segunda-feira, 29 de abril de 2013

Luz positiva

Minha poesia sem palavras, só quer sentir o som das estrelas atravessando a minha alma, me tornando luz positiva nesse universo sem fim...

Manu Kelé!

Estrela fria

Era quase noite, uma estrela ainda fria, iluminava a noite chorosa, pra surpresa de todos, estava tudo molhado de alegria, pois faziam dias que a chuva caia em todo Sertão. Os sapos já começavam cantar:
"- Tião,
- Oi ,
- compraste?
- comprei,
- pagaste?
- paguei,
- Me diz quanto foi?
- Foi quinhentos rez."
O povo fez a festa, samba,forró e baião,
No coração do mundo bateu um desejo profundo,
De expressar uma grande verdade,
O povo vive a cruel realiade,
De esperar na fé a vontade de Deus!

Manu Kelé!




sábado, 27 de abril de 2013

Não sei mais poesia

Não sei mais poesia!
Incistia o pensamento triste,
Riste e serio que se transformava:
Pó concreto solidão...
De dia amargura,
De noite lonjura do amor...
Tudo era sem cor,
Até que chegou a saudade,
O pensamento se renovou,
Criou uma flor amarelada,
Que tinha o cheiro da pessoa amada,
Ai num quase sem tempo repente,
Nasceu no poente,
Novo poema feliz.

Manu Kelé

sexta-feira, 26 de abril de 2013

Sorvete de cajá

A tarde me lembra sorvete de cajá,
O sol dormindo amarelo,
Gosto singelo,
Céu boca da noite.

A tarde lembra sorrisos,
Bonitos olhos,
Sons poéticos,
Carinho amizade.

A tarde faz poesia,
Doce mania,
Boas palavras,
Amor trancendente em mim!

Manu Kelé!

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Molhando o mar de azul

Quero brilho calmo,
Salpicar de estrelas,
Bordado de nuvens...

Quero noitinha quente,
Sonho colorido,
Perfume de flores alegres...

Quero lua nova,
Poesia de olhar,
O céu molhando o mar de azul...

Manu Kelé!

terça-feira, 23 de abril de 2013

Sol gelado

O sol que cegava as cores,
Não tinha cor,
Era gelado,
Frio de arder a alma.
Ele soprava o vento quente do desejo,
Gerava em todos a vontade de ter o que não era realmente preciso,
O sol pra gerar o seu calor consumia moedas e cédulas de todas as cores,
E mesmo alimentado não conseguia ter cor,
Depois de todo esse pesadelo,
Acordei e mesmo sem querer,
Continuo explorado pelo sol capital,
Que consome as pessoas e o mundo,
Nunca vai ter cor,
Nem mesmo sentimento por ninguem!

Manu Kelé!

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Palavra virada

Palavra virada,
Ponta cabeça,
Sem fim.
Palavra Inventada,
Gira-lua
Jardim.
Palavra voada,
Vento aberto,
Coração,
Palavra cantada,
Som de Mil tom,
Emoção.

Manu Kelé

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Alegria fugaz

Olhar do céu,
Estrela molhada,
Noite quente quase em sol,
Nuvens sustenidas,
Desaguam em dó,
Som de minuto,
Alegria semifusa de sertanejo.

Manu Kelé!

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Vivo azul degradê

O sol quase dormindo,
O vivo azul degradê,
O sorriso molhado da tarde,
A alma que arde em prazer
A natureza maravilhoso presente,
A cena na alma estampada
A foto na mente guardada
A calma que ajuda a viver.

Manu Kelé!

terça-feira, 16 de abril de 2013

Som

Castelo de palavras,
Céu de invenções,
Razões de viver...
Nascer do sol interior,
Brilho da alma,
O som de ser,
Penetrando na alma
A cada respiração.

Manu Kelé!



Poema para "Cais"

Cais canção,
Mar de som,
Voz de Milton,
Som de Deus,
Que bom!
O amor,
A beleza existem,
Incistem sobrevivem,
E acordam em sensibilidade,
Na verdade desse Nascimento!

Manu Kelé

domingo, 14 de abril de 2013

Quase sem palavras

Quase sem palavras,
Olho pras estrelas,
Tentando sintonizar-me,
Com a magnifica energia:
Teu olhar!

Manu Kelé!

sábado, 13 de abril de 2013

Cores de ser

Azul escuro céu,
Brilhante estrela,
Perfume da noite...

Nuvem gigante renda,
Birros suaves,
Almofada de som...

Sono chegando,
Sonho real,
Todas as cores de ser...

Manu Kelé!

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Palavras feitas de céu

Queria palavras feitas de céu
Queria palavras molhadas de mar
Queria palavras de amar
Só pra marcar com sinceridade tudo que sinto por você.

Manu Kelé

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Coração de mãe

Liberdade,
Asas floridas,
Cores da frança,
Tocando a pele,
Em voo razante,
Libelula universal,
Traçando as linhas do céu,
Quente quentinho,
Coração de mãe!

Manu Kelé!

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Poente roseo

Eu caminhava por girassóis,
Incendiados do teu olhar,
Era poente roseo,
Passaros pairavam sobre céu,
Cantavam tua beleza sem parar,
Era um som vibrante,
De acordes dissonantes,
Gigantes ondas coloridas,
Perfumavam de borboletas,
Todo jandim,
Tudo tão assim,
Que eu flutuava,
Voava sem asas,
Num sonho sem fim.

Manu Kelé!

sábado, 6 de abril de 2013

Sol de ser

Verdes cores do teu corpo,
Arvores do espirito,
Frutos da vida,
Gosto da áurea,
Casa do olhar,
Tudo em volta iluminado,
Pelo sol de ser você!

Manu Kelé!

Vivo

Roçar de flores,
Pele arrepiada,
Sensação de voo,
As cores do céu,
Estampam meu olhar,
Um poema solto,
Mergulha infinito
Dentro dos sentidos,
Palavras nunca ditas,
Formam uma ciranda,
viajo verso,
Complexo estado,
Vivo.

Manu Kelé!

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Certeza do descomeço

Imagino sua dor em mim,
Desilusão engano,
Fogo da paixão,
Labareda do amor,
Uma dor tão profunda,
Que inunda a alma,
Mar vermelho,
Sangue no espelho,
Reflexo da tristeza.
Certeza do descomeço,

Manu Kelé!