domingo, 10 de abril de 2016

Eira nem beira

Qual a eira da beira
De um poema
Sem começo nem fim ?
Qual sensação
Quais as cores da minha alma
Por você estar em mim?
Só sei quase nada
Certa vez uma fada disse:
O sol desse nosso amor
É bem maior que esse verso
Que gira muito além do universo.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário