quarta-feira, 30 de abril de 2008

Kalunga Mbanza

Kalunga Mbanza
É o território da nossa emoção
Africamente somos brasileiros
De sangue e paixão,

Nascemos nos guetos
Crescemos nos becos
Trilhos e Dendês
Construimos riqueza
Botamos a mesa
Pro outro comer.

Aqui nos estamos
Com alegria que herdamos
dos nosso pais
Estamos gritando nossas diferenças
pra sermos iguais.
Manu Kelé

terça-feira, 29 de abril de 2008

Meu pai Baobá Homenagem a Francisco Manoel da Silva (Meu Pai)

Meu pai Baobá,
árvore sagrada.
Raízes fincadas
Na Partilha da vida,
A muitos abraçou
Acolheu amou.

Meu pai Baobá,
Sua Energia não se encerra,
No sertão, mar ou serra,
Estarás sempre a trabalhar,
para fazer brilhar
Toda simplicidade de amar
Manu Kelé

Cirandeira de Manu Kelé e Fabiano dos Santos

Ciranda anda pelo mundo a passear
Quem for criança entre na roda pra dançar
A vida não cansa pra quem gosta de brincar.
Ó cirandeira! Ó cirandar!
Lua faceira com um cometa namorar.
Ó cirandeira! Ó cirandar!
Mundo brinca de ciranda
nas voltas que o mundo dá.

*Este poema foi musicado
por Manu Kelé em parceria com Fabiano dos Santos.

Novas palavras


Preciso de novas palavras,
Que falem do mundo, com um gosto de sol.
Preciso de um novo caminho,
Enfeitado de Girassol.
Preciso de novos amores,
De cores que não se apaguem.
Preciso de asas, calma e união
Preciso de um grande amor,
Guardado em meu coração.
Manu Kelé!

Menino

Menino,
laranja na boca,
blusa laranja.
O gosto do brincar,
A alma despojada do tempo.
O vento no cabelo,
Pensamento caracol,
Anzol de pescar sonhos.
Um dia vou ser sempre menino!
Nu de sentimentos vázios,
vestido da verdade;
A leveza do ser
É inerente a sua imaginação!

Manu Kelé!

Pensamento

Meu pensamento, pássaro solitário,
Voa por todo lado,
Procurando teu amor!
Meu pensamento, estrela guia,
O bem que que contagia teu corpo, o teu calor
Meu pensamento de todas as cores
Com cheiro de flores, forte luz do sol!
Meu pensamento tem todos os tons,
Sofeja todos os sons
Seja em fá ou mi bemol!
Manu Kelé

Gato saudoso

Noite, estrelas, gato no telhado, sorriso rasgado de alegria.
Ela me contagia mesmo estando longe!
Dia, flores amarelas ,olho da janela e ela não está!
Distância, sentimento marcado.
Beijo bem guardado pra quando a encontrar !
Manu Kelé!

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Amazônia

Foi como o sol,
Teu olhar deu calor pro meu dia,
É como o mar,
O que sinto não dá pra negar,
Tem a força do bem,
Tem a calma da paz,
É certeza sem fim,
O destino quer você pra mim.
Amazônia mata verde,
Teu olhar é um deleite,
Poesia a me encantar,
Rio forte florido,
Horizonte colorido,
Vida vela a me levar.
Manu Kelé!

Teu olhar

Teu olhar é campo de flores amarelas
Caramelo desejável
Caminho bom de passear
Sinto-me pipa a voar no céu da tua beleza
És sol de iluminar poesia.
Manu Kelé

Borboleta


Borboleta linda leve,
A flutuar na emoção,
Admirar é uma festa,
Faz dançar meu coração.

Tuas asas são sorrisos,
Meu desejo uma flor,
Se pousares serei digno,
Te darei o meu calor.

Leve linda borboleta,
Tens as cores do sentir,
Fico calmo colorido,
Quando estás perto de mim.
Manu Kelé!