quarta-feira, 17 de julho de 2013

Mesmo ritmo

Poema sem palavras: Sentir no vento da noite o sopro suave de Deus que faz pulsar cada estrela no mesmo ritmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário