quinta-feira, 18 de julho de 2013

Viver é te respirar

Não sei se esse azul é verdadeiro,
Nem se o vento da minha ilusão sopra até janeiro,
Quando a paixão acontece o verbo fica tonto,
Pedras choram,
O fogo esfria,
a neve queima,
O silêncio grita dentro e fora do poema.
O pensamento gira monologo,
Em imagem uníssona,
Sorriso e pele cravados sons,
Teus dons me envolveram,
Minhas defesas se perderam,
O teu gosto me invadiu,
A tristeza sumiu,
Viver é te respirar!

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário