domingo, 13 de dezembro de 2015

Incendiar palavras

Tento incendiar as  palavras
Para esfriar a sede de inspiração
Mas o rio do desengano secou a sensação do poema
Nem vale a pena insistir
Parei de ouvir a voz do anjo
Que me ajudava a soprar os sentidos que desaguariam nesse verso.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário