sábado, 22 de novembro de 2014

Verso sem idade

A poesia faz o verbo voar sem asas
As casas postas no céu
O azul flutuando no chão
Vira ponta cabeça a imaginação
E o coração degusta beleza e sensibilidade
De um verso sem idade num tempo sem fim.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário