domingo, 31 de julho de 2011

Verdade

Poesia
Brincar,
Sorrir
palavra
Voo
Emoção,
Tocar
Coração,
Som,
Universo,
Alma,
Beleza,
Verdade!

Manu Kelé!

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Nasce um poema

Nasce um poema,
Gosto de sol,
Cheiro de azul,
Sentido em bemol.

Som da emoção,
A se revelar,
E tudo que há,
Parece sorrir.

Nasce um poema,
Gosto de mar,
As ondas me levam
Eu quero voar,

Luz da palavra,
Guia da vida,
O poeta e o sonho,
Verdade atrevida.

Manu Kelé!

terça-feira, 19 de julho de 2011

Fale

Fale com as estrelas,
Grite ao céu
O seu amor é sem fim,
Chore pra mim
Lágrimas de alegria,
E amanhã,
Quando nascer o dia
Sinta a alegria do sol
Batendo no seu rosto,
E o gosto das minhas palavras,
Entrando levemente no seu bem estar!

Manu Kelé!

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Palavra avoada

Palavra avoada,
Rima guardada,
Céu da memória,
Pensamento leve.
Deus é quem pede:
Um dia, um poema.
De findador,
De geramor,
De sentivida.
Vento supremo,
Inspirador,
Refrescante ardor,
Deusa Palavra.

Manu Kelé e Eduardo Loureiro!

sábado, 16 de julho de 2011

Poema quente

Da espera o sol,
Um poema quente,
Sorvete derretido
Beijo chocolate,

Do brilho o olhar,
A cor do flamboyant,
Na minha boca o teu baton,
Coração a mil.

Da energia o encontro,
Abraço apertado,
Estando ao teu lado,
Sou felicidade.

Manu Kelé!

Adeus

Dizer adeus
É musica sem nota,
Violão sem corda,
Desejo acabado.

Dizer adeus,
É saudade antecipada,
Alma separada,
Dia de sol sem mar!

Dizer adeus,
É tudo que não quero,
Verdade que espero,
Numca enfrentar!

Manu Kelé!