domingo, 3 de janeiro de 2016

Olhos de Deus

Era um voo cego
De fazer sentir a cor com a inspiração
O calor
na emoção
Toda visão estava na alma
E o azul era tão calmo quanto os olhos de Deus.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário