muito otário pensando que pode comprar e vender o mundo.

Manu Kelé!

Reluz

O infinito é a medida dessa paixão
A medida desse amor é o universo
A energia da minha alma tua beleza
A certeza de Deus reluz o verso.

Manu Kelé!

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Vibrações

Paixão é veneno e cura é fruta madura tirada do pé é a fé de que o amor pode se renovar por vidas seguidas nas eternas vibrações da humanidade.
Manu Kelé​

Bossa nova

Meu coração bate Bossa nova dissonante  valente navegante nos mares da paixão!
Manu Kelé​!

domingo, 23 de agosto de 2015

Somos mais

Somos mais poeta do que pessoa? Nós voamos pelos sentimentos de uma forma anormal e tudo que respiramos ou pensamos é convertido em versos esvoaçantes que dançam alegremente esquecidos do tempo pelo céu da inspiração.

Manu Kelé!

Quase sem tempo

Estou quase sem tempo de respirar
Me pego até sem pensar em mim
Você chegou assim
E sem eu perceber
Tomou conta de todos os meus sentidos.

Manu Kelé!

Sensação voadora

O Poeta é paixão
A paixão é poeta
Festa e calmaria
Anoitecer e dia
Tempo infinito

O poeta é paixão
Sensação voadora
Pés em suspensa dimensão
E um coração que só quer saber de amor!

Manu Kelé​!

Infinito

Se tocasse as estrelas te cobriria de luz assim tu brilharias no infinito da minha alma!

Manu Kelé!

Um segundo

Por um segundo quis ser Deus só pra ter certeza do teu amor!

Manu Kelé!

sábado, 22 de agosto de 2015

Mistérios

Que mistérios têm esse amor?
Será que veio do infinito ?
Será que do universo?
De versos de vidas cruzadas?
Que mistérios têm esse querer?
Que é sentido na alma
Que é tormento e calma
Paixão desvairada sem fim.
Que mistérios têm esse amor?
Que me tomou a razão
Descontrolou minha emoção
E comanda todos os meus sentidos.

Manu kelé!

Oração

Oh Deus do céu das palavras
Do pensamento poético  senhor
Me ajuda a enfrentar a dor
Dessa paixão que me consome
Oh Deus do céu da inspiração
Que domina as cores do tempo
Me alivia de tanto tormento
Faz ela gostar de me amar
Oh Deus senhor do mundo
Da poesia do universo
Refaz a alegria do verso
Acalma as águas desse mar.
Manu Kelé!

Sol interior

O som da tarde 
Faz vibrar meu sol interior
Mesmo distante sinto teu calor
O Sabor da vida é aguçado
E quero ficar ao teu lado esquecendo o tempo passar.
Manu Kelé!

Não quero outra vida

Não quero outra vida
Pensar em você
É a melhor estrada pra poesia.
O sol das palavras
Aquece a inspiração
No mar das palavras navego
Emoção
No céu respiro flor
No coração o melhor amor que posso sentir.
Manu Kelé!

Flores e espinhos

No espelho da alma
A paixão reflete flores e espinhos
Longos caminhos a serem percorridos na conquista do amor
Manu Kelé!

Gênio

Não sou o gênio da lâmpada
Apenas poeta
Por isso tenho que me render ao desejo das palavras
São elas que transformam meus sentimentos em versos
Isso só acontece porque abro as portas da alma para inspiração
E a chave desse encanto tenho que confessar
É o amor que sinto por você.

Manu Kelé!

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Fios coloridos

Tento acalmar o verso
Respirando o azul
Pensando sempre em tu
Ou ouvindo Jeneci
Daqui da ponta dessa estrela
Só enxergo teu brilho
No trilho dessa viagem
Me largo por um caminho indecifrável
Estou encontrado em melodias que o coração desconhece
E quando anoitece no verbo é hora de sonhar
Depois acordar a realidade
E tecer em fios coloridos
A liberdade do amor que cabe em nós.

Manu Kelé!

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Flamboyant

O poema que você não pediu
Quer te dar o sorriso da lua
Com as mais lindas estrelas na rua
Nuvens rosas de algodão

O poema que você não pensou
Quer chuva de amor verdadeiro
Carinho o ano inteiro
Flamboyant cores do mar

O poema que quero te dar
Quer soar melhor melódia
Fazer mais lindo o teu dia
Quer soprar o teu nome no ar.

Manu Kelé!

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Gosto de mar

A tarde cai 
Um gosto de mar suaviza minha alma
Voado de poesia
Penso no meu amor
Manu Kelé!!

Poema em sol

Acordo o dia com esse amor em sol
Harmonia dissonante
Som brilhante
Cores vivas
Desperto esperanças
Na dança do universo
Vibro versos
Acalmo a paixão
Deito o dia nova lua
Crescente energia tua
Alma coração
Manu Kelé!

domingo, 16 de agosto de 2015

O dom de toda poesia

Para manhãs flores
Para tardes sabores
Café pão emoção
Simplicidade das sensações
Para as noites abraço
Corações no mesmo compasso
Emoções fluidas do amor
Para o sonho cores
Estrelas perfumadas
Para as pessoas amadas
O dom de toda poesia

Manu Kelé!


A casa do lago

Duas pessoas
Dois tempos
Duas vidas
Um só desejo
Se encontrar no amor.
Era distante
Era próximo
Paradoxal
Um desejo que fluía anormal
Marcado pelo desencontro,
O tempo separava suas geografias
Quando era noite pra um pro outro dia
As datas eram diferentes
As cartas eram ardentes
Confissões de gostos personalidades
Viviam em momentos diferentes a cidade.
Numa festa
Numa dança se encontraram
Os corpos se envolveram por segundos
Foi traçado um laço entre os mundos.
Mas nas contradições das horas
Marcaram um jantar  que ele não compareceu
Um grave acidente aconteceu
E no futuro sem ela saber ele morreu
Como ele vivia no passado
E ela no presente
Como a magica do amor nos quer contente
Ela descobriu que a ele tinha tentado salvar
Então escreveu para ele no passado
Ele recebeu a carta na casa do lago
"Por favor não compareça ao nosso encontro quando for o momento certo te encontro preciso te amar tanto"
Ele não compareceu
Numa história que nos causa estranheza
De poesia loucura e surpresa
No tempo certo do amor
Embora vivendo em dimensões diferentes
Os dois tinham o destino marcado
Se encontraram na casa do lago e viveram a magia do amor.

Manu Kelé!



sábado, 15 de agosto de 2015

A poesia é loucura

A poesia é loucura
A loucura é poesia
Vibrar o verbo
Virar o verso
Ponta cabeça
Céu verde
Mar amarelo
O sol tomando banho de chuva
A lua nua em plena avenida
Poesia varrida
Loucura poesia
Poesia loucura.

Quanto tempo?

Por quanto tempo? 
Tua suavidade vai soprar em mim 
linda força cor de mar calmo. 
Me refaço em horizonte e esperança
Mas a saudade bate forte sons de desejo
Enquanto teu beijo ainda é a melhor esperança de chuva pro meu sertão.

Manu Kelé !

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Pijaminha de nuvens

A tarde caí
O sol vai dormir
Pijaminha de nuvens
Colares de estrelas
Rede armada entre o mar e o céu
Amanhã ele voltará
Vestido com o seu calor
Trazendo o amor de Deus
Na sua forte e necessária energia.

Manu Kelé!

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Tempos infindos

Esqueci tudo ao meu redor
Por tempos infindos só sentia você
Silenciei...
Naquele segundo respirava o amor
Simples e profundo
Verdadeira emoção
E o teu coração
Ele quis ocupar.

Manu Kelé!

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Sol teu olhar

Estou voado de poesia
Verbos arco-íris
Substantivos flores
Hipérboles  amores
Conjunções coloridas.

Estou voado de poesia
Sinestesia sonora
Personificação aurora
Sol teu olhar.

Manu Kelé!

Estrelas sem fim

Acordei a madrugada
Ouvi das estrelas o som
Pude sentir como é bom
Ter você dentro de mim

Nem sei se o que sinto é perfeito
Só sei que não cabe em meu peito
Por ser maior que o universo

Fico feliz por confessar
Queria contigo dançar
Por noites e estrelas sem fim.

Manu Kelé

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Plena loucura

Tenho asas na euforia
Distúrbio no verbo
Plena loucura
Paixão
Coração voador
E um amor
Que se renova a cada respiração.

Manu Kelé!

sábado, 8 de agosto de 2015

Rasgo o verbo

Rasgo o verbo pra jogar fora a saudade mas ela se recicla ao lembrar da poesia linda que é o teu olhar.
Manu Kelé​!

Poesia do mundo

Quando penso que a poesia do mundo está acabando me pego voando entre as palavras!
Manu Kelé!

Petragogias

Pulsa na palavra o gosto das cores
Pulsa na cor o sentido da vida
Ancestralidade não tem idade
A descoberta floresce a cada agora
A aurora de ser negro
Pulsa verde, vermelho, amarelo e preto
Carregamos no peito
Dons e pretagogias trazidos de Mãe África.

Manu Kelé!

Feliz dia

Se tivesse estrelas te dava,

Se fosse dono do tempo parava
Horas prolongadas ao lado teu...
Se virasse personagem
Seria teu Orfeu
Romeu Marido e flor
Sol de meia noite inteira
Te daria uma bandeira
Festejos, abraços, beijos meus,
Feliz o dia que tu nasceu!

Manu Kelé!

Entre palavras

Me perco entre palavras
Admito que sou incapaz de ascender estrelas
Fico perplexo de dentro desse labirinto de espelhos
Ensaio cores em um caleidoscópio de sentimentos
Tentando salvar o dia soprando ao verbo
Uma doce melodia em  sol sustenido.

Manu Kelé!

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Tons tamarindo

Os silêncios das cores doem na minha alma
A calmaria imperfeita da tua falta
Faz voar uma saudade em tons tamarindo
E me pego cantando e sorrindo
Só pra desfaçar essa imensa dor.

Manu Kelé!

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Hymne à l'amour

Como segurar  uma paixão?
Que voa asas de desejo pelo céu da poesia.
Como liberar uma paixão?
Que desconserta o verbo dorme lua e acorda sol.
Como segurar uma paixão?
Que de tão imensa não cabe no tempo nem no espaço.
Como liberar uma paixão?
Que traz pros sentidos um hymne à l'amour.

Manu Kelé



domingo, 2 de agosto de 2015

Tonto

As vezes fico tonto com o cheiro das palavras
Quando o gosto do verbo me arrepia
Sinto quanta magia tem a poesia
Para a criação não existem paredes
E da minha rede
Posso acessar meus sentidos mais profundos
Num verso que cabe um mundo de amor.

Manu Kelé!