quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Decradê

A chuva encantava as palavras que eu ainda iria pensar
Amar era mar quente e calmo
Poema sem fim
Em mim eterno azul degradê!

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário