segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Quero a graça de um amor tranquilo

Quero a graça de um amor tranquilo,
De roçar pés nas estrelas,
De ver brilho luar salpicados no chão do desejo,
De ter beijos infindos que toquem a alma
De coração batendo mesmo ritmo.

Quero a graça de um amor tranquilo,
De Gostar mesmo som,
Nadar mesmo mar,
Refletir mesmo espelho do olhar.

Quero a graça de um amor tranquilo,
De rio flores calmaria,
Pai Nosso Ave Maria,
De eterno querer bem,
Amém!

Manu Kelé!

Um comentário:

  1. Belíssimo poema! Gratidão meu irmão universal! Sabia de você e agora tenho você no meu face para salpicar de estrelas minha página de belas palavras!
    Cada virgula é um diamante que ofusca minha alma de poesia!

    ResponderExcluir