terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Lágrimas do sol

Na janela do tempo
Ouço tua voz dizendo:
Te amo, meu poeta...
Tento fechar os sentidos,
Acalmar os ouvidos,
Perder a memória...
Mas nessa história
Tudo era sonhado,
E sou despertado com lágrimas de sol!

Manu Kelé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário