segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Verso fervido

As palavras certas entortam o juízo
De quem faz mal juízo das boas cores
As palavras erradas não dizem nada
Pra quem tem a certeza do caminho
As palavras são nada pra quem não quer ver
Cego é o que não escuta o som da inspiração
As palavras são o infinito
Quando um verso fervido saí pelo mundo a dentro
Esquentando um coração aprendiz.

Manu Kelé!



Nenhum comentário:

Postar um comentário