sábado, 27 de abril de 2013

Não sei mais poesia

Não sei mais poesia!
Incistia o pensamento triste,
Riste e serio que se transformava:
Pó concreto solidão...
De dia amargura,
De noite lonjura do amor...
Tudo era sem cor,
Até que chegou a saudade,
O pensamento se renovou,
Criou uma flor amarelada,
Que tinha o cheiro da pessoa amada,
Ai num quase sem tempo repente,
Nasceu no poente,
Novo poema feliz.

Manu Kelé

Nenhum comentário:

Postar um comentário