terça-feira, 6 de maio de 2008

Folhas caídas

Folhas caídas,
Idás e vindas,
Um verso torto.

Palavras azedas,
ruas alamedas,
passos sem rumo.

Tanta saudade
Que doi e arde,
no peito sem fim.

Grito infinito,
Desejo aflito,
Você em mim!
Manu Kelé

Nenhum comentário:

Postar um comentário