quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Redundante

Redundantemente
A terra é redonda
O amor é poesia
Eu   jamais saberia
Quanta estrela caberia
No céu do nosso bem querer.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário