sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Florzinha

Florzinha com teu cheiro e cor
Minha dor vira poesia
Esse olhar de encantar o dia
Faz a magia do verbo acender
Queria mesmo ser abelhinha
Do teu polem provar
As energias renovar
Pra te cobrir de infinito carinho,

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário