segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Velocidade das palavras

Não consigo fazer versos como quem troca a roupa
Porque a velocidade das palavras me ultrapassa
Quando penso que a inspiração passa
Meu coração bate graça na emoção de uma estrela
Na exata Meia noite meia do lumiar da loucura
De quem procura a libertação
A missão é vencer as invencionices
Da infindável e paradoxa paixão
Sentimento que controla impiedosamente meu poeta coração.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário