domingo, 17 de janeiro de 2016

Imperfeitos

Somos mesmos imperfeitos
Não conseguimos controlar os sentimentos
Então há momentos vulneráveis
Outros adoráveis bom de se viver
Mas o melhor de  tudo é saber
O amor verdadeiro
Não tem janeiro nem dezembro
Não se perde no tempo
Se encontra no desapego
Se completa na extrema liberdade
De querer a realidade da felicidade do outro(a).

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário