quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Espelho da palavra

Espelho da palavra,
Reflexo alma,
Cores tuas...

Cruas verdades,
Mapa desejo,
Geografia nua...

Coração incerto,
Poema aberto,
Ponto coração...

Manu Kelé!


quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

Sol ambiguidade

A palavra que amargava a boca,
Deixava triste o horizonte,
Não conseguiu ser saudade ou continuar dor.
Tudo se quietou num quase vazio,
Esquecer?
Será impossível?
As vezes sinto que uma resistente poeira colorida,
Ainda borrifa minhas flores,
No meu jardim ainda há cores,
Brilhando com o sol da ambiguidade...

Manu Kelé!

Raça humana

Todos os homens são iguais,
Todos os homens são iguais perante a lei,
Todos os homens são iguais perante a Deus,
Todos os homens são desiguais perante a política,
Todos os homens são desiguais perante a justiça dos homens,
Todos os homens são desiguais perante a ordem capital,
Todos os homens são iguais e diferentes perante a única verdade:
Somos raça humana!

Manu Kelé!

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Querido queridinho

Se sou teu querido queridinho,
Te dou um beijo no umbigo,
Um cheiro no cangote,
Boto água e flores num pote,
Ofereço a rainha do mar,
Pra que o nosso mar de amar não seque,
Pra que todo dia a gente reze,
Pra nunca se afastar,
E no voar do pensamento,
Escrevo teu nome no vento,
E num tempo infinito mesmo por merecer
A gente nunca vai se esquecer!

Manu kelé!

domingo, 27 de janeiro de 2013

Ciranda Coração

Teu olhar,
Lagoa verde,
Luz mistério,
Beleza rodopio,
Mar da poesia.
Teu olhar,
Estrela guia,
Flor que contagia,
Jardim da emoção.
Teu olhar,
Sol esperança,
Na terra nova dança,
Ciranda coração.

Manu Kelé!


sábado, 26 de janeiro de 2013

Flores voando

Vi as cores das flores voando pelo quintal,
Senti o cheiro da terra,
Ouvi cada pingo da chuva,
Era um tempo incontável,
Relógio descartável,
Poesia infinita...
O impossível diante de mim,
Uma minhoca acordava o dia,
Aproveitava a margia do ar,
O sorriso de Maria,
Cumpria branquinho sua oração,
As formigas pensavam o horizonte,
Tudo tinha imensa beleza,
O dia nascia com a certeza,
O sol é o olhar de Deus sobre nós!

Manu Kelé!


Inegavelmente real

Nesse momento a lua tá surgindo lá no céu,
Ainda nem vi seu brilho e cor,
Mas tenho certeza que é de poesia,
Dessas que nem precisa de palavras,
É só respirar suas cores, beleza , brilho,
É só deixar sua doce energia penetrar mar do sentimento, inundado a vida com sua magia inegavelmente real!

Manu Kelé!

Involuntária respiração

Quando respiro,
As palavras mexem o meu pensamento,
Tentando sair poema,
Involuntária respiração,
Coração sentimental.
No hospital nunca pensei que ia morrer,
Imaginava mesmo que iam nascer palavras e flores no meu coração crescido de tanto gostar,
Quem não tem pedra no sapato?
Quem não cultiva flores e espinho?
Minha inspiração
Minha canção,
É tocada por nunca eu estar sozinho,
Poetas internos, pessoas de bem, batem na porta do meu bem querer Oferecendo carinho,
Que transformo tudinho em pão de palavras e poesia,
Alimento para minha e nossa alma!

Manu Kelé!

Lua cheia

Lua cheia,
Ondas altas,
Mar interno,
Veleiro rumando céu,
Estrela guia prazer.
Lua cheia.
Pão com farinha,
Tardinha laranja,
Horizonte alegre,
Gosto de sol descansando,
Noite menina...

Manu Kelé!

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Cérebro Eletrônico

Quero um pedacinho da lua pra alimentar o rato do meu computador, quem sabe assim ele fica mais rápido, quero brilho de estrelas pra ascender o monitor, quero graça de um poema que se transfira em Bytes, mas que não perca a humanidade, pois a verdade é que "O cérebro eletrônico sabe quase tudo", mas não consegue amar!

Manu Kelé

Borboleteando

Acordei leve poesia,
Passos de formiga sobre a mesa,
Partículas do teu cheiro nos meus sentidos,
Cores suaves borboletando o ar,
Acordei poesia leve,
Voz de Gal roçando meu gosto,
Sol quentando meu rosto,
Inspirando profunda arte viver...

Manu Kelé!

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

O encantador de palavras

O menino encantava as palavras,
Agitava o verbo com tanta invenção,
Pintava flores em seus gritos,
Desenhava som com apitos,
Se deitava nos acordes da canção,
De tanto tornar nuas as letras e coisas,
Deixava tudo transparente,
E ele todo contente,
Brincava com a poesia.

Manu Kelé!

domingo, 20 de janeiro de 2013

Identidade

Identidade é coisa da alma,
Arvores de nós,
Frutos da vida,
Nossa partida e chegada
No outro,
Igualdade e diferença de ser:
Humano.

Manu Kelé!

Céu da palavra

Mar do teu olhar,
Ondas e cor,
Uma flor pra rainha,
Perfume pro sol.
Maciez da tua pele,
Sentido aguçado,
Corpo molhado,
Aroma do beijo.
Áurea de nós,
Doce energia,
Pura magia,
Céu da palavra...

Manu Kelé!

sábado, 19 de janeiro de 2013

Chorar de amor

Chorar de amor,
Lágrimas em flor,
Sentimento perfumado,
Cores minhas...
Rir de amor,
Corpo só,
Almas afim,
Você em mim,
Céu do prazer.
Reza de amar.

Manu Kelé!

sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Palavras abertas ao sol

Não tenho passado nem futuro, sou louco verso maduro, palavras abertas ao sol, a calma sem tempo, vento inspiração!

Manu Kelé!

Poema doído

As vezes me doí tanto um poema, que sai apertado escorrido lagoa do olhar!

Manu Kelé

Rosa pink

O menino era tão danado,
Que voava sem asa,
Fazia cócegas nas costas da lua,
Entortava a rua,
Pintava o sol rosa pink...

Manu Kelé!

Som de lágrimas

toca em minha pele,
Sentimento alheio,
Notas graves,
Som de lágrimas,
Corte dor...

Toca em minha pele,
Sol desbotado,
Segredo guardado,
Cadeado ético...

Toca em minha pele,
Psico filosofia,
A doce magia,
Reconstruir teu bem...

Manu Kelé!

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Simplicidade

Uma bela florzinha amarela, mirou o horizonte em busca de sentido, dormiu o cheiro da lua, acordou o calor das estrelas, tocou com a alma a simplicidade indizível da poesia.

Manu Kelé!

Entortar palavras

Se entorto palavras,
Descaminho meu verso,
Se alinho,
Não marco direto a emoção,
Melhor nem pensar em certezas ou caminhos,
Deixar o poema nascer simplicidade,
Verdade da arte, é o som do gosto que toca em nosso infinito...

Manu Kelé!

Sentar juízo

AS VEZES TENTO SENTAR JUÍZO, QUERENDO SER NORMAL, MAS SEMPRE QUE RESPIRO O AZUL VOLTO A SER POESIA!
Manu Kelé!

Qual desejo?

Qual desejo se move?
Quando congelo meu olhar no teu olhar,
Navego oceano de emoção,
Embalo coração sentidos teu cheiro...
Qual desejo se move?
No meu interior,
Quando tua geografia marca poesia,
e penetramos alma na alma,
Corpo só, sangue correndo mesmo coração!

Manu Kelé!

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Quando céu

Hora sou terra outras sou ar, quando céu me embrenho num azul noturno de iluminado sentido bordado todinho de estrelas!
Manu Kelé!

Fogo no espelho

Quis contar as horas,
Me perdi no tempo,
Vento paixão tempestade...
Quis sair de mim,
Pus fogo no espelho,
Luz cores emoção...
Quis negar o amor,
Queimei a ilusão
Pobre coração,
Nunca pare de amar...

Manu Kelé!

Primeira estrelinha

Salve salve a primeira estrelinha,
Que olha pra nós todo o dia,
Nos encanta com sua energia,
Nos alegra com seu brilhar!
Salve salve sua emoção,
Ilumina nosso coração,
Ascende na noite meu verso,
Por isso estrelinha te peço.
Nunca deixe o amor acabar!

Manu Kelé!

Poeta feliz

Tudo era tão assim jardim de palavras,
Que musica soava pétalas no ar,
O som exalava o cheiro das notas mais bonitas,
Beija-flor canário pardal, dançavam alegremente.
Toda gente voava contente no som,
Era tão bom
O azul do céu atravessava a alma,
A calma se formava em um poema sonho,
Direito medonho de ser livre poeta feliz!

Manu Kelé!

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Cor tua áurea

Acorda meu bem!
As flores já estão degustando o sol,
Dançando a graça da terra,
Sorrindo pra vida...
Acorda meu bem!
A chuva já molhou meu poema,
Do ovo já pintei a gema,
No café o melhor se traduz,
Tapioca queijo cuscuz,
Retalho fuxico na mesa,
De sobremesa sorvete açaí,
No jantar Bastante verdura,
Pintado de amor áurea tua!

Manu Kelé!

domingo, 13 de janeiro de 2013

Sol poesia flor

Pensamento virado,
Palavra asa-verça
Espelho da alma,
Lado complexo amor.
Sentido girado
Tempo infinito,
Teia paixão Calor,
Corpo colado,
Som coração
Sol poesia flor...

Manu Kelé !

sábado, 12 de janeiro de 2013

Flores cheiro teu

Meu corpo no ar
Sustentado por palavras macias,
Magia suprema poesia...
Meu corpo no mar,
Flutuando palavras leves,
Sal da inspiração,
Gosto da vida...
Meu corpo fora de mim,
Alegre jardim,
Flores cheiro teu...

Manu Kelé!

Imagem ação

Revoar de pássaros dentro em mim,
Pés sem chão,
Céu dos prazeres,
Corpo transfigurado,
Alma e cor,
Eu poema
Além da imagem ação!

Manu Kelé!

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Meio do mundo


Ando assim,
Meio do mundo,
Centro da terra,
Pra uma banda.
Toca em meus sentidos,
O som das flores,
Tenho cores na alma,
Refletindo paz,
E a poesia ?
O que me faz?
Gentileza,
Ternura,
Carinho,
Calor,
Coração,
Liberdade,
Amor!

Manu Kelé!



terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Calor do sol

Melhor pensar poema,
Que dança cores no ar,
Que tinge o mar de arco-íris,
Que faz peixe pensar apaixonada mente em uma sereia,
Que atravessa o sol em nós,
Num calor de dizer:
Deus te trouxe até aqui pra amar de forma infinita!

Manu Kelé!

Rua do pensamento

Na rua do pensamento,
Flores vermelhas,
Casas e telhas
De chocolate.

Na rua do pensamento,
Vento cheiroso,
Beijo gostoso,
As cores do som.

Na rua do pensamento,
Verde sensação,
Chuva de emoção.
Mar de desejo.

Na rua do pensamento,
Nenhuma tristeza,
Toda beleza amor...

Manu Kelé!

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Rede colorida

Quero rede colorida,
Flores no sonho,
Voz encantadora soando
Mil tons...
Nuvenzinha macia,
Cavalos alados,
Pássaros bordados me levando ao céu.
Quero rede colorida,
Sem asas voar,
Amanhecer o teu olhar,
Poesia doce coração!

Manu Kelé!

Menina

Olha menina,
Vestido em flores,
Na cabeça lacinho,
Todo carinho para viver...
Olha menina,
Sandália amarela,
Cravo e canela
Pele do sol,
Olha menina,
Sorriso do céu,
Pensamento ao leu,
Liberdade ao mar de amar!

Manu Kelé!

domingo, 6 de janeiro de 2013

Sou do teu coração

Sou do teu coração,
Cidadão do universo,
As sete cores de Xangô,
Iluminam o meu verso.

Nasci pra viver de amor,
Nasci pra viver de amar,
O sol clareia minha áurea,
Ilumina céu e mar.

Sou do teu coração,
Várias vidas gêmea existência,
Da composição do mundo,
Tem em nós mesma Essência.

Manu Kelé!

Bom dia

Bom dia,
Gosto de café,
Alma quente,
O sol dizendo:
Gosto de você!
Sorrisos de Maria alegres no jardim,
Borboletas voando as cores pelos sentidos do meu verso,
Mamãe distribuindo as melhores palavras: Deus te abençoe meu filho!
E o dia quetinho se compondo poema vivo de fazer alma e coração vibrar com a vida.

Manu Kelé!

sábado, 5 de janeiro de 2013

Devaneios

Vagueia pensamento,
No rumo do tempo,
Querendo voar...
"O melhor é viver simplesmente"
Semente de verso é palavra redonda,
Onda mar mistério de todo ser...
E se não fosse o calor dos sentidos,
Quem tinha nascido pra fazer o azul?
Se o universo tem coração
O amor a paixão são as energias contraditórias que lhes dão equilíbrio.

Manu Kelé!

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Sou de mãe África

Na memória da pele,
As cores do mar,
O cheiro das flores,
O gosto do ar...

Na memória da pele,
Sol identidade,
A plena verdade,
Sou de mãe África...

Na memória da pele,
Firmeza Resistência,
Na minha existência,
Nasci pra amar!

Manu Kelé!



Rosa colorida

Amanhecer um poema,
É dourar o sol com a mão,
É fazer a emoção voar,
Sentir o som das flores,
Conversar com o calango no quarto,
Pra acalmar a Luanda.
Ouvir com a alma a "Chuva" do Fabiano,
É traçar o principal plano do dia:
Viver, viver sentindo que o amor nasce a cada dia Rosa colorida em nosso coração!

Manu Kelé!

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Meio segundo

Em meio segundo pra pensar um poema a Terra gira entontece a inspiração mas não consigo esquecer o amor que sinto por você!
Manu Kelé!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Tempo vento vida

Tempo de poeta é outro,
Corre solto alma a dentro,
Cultiva sentimento,
Floresce liberdade...

Vento de poeta é outro,
Inspira emoção,
Prepara o coração,
Faz palavra virar cor...

Vida de poeta é outra,
Pauta emoção,
Espanta a solidão,
Encanta o amor...

Manu Kelé!

Palavras esvoaçantes

Sonhei com palavras esvoaçantes,
Brotando qual estrelas coloridas,
No céu do pensamento,
De cada voo de palavras nasciam novas poesias com os melhores sentimentos de Pessoa, Vinícios, Manoel, Fabiano, Eduardo, Cecília, Flor Bela...
Uma janela se abriu no meu sonho, dela saiu um menino dizendo:
Sonhe sonhe sonhe sempre real, acredite todas essas palavras coloridas serão transformadas no mais puro amor,sinta e viva a energia do bem querer dos que estão ao seu redor e gostam verdadeiramente de você!

Manu Kelé!

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

Saravá

Querido sol,
Nasça poesia,
Contagie de esperança,
A dança da terra!
Ascenda a festança,
Dos girassóis da minha alma,
Floresça as ondas do mar,
Pra o canto de Iemanjá,
Iluminar,
Nosso trabalho,
Nossa vida,
Nosso som,
Nosso amor,
Assim seja,
Saravá Odoiá!

Manu Kelé!