sábado, 16 de janeiro de 2016

Que poesia?

Que poesia poderia sentir o azul
A extrema calma do céu
Ao entardecer
Arder palavras em pleno por do sol
Que poesia poderia ascender estrelas
Numa noite de lua na sexta-feira
Que poema sem eira nem beira
Poderia flutuar natureza a fora
Com a demora do amor eterno de Deus?

Manu Kele!

Nenhum comentário:

Postar um comentário