quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Gentileza

As palavras me pediam profecia
Enquanto o dia agitava em suas cores múltiplas
Exploração pobreza dor
Seja o que for pode-se cuidar com gentileza?
O amor é a perfeita certeza de que tudo pode melhorar?
Jogava versos ao ar
Pintava muros
Amarelos verdes
Tramava redes desconectadas da violência
Revigorava toda paciência
No calor da minha maior certeza
Gentileza gera gentileza.

Manu Kelé



segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Majestoso poema

Lua majestoso poema
Flutuante ciranda a girar
Te amar é crescente mistério
Que encanta as cores do mar

Lua menina formosa
Ilumina o meu caminho
Te inovarei com o meu carinho
Viverei tua emoção

Lua lua  luar
Lugar de voo e sonho
Aos teus pés eu me ponho
Trovador de um verso feliz.

Manu Kelé!



Te querer é muito fácil te esquecer é tão difícil quanto parar de pensar em Deus!

Manu Kelé!

Sentidos

Quem ama de verdade respira com profundidade todos os sentidos da vida.

Manu Kelé!

domingo, 27 de setembro de 2015

Que musica nos faz viver de amor?

Que poesia move esse sol?
As seis horas da manhã?
Canção do azul
Acordes firmes do ainda resistente verde do Cócó
Que musica nos faz viver de amor?
Será que ela tem nosso calor e tom?
O bom é que a vida  deverá continuar pulsante
Maracatus blues jazz reggae todo som dançante
Que toque em nós esse coração afro-brasileiro  de voz e resistência
A ancestral paciência de luta e liberdade.

Manu Kelé!

sábado, 26 de setembro de 2015

Poetizar

A poesia abriu as portas da noite
Clareando meus sentidos
Com o teu olhar
Te querer é tão suave
Que flutuo inspiração
Voo coração
Pouso musicalidade
Esqueço as dores da cidade
Na certeza de poetizar tua beleza.

Manu Kelé!

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Meu dia de poesia

Meu dia é de poesia
Amor e outras aventuras
Partituras e sons do coração
Atitudes de quem quer ser feliz
Toda hora ouço a voz de Deus que diz
Sou o infinito.
Dos sonhos o mais bonito
Reflexo de todo o bem querer!

Manu Kelé!

O amor


segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Seres desumanizados

A poesia acontece quando as palavras se libertam do caos provocado pela falta de sensibilidade nos seres desumanizados.

Manu Kelé​

domingo, 20 de setembro de 2015

Melhor sentimento

As palavras roçam minha pele
Tonteiam me arrepiam
Giram na tua involuntária vontade
Poemas dos dias
Versos das noites
Desejos sentidos
Ouvidos das cores do amor
Seguindo o teu calor
Nas batidas de um verbo de pura emoção
Vibrarei teu coração
Com o meu melhor sentimento.

Manu Kelé!

Verso doído

Por que as estrelas fazem tanto silêncio?
Por que o sol vive tão sozinho?
Por que o mar precisa de carinho?
Por que o céu precisa respirar?
Por que os Deuses precisam amar?
Por que o mundo gira poesia?
Por que palavras querem voar?
Por dentro ?
Por fora?
Desse verso doído que não quer silenciar?

Manu Kelé!

sexta-feira, 18 de setembro de 2015

Brotam palavras

Brotam palavras de um verso florido
Colorido dos olhos teus
Zeus e os deuses do Olimpo
Se curvariam a tua beleza
Leveza de voar poesia
A noite o dia nos meus sentidos
São esquecidos do tempo
Fico espraiado ao vento soprado pelo verbo
Navegando em tua geografia
Pretensiosamente mar a dentro do teu ser
Chegarei vitorioso
No teu sertão interior
Cultivaremos amor
Floresceremos emoção.

Manu Kelé!


quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Saudade poesia no coração

Saudade Estrema falta
Saudade Chama e pavio
Saudade olhar sem brilho
Saudade é o vazio
Saudade do teu abraço
Seguir cego teu passo
Saudade pede razão
É sonho na escuridão
Sorriso desencantado
Pensamento tonto avoado
Poesia no coração

Poema de Dani Sousa musicado por Manu Kelé!

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Tua suavidade

Tua presença no ar
Nem era dia no céu Senti a magia Quando a estrela se despedia As flores alegraram suas cores As luzes da cidade se apagam A manhã respirou o amor Meu corpo no teu calor Tudo parecia sonho Mas foi pura realidade A verdade aconteceu Minha pele na tua Nem sentia mais a rua O mundo a imensidão Apenas teu coração batendo junto ao meu.

Manu Kelé

Sorriso do céu

Durante os dias o sorriso do céu 
Nas noites o carinho das estrelas
Madrugada beijos da lua 
Nos sonhos as cores da poesia

Manu Kelé

domingo, 13 de setembro de 2015

Surtos

Não tenho surtos de genialidade na verdade as palavras é que me dominam!
Manu Kelé!

O céu está sorrindo

O céu está sorrindo pra mim
E louco assim de poesia
Começo a sentir as palavras pulsando
Querendo transbordar sentimento
Mundo a fora pra que tudo seja melhor
A loucura pode ser a suavidade da dor
A cor do real as vezes nos deixa cego
Melhor mesmo enlouquecer o verbo
E lutar a cada dia por um mundo melhor.

Manu Kelé!

