segunda-feira, 28 de março de 2016

Velho sonho

Uma velha câmera
Um velho sonho
Tentativas incessantes 
De errante em errante ajustes
Mínimos e máximos acertos
Surge uma real 
Linda poesia visual.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário