sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Sem tempo

O relógio parou
Meu poema nem continuou
Mas bem na verdade queria mesmo era esquecer todo tempo desse verso.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário