sábado, 1 de novembro de 2014

A poesia dorme

A poesia dorme
Pra acalmar o verbo
Fazer sonhar o verso
Colorir a fantasia
E acorda no outro dia
Pra encantar o calor do sol.

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário