sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Poema doído

As vezes me doí tanto um poema, que sai apertado escorrido lagoa do olhar!

Manu Kelé

Nenhum comentário:

Postar um comentário