Janelas do mundo

Algumas janelas do mundo só existem para os que tem poder e capital, outras para quem é normal, as melhores para os que procuram o verdadeiro amor aquele que pode mudar tudo radicalmente!
Manu Kelé

sábado, 12 de setembro de 2015

Cores da poesia

As cores da poesia me atravessam
De áurea colorida
Vou sentindo a vida
Verso a dentro
No girar de amor sem fim
No pulsar de um coração
Que cabe o mundo inteiro de carinho.

Manu Kelé!

Casa da luz vermelha


















A casa tinha luz vermelha
E quando o sol batia nas telhas
Nasciam flores douradas
Era perto do mar
Quem morava nela
Gostava de amar
Era próxima ao céu
Em todas as janelas fuxico e véu
Era perto de nós
A voz do vento da casa
Encantava a poesia
Noite e dia
Os corações que a habitavam
Se inspiravam de emoção e bem querer.

Manu Kelé!

sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Despertar de uma nova poesia

As palavras anoiteceram poema
Brilhava no verso uma lua de extrema beleza
O azul das primeiras horas noturnas coloria o céu
Tudo estava tão calmo que deu pra ouvir o silêncio de Deus
Tranquilo de poesia o verbo dormiu até as seis horas do despertar de uma nova poesia.

Manu Kelé!

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Sorriso de Deus

Uma estrela rodopiou de alegria na minha frente
Estava mais que lépida e contente de amor
É que o sol brilhou o dia inteiro com seu encantamento
Em festa pela vida esqueceu toda dor e tormento
Sem pensar no tempo ela brilhava ao infinito do universo
Em verso forte e colorido diante do sorriso de Deus.

Manu Kelé!

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Murro em ponta de faca

A minha genialidade não dá murro em ponta de faca
Afiar palavras é bem mais fácil do que me desfazer dessa saudade
E antes que o mundo inteiro fique sabendo que eu era louco por ti
É melhor deixar cair o verbo de maduro
De cima do muro dessa tamanha ilusão
A tentação maior não estava na poesia
Mas na magia que tem nas cores do teu olhar.

Manu Kelé!

Grito rasta

Jah Rastafári grita o rastafári(bis)

Negro é ginga cor é magia
Na luta do dia a dia pra viver
A luz que negra cor irradia
Nem todo mundo pode perceber
Pois o preconceito corroí a magia
Impedindo a estrela negra de ascender

O canto de Bob Marley nos revela
Liberdade e algo a conquistar
Canto do rei grito de Nelson Mandela
Bate o coração pra sonhar
Ecoa o grito num canto de festa
Liberdade tá na veia no pulsar


Manu Kelé!

Navegar poético

As palavras voam imaginação a fora
Colorindo a aurora do verso
O sol do verbo transmite luz e carinho
O caminho do sentimento é diverso
Sonho e realidade
Céu e terra
Fogo e ar
O mar do teu sorriso é o porto seguro
Melhor lugar pra ancorar meu navegar poético.

Manu Kelé!

Substâncias

Sou terra água fogo e ar
Substâncias integradoras
Desse imenso mar de amar!

Manu Kelé!

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Poema quebrado

A paixão as vezes pode ser tão fugaz que chega durar o tempo de uma lua cheia e brilhante que paira no céu de um poema quebrado!
Manu Poeta Kelé

Maior que a paixão

Teu beijo me deixa nas nuvens com gosto de azul na boca 
Mas o melhor de tudo é saber:
O que sinto por você é bem maior que a paixão!

Manu Kelé

sábado, 5 de setembro de 2015

Inspiração poética

Estava entre as estrelas
Respirava um azul suave
Era nave verso livre
Cigana imaginação
Coração menino
Asas sagradas palavras
Voo real inspiração poética.

Manu Kelé!


sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Nosso bem

Quero amor desapegado
Grudadinho de carinho
Quero livre passarinho
Iluminação
Alma elevada
Toda inspiração
para construir o teu
O nosso bem.

Manu Kelé!

Feliz meus girassóis













Feliz meus girassóis
Cor auria tua
Borboleta que flutua
Céus jardins do verso

Feliz meus  girassóis
Eu tu nós vós eles
Amores e prazeres
Repartição do bem

Feliz meus girassóis
Poesia que dança
Girar da esperança
Emoção e paz.

Manu Kelé!

quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Sol bemol maior

Como escrever poesia ?
Se as estrelas brilham mais forte que esse verso
Como poesia respirar?
Se o azul é mais forte que o ar
Como florescer inspiração?
Num coração tonto de saudade
Melhor acalmar e fazer dormir o verbo
E  acorda-lo cedinho
Com um poema em sol bemol maior.

Manu Kelé

Poesia instantânea

Despeje pó de palavras nas águas do pensamento
Amorne o verso
Adoce com amor
Tenha fé nos sentimentos
Serás alimentado(a) de poesia instantânea.

Manu Kelé!

Sol

Não sou o sol
Mas quero brilhar carinhosamente em poesia
Pra iluminar a tua alegria.

Manu Kelé!

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Não consigo

Não consigo mesmo dominar as palavras
Por isso elas dançam livremente na minha imaginação
Brincando de poesia a cada movimento do verbo
Que se faz sentimento 
E habita entre nós!

Respiro letras

Quando a poesia grita mais alto do que a realidade respiro letras e transbordo pensamento positivo.

Manu Kelé!

Alex











Alma sete vidas
Liberdade em cores
Extremo carinho
Xodozinho Xodozinho rosnante.

Manu Kelé!