sábado, 5 de dezembro de 2015

Genialidade tem limite

A genialidade tem limite
Não tenho realmente nenhum palpite pra escrever um novo poema
Mas não se vive de pena
Nem da beleza do pavão
Estou é mesmo lembrando agora
Que já era sem demora
Que eu deveria te dizer
O meu coração bate um universo inteiro por você!

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário