terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Eu borboleta

Eu borboleta sobre tuas fases
Crescente cheia nova
Sem palavras de sentir-me lua
Numa noite nua da tua presença
Sou cheia de verso
Mas confesso
Quando a saudade é grande
Minhas cores não conseguem voar.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário