quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

As pedras do caminho

As pedras do caminho não sorriem
São ríspidas e desencantadas
Estão sempre zangadas com você
Então melhor reconhecer
Dentro do seu ego
Fora do seu Idi
Resisti um lado que não pensa
Que faz o contrario e dispensa a ponderação
Então melhor meu irmão contar até dez
Antes de meter as mãos pelos pés fazer alguém sofrer
E depois se arrepender e chorar profundamente de alma e poesia.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário