sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Infinito do poema

Vento que eleva palavras a versos
Minutos infinitos confessos
Os melhores desejos de sentir
Não quero agir sem direção
Meu rumo é o teu coração
A inspiração incendeia de amor
A paixão gela em equilíbrio
O brilho da tua áurea é beleza completa
Que na dose certa colori o infinito desse poema feliz.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário