domingo, 13 de março de 2016

Poesia sem sentido

Não quero te dar uma poesia qualquer sem sentido
Vou primeiro pedir ao cupido que fleche todas as palavras
Depois desse encantamento
Soprarei no vento a inspiração
Será que conseguirei tocar o teu coração com o meu amor?

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário