terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Cores da minha mãe

Quando não sabia que a África está em mim desejava ser branco
Agora
Em plena consciência
Aprendi
Tenho na alma plena negritude desenvolvida pela atitude de internalizar cada vez mais todas as cores da minha mãe!

Manu Kelé!


Nenhum comentário:

Postar um comentário