quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Sociedade torta


Pintavam os rostos
Para abrir as cortinas da rua
E numa manhã nua de sol
Enfrentariam desdem
Almas em constante pressa
Mas o riso não cessa
Palhaço reza?
Pede a Deus o fim da exploração?
Pede pro coração da cidade?
Bater de alegria?
O que me contagia é a simplicidade
De uma verdade que nunca cala
Deus sempre fala certo mas nossa sociedade é torta.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário